Festival de dança judaica reúne mais de 2.000 bailarinos na Hebraica

Mais de 2.000 dançarinos de países como Israel, Argentina, Uruguai, Estados Unidos e Brasil vão passar pelo clube Hebraica neste fim de semana durante o Festival Carmel, que é o maior evento de dança judaica da América Latina e já está em sua 35ª edição.

Até domingo (13), vários grupos se apresentam no palco do centro cívico do local, com capacidade para mais de 2.300 pessoas.

No primeiro dia de programação, o público vê o espetáculo uruguaio "Shorashim", que recorda os 20 anos da morte do primeiro-ministro israelense Yitzhak Rabin.

Coreografia na edição de 2014 do Festival Carmel, de dança judaica, na Hebraica
Coreografia na edição de 2014 do Festival Carmel, de dança judaica, na Hebraica - Crédito: Divulgação
<> Spiffy Imagem
Coreografia na edição de 2014 do Festival Carmel, de dança judaica, na Hebraica
Matéria importada do Spiffy News

Já "Galgal Ba'Maagal", de Israel, mostra a habilidade de dançarinos sentados em cadeiras de rodas —e a superação de suas dificuldades. A noite conta com 13 performances no total —com uma sessão seguida da outra.

Neste sábado (12), uma das atrações é "Nirkoda", dos Estados Unidos, que retrata a geografia do deserto. Em "Hora Netzah", uma das representantes de São Paulo, o mote da dança é a força e a garra da mulher judia.

Do último dia do festival, no domingo (13), participam 16 coreografias. Uma delas é a israelense "Misgav", que descreve a jornada da vida desde a infância até a terceira idade.

Também dá para ver a argentina "Naale", que leva ao palco o espírito das raízes do povo judeu, além de "Hakotzrim", de São Paulo, que fala do movimento das ondas do mar e da beleza e importância da água.

Informe-se sobre o evento

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas

Ver mais