Mais de 17 grandes nomes da arte contemporânea britânica já estão em SP

- Crédito: Divulgação

A exposição "Fast Forward - Arte Contemporânea Britânica no Brasil", em cartaz no Centro Brasileiro Britânico (zona oeste de São Paulo), revela ao público um conjunto de obras originais e de edições limitadas realizadas por 17 expoentes da arte produzida no Reino Unido, até 27 de novembro.

Mais de 25 trabalhos em técnicas e mídias diferentes são exibidos, como o néon de Tracey Emin, uma escultura tecnológica em aço inox de Tony Cragg, batizada "Species", além de gravuras de Damien Hirst, da série "Memento".

Outros destaques são a obra de Michael-Craig-Martin, que refaz a pintura "Flagelo de Cristo", de Piero della Francesca (século 15), em animação, e a série de dez colagens de serigrafia em cartão de alumínio escovado, em que Gary Hume capta o ritmo sedutor das chefes de torcidas norte-americanas e o batiza "The Sister Troop".

Quatro vencedores do Turner Prize da Tate Gallery, o mais importante de Arte Contemporânea no Reino Unido e um dos mais importantes do mundo, mostram seus trabalhos: Anish Kapoor, Damien Hirst, Grayson Perry e Rachel Whiteread. Além de Kapoor, estão presentes outros três artistas que representaram o Reino Unido na Bienal de Veneza --Gary Hume (1999), Mark Wallinger (2001) e Tracey Emin (2007).

Cinco artistas de "Fast Forward" já expuseram suas obras em edições anteriores da Bienal Internacional de Artes de São Paulo: Anish Kapoor (1983/1996), Tony Cragg (1983), Gary Hume (1996), Michael Craig-Martin (1998) e David Batchelor (2004).

Informe-se sobre o evento

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas

Ver mais