07/03/2010 - 12h14

Leia a avaliação do Guia das salas de cinema de São Paulo

As informações estão atualizadas até a data acima. Sugerimos contatar o local para confirmar as informações

do Guia da Folha

Centro

Eduardo Anizelli/Folha Imagem
Detalhe do mezanino do Cine Marabá
Detalhe do mezanino do Cine Marabá; o prédio onde está localizado foi reformado em 2008

Marabá
Inauguração: maio de 2009. O prédio foi totalmente reformado em julho de 2008. Salas: 5. Projeção: 35 mm e 3D. Som: Dolby digital.
O destaque é o prédio do cinema, que abrigou o grandioso Cine Marabá. Conserva o hall e, na sala 1, a maior, a tela, as luminárias e parte do teto originais. A programação traz apenas "blockbusters" norte-americanos, muitos deles em versão dublada. É difícil conseguir assistir a um filme que fuja do público adolescente. Na sala menor, as últimas poltronas têm a visão da tela prejudicada, porque ficam sob um teto rebaixado.

Salas especiais

Centro Cultural Banco do Brasil
Inauguração: abril de 2001. Foi reformado em janeiro deste ano. Salas: 1. Projeção: 16 mm, 35 mm, beta (digital e analógico) e DVD. Som: Dolby digital.
Localizado em um elegante prédio do centro, o CCBB, além de boa seleção de filmes, oferece uma extensa programação, tanto de teatro quanto de exposições. O charmoso café localizado no térreo é outro atrativo. As poltronas da sala de cinema são um pouco desconfortáveis, e faltam opções de estacionamento nos arredores, principalmente nos finais de semana.

Centro Cultural São Paulo
Inauguração: maio de 1982. Atualmente, passa por uma reforma. Salas: 1. Projeção: 16 mm, 35 mm e DVD. Som: Dolby digital.
O cinema fica dentro do centro cultural cuja programação é variada, com peças de teatro, exposições, shows e cursos. O forte são as mostras dedicadas aos clássicos e a diretores consagrados, além de importantes retrospectivas. A entrada é gratuita. A sala é pequena e apertada e não tem lugares reservados a cadeirantes. Atualmente fechado para reforma, o cinema volta a funcionar em 9 de março, com novas poltronas. O cinema informa que, após a reforma, com a troca das cadeiras, oferecerá mais conforto e espaço; quatro lugares para cadeirantes serão criados, passando de 110 para cem lugares.

Cine Arte Lilian Lemmertz
Inauguração: 2000. Salas: 1. Projeção: 35 mm. Som: Dolby estéreo.
Apesar da inspirada seleção de filmes, como "rescaldo" da programação da cidade, destacando filmes brasileiros, o pequeno cinema apresenta problemas. Em 26 de fevereiro, a projeção estava ruim, escura e cheia de falhas, e o som, baixo, abafado e era constantemente interrompido pelo barulho do ar-condicionado e do projetor. O atendimento é atencioso e amigável. Segundo o programador Luiz Câmara, o equipamento de projeção foi trocado, e os problemas de som foram pontuais.

Cine Olido
Inauguração: setembro de 2004. Passou por reforma em dezembro de 2008. Salas: 1. Projeção: 35 mm e DVD. Som: Dolby digital.
O grande atrativo do cinema é o preço: R$ 1. Não há café nem "bonbonnière" na galeria, que conta com uma sala de leitura e um telecentro da prefeitura. O público é formado, principalmente, por idosos. O número de sessões é limitado: três ao dia, no máximo. Participa de festivais importantes, como a Mostra Internacional de Cinema.

Cine Segall
Inauguração: 1973. Sofreu reforma em 2009. Salas: 1. Projeção: 35 mm. Som: Dolby estéreo.
Apesar da boa programação, que sempre traz filmes que já saíram do "circuitão", a sala tem cadeiras desconfortáveis, com o encosto baixo. O museu tem um café simpático, mas com poucas opções de comes. Os atendentes são atenciosos e simpáticos.

Cinusp
Inauguração: outubro de 1993. Passou por reforma em 2007 e trocou as poltronas em 2008. Salas: 1. Projeção: 35 mm, 16 mm e DVD. Som: Dolby estéreo.
É queridinho dos cinéfilos, graças às retrospectivas de diretores consagrados e à exibição de filmes fora do circuito. A entrada gratuita garante bom público. A sala é pequena, e o som, um pouco abafado. O espaço entre as fileiras é apertado, e o entorno poderia ser melhor conservado. O cinema informa que possui um projeto de
atualização da sala de exibição, com prioridade para a renovação do sistema de som.

Paulista, Jardins e Itaim

Bristol
Inauguração: julho 2003. Salas: 7. Projeção: 35 mm e 3D Som: Dolby digital e analógico.
É boa opção na avenida Paulista para os amantes de "blockbusters" e conta com poltronas confortáveis. A sala 1, com 444 lugares, é uma das maiores da cidade. O atendimento na cafeteria é ruim. No dia de uma das visitas (20/2), antes da primeira sessão, por volta das 13h, não havia atendente para servir café expresso. Nos finais de semana, formam-se grande filas na bilheteria.

Cine Bombril
Inauguração: outubro de 2005. Salas: 2. Projeção: 35 mm e digital. Som: Dolby digital.
É o cinema mais charmoso da região. Tem um hall com decoração moderna: pufes coloridos e poltronas
confortáveis para esperar o início da sessão. Na entrada da sala 1, há mesinhas e um café para escapar da óbvia combinação pipoca e refrigerante. A sala 1 é ampla, com assentos espaçosos e largos. Duas plataformas nas escadas garantem acesso aos cadeirantes. Na sala 2, a primeira fileira fica muito próximo à tela.

Cine Uol Lumière
Inauguração: dezembro de 2007. Salas: 2. Projeção: 35 mm e digital. Som: Dolby digital.
A programação é informada ao público por uma tela grande e folhetos, que ficam na bilheteria. Computadores
no hall têm livre acesso à internet. No dia da visita (6/2), na sala 1, um chiado que saía da caixa de som do lado direito incomodou os espectadores. Destaque para a simpatia do funcionário que recebe os ingressos na entrada das salas. Vale reforçar que os lugares são marcados. Segundo a gerente de marketing Carolina
Stanzione, o problema foi pontual, pois não foi verificado chiado na sala 1.

Cinema da Vila
Inauguração: julho de 2009, após reforma, em setembro de 2007, das salas do antigo IGCine. Salas: 1. Projeção: 35 mm e digital. Som: Dolby digital.
O ambiente é agradável e tranquilo. A programação oferece filmes europeus de boa qualidade. Há uma plataforma para acesso de cadeirantes ao cinema. A sala é muito alongada e poderia ser mais compacta. As poltronas de trás ficam distantes da tela, o que faz com que o público perca a intensidade do som e da imagem.

Espaço Unibanco Augusta
Inauguração: outubro de 1993. Foi reformado quatro vezes desde 1995, quando ganhou o anexo, com duas salas. Salas: 5. Projeção: 35 mm e digital. Som: Dolby estéreo.
Ponto de encontro na rua Augusta, possui uma das melhores seleções de filmes da cidade. Conta com livraria, bar, "bonbonnière" e cafeteria. No dia da visita (20/2), a sala 1, a maior, estava quase vazia, e podia-se ouvir a conversa dos técnicos na sala de projeção, de onde saía uma luz que atrapalhava a sessão. Não há acesso para cadeirantes na pequenina sala 5, no anexo. A administração do cinema informa que, em 20 de fevereiro, o técnico estava equalizando o som da sala 1, e o projecionista esqueceu a porta aberta. Acrescenta que o processo de alvará do elevador para cadeirantes e idosos está em andamento e logo deve ser instalado.

Gemini
Inauguração: 1976. Salas: 2. Projeção: 35 mm. Som: Dolby estéreo.
Instalado numa galeria, o cinema resiste ao tempo na avenida Paulista. Tem uma programação com filmes comerciais que já passaram pelo circuito e algumas apostas "cult". O preço do ingresso é um atrativo. Não há filas. É um bom lugar para fugir da muvuca. No dia da visita, os banheiros estavam malcuidados, sem papel para limpar as mãos. Não há assentos reservados a cadeirantes, nem acesso. Só aceita cheques e dinheiro.
O cinema informa que a manutenção e a higienização do cinema sempre foi elogiada pelos clientes. Em relação aos assentos para cadeirantes e respectivo acesso, afirma que está com projeto em andamento para regularização.

Reserva Cultural
Inauguração: junho de 2005. Foi reformado em 2007. Salas: 4. Projeção: 35 mm e digital. Som: Dolby digital.
Com destaque para os títulos franceses, o cinema possui uma das melhores seleções de filmes da cidade
e conta com boas salas. O restaurante do espaço serve bons pratos da culinária francesa. Adotou recentemente o sistema de poltronas com lugares marcados. Filas passaram a se formar na calçada da avenida Paulista nos finais de semana. No dia da visita (20/2), o repórter perdeu a sessão para a qual havia se programado, apesar de ter chegado com 25 minutos de antecedência ao início da projeção do filme. Segundo Adriana Fernandes, gerente do cinema, em (20/2) houve um recorde de público, o que provocou a formação de uma fila mais extensa. Ela afirma que, na ocasião, as bilheteiras foram orientadas a atender o público que aguardava, a fim de agilizar a escolha de seus lugares e a compra do ingresso.

Shoppings

Anália Franco UCI
Inauguração: março de 2000. Salas: 9. Projeção: 35 mm e digital 2D e 3D. Som: Dolby Digital.
A bilheteria tem atendimento ágil e o hall é bem sinalizado. A programação está acessível, com panfletos e cartazes à mostra. Como há filas individuais para cada sala, nos dias de maior movimento, o espaço se torna tumultuado. As poltronas são confortáveis, mas a sala, no dia da visita (28/2), estava gelada. O cinema informa que tem como procedimento manter a temperatura das salas em 23 graus.

Boa Vista Moviecom
Inauguração: maio de 2005. Salas: 5. Projeção: 35 mm e digital. Som: Dolby Digital.
Há poucas filas na bilheteria.No dia da visita (27/ 2), a sala 4 exibia um filme dublado, com o som muito baixo e difícil de ouvir. As salas são confortáveis. O cinema informa que o problema referente ao som já foi solucionado.

Boulevard Tatuapé Cinemark
Inauguração: maio de 2007. Salas: 5. Projeção: 35 mm. Som: Dolby digital.
As instalações, inauguradas há três anos, se encontram bem conservadas. Funcionários atendem
com cortesia. O cinema tem programação reduzida e concentrada em "blockbusters". Não aceita
cartão de crédito. As salas são novas, e as poltronas, confortáveis.

Butantã Playarte
Inauguração: 1994. Salas: 3. Projeção: 35mm. Som: Dolby digital e DTS.
Boa projeção e a disposição das cadeiras permite visualização satisfatória da tela na maioria dos lugares. As poltronas são confortáveis e há itens com preços baixos na "bonbonnière". Não há um local para sentar e aguardar as sessões, e o espaço reservado aos cadeirantes é pequeno.

Centernorte Cinemark
Inauguração: maio de 2004. Salas: 5. Projeção: 35 mm e digital. Som: Dolby Digital.
A programação das salas oferece apenas sucessos de bilheteria. As filas têm sinalização confusa e são desorganizadas. No dia da visita, o banheiro estava com lixo espalhado pelo chão e sujo. As fileiras de cadeiras são estreitas e causam desconforto; a primeira fila da sala 3D é muito próxima à tela. A Cinemark não se manifestou sobre as críticas.

Central Plaza Cinemark
Inauguração: julho de 1999. Salas: 10. Projeção: 35 mm e digital. Som: Dolby digital.
O destaque do complexo é a ampla oferta de adaptadores de assento para crianças. No dia da visita (28/2), uma das telas que informa sobre as sessões e os ingressos disponíveis não funcionava. As primeiras filas são muito próximas da tela e a projeção apresentava vários pontos escuros. A Cinemark não se manifestou sobre as críticas.

Cine Tam
Inauguração: abril de 2007. Salas: 4. Projeção: 35 mm e digital. Som: Dolby digital.
A decoração do hall de entrada destoa do visual de outras salas da cidade. As poltronas em formato de globo recortado dão um ar futurista ao espaço. Os assentos são confortáveis, e na programação há horários para filmes menos convencionais. No dia da visita (28/2), a sala 4 estava quente por causa de um defeito no ar-condicionado.Os assentos numerados geram confusão; no escuro, é quase impossível achar letras e números.
A administração das salas informa que vai providenciar a troca das letras e da numeração dos assentos.

Continental
Inauguração: 1999. Salas: 2. Projeção: 35 mm. Som: Dolby digital e DTS.
Localizado dentro do shopping Continental, o cinema possui duas salas grandes, com mais de 300 lugares, e clima de "antigo", pré-era dos complexos cinematográficos. O atendimento é simpático e atencioso. A "bonbonnière" é simples, com oferta de poucas guloseimas. No dia da visita (1º/3), o som da sala 1 apresentou ruídos e grave estourado em alguns momentos. O cinema informou que há uma peça quebrada no equipamento de som e está providenciando o conserto.

Eldorado Cinemark
Inauguração: dezembro de 2006. Salas: 9. Projeção: 35 mm e digital. Som: Dolby digital.
Com boas salas e atendimento rápido na bilheteria, o complexo é ideal para conferir os "blockbusters", principalmente na sala 1, que possui uma tela de 9,83 m X 18,11 m. No dia da visita (19/2), a projeção do longa "Idas e Vindas do Amor" estava escura e falhou duas vezes. A Cinemark não se manifestou sobre as críticas.

Frei Caneca Unibanco Arteplex
Inauguração: agosto de 2001. Salas: 9. Projeção: 35 mm e digital. Som: Dolby digital.
Dentro do shopping Frei Caneca, é frequentado principalmente pelo público gay. Deu um "upgrade" no conforto com a chegada do Scada Café, que oferece internet gratuita e boas opções de comes. Tem uma programação variada, de "cults" a "blockbusters". As salas são confortáveis, com boa projeção e áudio de qualidade.

Iguatemi Cinemark
Inauguração: outubro de 2005. Salas: 6. Projeção: 35 mm e digital. Som: Dolby digital.
As salas possuem poltronas mais confortáveis que muitas da rede Cinemark. Na sala 1, a maior, é difícil assistir a filmes em 3D nas duas primeiras fileiras, o que é informado pelas atendentes na hora da compra do ingresso. Na sala 2, a menor, é quase impossível se locomover sem atrapalhar os demais espectadores.

Interlagos Cinemark
Inauguração: julho de 1998. Salas: 10. Projeção: 35 mm e digital. Som: Dolby digital.
O cinema está em obras, mas continua atendendo em condições precárias. Na bilheteria, papéis impressos
colados na parede indicam o horário dos filmes, enquanto, na grande fila, o público se esforça para enxergar a programação. Na "bonbonnière", não havia indicação de preços em telas ou painéis, e o chão estava sujo. Embaixo da tela da sala 2, entulhos estavam encobertos por lonas. Para chegar ao banheiro, é preciso passar por materiais empilhados, encostados nos corredores. A Cinemark informa que o complexo está em obras para oferecer ao cliente mais conforto e um serviço de qualidade e, por isso, alguns problemas geram desconforto e transtornos ao público frequentador.

Interlar Aricanduva Cinemark
Inauguração: janeiro de 1998. Salas: 14. Projeção: 35 mm e digital. Som: Dolby digital.
São muitas salas e, apesar de o complexo ser dividido em dois shoppings, é possível comprar ingresso para os dois locais em uma única bilheteria. O estacionamento é gratuito. Em 26 de fevereiro, a sala 4, que fica no shopping Interlar, estava suja de pipoca e com forte cheiro de mofo. Na entrada, uma placa pede para que os espectadores não sentem "nas poltronas úmidas, pois o cinema não se responsabiliza pelos danos causados". As primeiras fileiras estavam isoladas por uma faixa. A Cinemark informa que vai apurar com a equipe responsável pelo complexo os problemas identificados e solucioná-los.

Jardim Sul UCI
Inauguração: novembro de 1999. Salas: 11. Projeção: 35 mm e digital 2D e 3D. Som: Dollby digital.
No momento da compra do ingresso, é possível escolher a poltrona. A programação se encontra em telas e panfletos e o ingresso pode ser adquirido em computadores de autoatendimento, que só aceitam cartão de crédito Master Card. No dia da visita (25/2), os banheiros encontravam-se sujos e, na sala 9, o som estava muito alto. Há bastante espaço entre as fileiras, e as poltronas são confortáveis. A UCI informa que o padrão é deixar o som no volume 6,5 do projetor. Acrescenta que a limpeza dos banheiros é realizada em intervalos periódicos, durante todo o horário das sessões.

Lapa Centerplex
Inauguração: 1999. Foi reformado em 2005. Salas: 3. Projeção: 35 mm. Som: Dolby digital.
O cinema é modesto e oferece preços populares dos ingressos, mas a projeção foi deficitária no dia da visita (26/2), com pouco contraste. As cadeiras são desconfortáveis, e há pouco espaço entre os assentos. O diretor do cinema, Marcio Eli, discorda da avaliação do Guia: "Não entendemos o porquê desta análise. Temos o que há de melhor em projeção, com lâmpadas sendo trocadas de oito em oito meses. Nossas salas foram reformadas e recebemos elogios de todos os lados, principalmente de nossos clientes."

Market Place Cinemark
Inauguração: setembro de 2000. Salas: 8. Projeção: 35 mm e digital. Som: Dolby digital.
Os lugares reservados para cadeirantes das salas 5 e 3 são bem sinalizados e têm fácil acesso. A bilheteria fica muito perto da praça de alimentação do shopping, o que tumultua o ambiente. A sinalização dos assentos, marcados por letras e números, é precária e confusa. As salas são espaçosas, as poltronas, confortáveis, e a primeira fileira fica a uma distância boa da tela. A Cinemark não se manifestou sobre as críticas.

Metrô Itaquera
Inauguração: novembro de 2007. Salas: 8. Projeção: 35 mm, digital e 3D. Som: Dolby digital.
As poltronas são grandes e com um bom espaço para acomodar os pés. Além disso, há um gancho atrás dos assentos para pendurar bolsas. O som é limpo e garante boa experiência sensorial. Aos domingos, formam filas de 40 minutos para a compra de ingressos. Na visita (7/2), apenas três caixas estavam funcionando, o que irritou o público. Os banheiros estavam alagados e as lixeiras, entupidas de papel. Rosa Maria Vicente, diretora de programação e marketing, informou que, no dia da visita (7/2), alguns funcionários faltaram, o que prejudicou a operação do cinema. Acrescenta que o vazamento no banheiro já foi resolvido.

Metrô Santa Cruz Cinemark
Inauguração: dezembro de 2001. Salas: 11. Projeção: 35 mm e digital. Som: Dolby digital.
Um grande hall divide a entrada das salas da "bonbonnière", onde há algumas mesas para esperar o início da sessão. As salas são confortáveis, mas as primeiras filas são muito próximos à tela.

Metrô Tatuapé Cinemark
Inauguração: outubro de 1997. Salas: 8. Projeção: 35 mm e digital. Som: Dolby digital.
O local tem acesso fácil pelo metrô. O atendimento é demorado --no dia da visita (28/2), três atendentes
organizavam a venda de bilhetes para as oito salas. A manutenção é lenta --havia restos de pipoca por todo o corredor. Na sala, o espaço entre as fileiras é pequeno. A Cinemark não se manifestou sobre as críticas.

Pátio Higienópolis Cinemark
Inauguração: dezembro de 1999. Foi reformado em janeiro de 2008. Salas: 6. Projeção: 35 mm e digital. Som: Dolby digital.
As salas são todas pequenas, se comparadas às demais da rede Cinemark, e há pouco espaço entre
as poltronas. A tela da sala 6 (a maior) possui algumas manchas escuras, que estavam visíveis durante sessão de 23 de fevereiro. O som é bom. A Cinemark não se manifestou sobre as críticas.

Pátio Paulista Cinemark
Inauguração: junho de 2009. Salas: 7. Projeção: 35 mm e digital. Som: Dolby digital.
Inaugurado no ano passado, deu um "upgrade" no cinema do shopping Pátio Paulista, agregando mais uma opção ao já badalado circuito de cinemas da região da avenida Paulista. As salas são confortáveis e a programação destaca grandes produções hollywoodianas.

Pátio Paulista Playarte
Inauguração: 1989. Salas: 2. Projeção: 35 mm. Som: DTS e Dolby Digital.
Opção mais barata de ingresso no shopping, conta com duas salas com poltronas desconfortáveis. No dia da visita (28/2), a projeção de "Amor sem Escalas" estava sem foco. Não há acesso para cadeirantes
no cinema. O cinema informa que está em processo de negociação para uma reforma local, que contemplará
o acesso aos cadeirantes.

Penha Moviecom
Inauguração: outubro de 2004. Salas: 6. Projeção: 35 mm e digital. Som: Dolby digital.
O complexo possui preços acessíveis e o estacionamento de quatro horas custa R$ 1 para quem vai ao cinema. Não há sinalização para o espaço destinado aos cadeirantes e os lugares reservados ficam na primeira fileira, próximos à tela. O cinema não se manifestou sobre as críticas.

Plaza Sul Playarte
Inauguração: 1994. Foi reformado em 2007. Salas: 6. Projeção: 35 mm e digital 3D. Som: Dolby digital.
Localizado no último piso do shopping, o cinema tem uma vista de cerca de 270 graus do bairro da Saúde. A programação é voltada aos filmes comerciais. Os lugares reservados para os cadeirantes ficam na primeira fila, muito próximos à tela. O cinema informa que os lugares para os cadeirantes têm de ser na parte baixa da sala,
devido à planta original de acesso.

Santana Parque UCI
Inauguração: julho de 2008. Salas: 8. Projeção: 35 mm e digital 2D e 3D. Som: Dolby digital.
O complexo oferece guichês ágeis para a venda de ingressos, funcionários prestativos, boa sinalização dos horários e adaptadores de assento infantil. Nas salas, o espaço entre as poltronas é satisfatório e a projeção, de qualidade.

Shopping Campo Limpo
Inauguração: julho de 2006. Salas: 5. Projeção: 35 mm e digital 3D. Som: Dolby digital e THX (sala 4).
As salas possuem assentos confortáveis, com um bom espaço entre as fileiras. Conta com uma lanchonete
ampla e funcionários prestativos. O ponto negativo é o espaço reservado aos cadeirantes, muito próximo da tela. O cinema não se manifestou sobre as críticas.

Shopping D Cinemark
Inauguração: fevereiro de 2001. Foi reformado em 2009. Salas: 10. Projeção: 35 mm e digital. Som: Dolby digital.
Há um espaço, dentro do complexo, reservado para festas infantis. O acesso às salas é bem sinalizado e a qualidade do som e da projeção compensam o alto preço do ingresso. Na sala 10, a tela fica encostada na primeira fila de cadeiras.

SP Market Cinemark
Inauguração: março de 1998. Salas: 11. Projeção: 35 mm e digital. Som: Dolby digital.
Apenas dois caixas estavam funcionando e havia uma grande fila já nos primeiros horários do domingo (28/2). Não aceita cartão de crédito e a programação repete filmes em salas diferentes, que contam com poltronas confortáveis e espaço satisfatório para acomodar as pernas.

Villa-Lobos Cinemark
Inauguração: abril de 2000. Salas: 7. Projeção: 35 mm e digital. Som: Dolby digital.
Possui sete salas pequenas e apertadas. O hall não suporta as filas nas sessões mais concorridas e toda a entrada do complexo fica lotada. Aposta tanto em"blockbusters" quanto em filmes menos comerciais. A Cinemark não se manifestou sobre as filas.

West Plaza Playarte
Inauguração: 1991. Salas: 2. Projeção: 35 mm. Som: Dolby digital.
As duas salas do complexo contam com poltronas confortáveis e têm o mesmo tamanho. Em sua programação, traz somente filmes comerciais, a maior parte deles dublada.

Bairros

Multimovie Itaim Paulista
Inauguração: maio de 2006. Sofreu reforma em 2009. Salas: 2. Projeção: 35 mm. Som: Dolby estéreo.
Um dos poucos cinemas da região, tem como ponto positivo o preço do ingresso, de R$ 5 a R$ 10. As
poltronas são desconfortáveis e o espaço entre as fileiras, pequeno. A"bonbonnière" tem poucas opções de comes e o banheiro é distante das salas de exibição. O cinema não semanifestou sobre as críticas.

O que vem por aí

Com um investimento de R$ 9 milhões, o grupo Severiano Ribeiro/Kinoplex deve inaugurar, em maio deste ano, no shopping Vila Olímpia, um novo complexo de cinemas. Duas das sete salas terão cem lugares, com direito a poltrona de couro reclinável e apoio para os pés.

Avaliações de cinema, teatro e exposições
ótimoruim
bompéssimo
regular
Publicidade
A História do Cinema (DVD)

A História do Cinema (DVD)

Mark Cousins

Comprar

Não Pare na Pista

Não Pare na Pista

Carolina Kotscho

Comprar

Chaplin - A Obra Completa (20 Discos)

Chaplin - A Obra Completa (20 Discos)

Chaplin

Comprar

Emmanuelle

Emmanuelle

Just Jaeckin

Comprar

Ninfomaníaca (Vol. 2) (DVD)

Ninfomaníaca (Vol. 2) (DVD)

Lars Von Trier

Comprar