Literatura negra é tema de congresso de escritores no Jardim Ângela

A terceira edição do Congresso de Escritores da Periferia de São Paulo --que tem a literatura negra como tema-- reúne autores, slamers (artistas que fazem batalhas de poesias), educadores e editoras independentes no Jardim Ângela neste sábado (18).

O encontro terá feira de livros, além de discussões sobre educação, igualdade racial e intolerância religiosa. As conversas partem de obras e de movimentos literários das periferias paulistanas, como Cidade Ademar e Grajaú.

Lids Sikeleli, cofundadora do Sarau de Ademar ORG XMIT: O8jLlJwJji6VGgyU73D4 - Rogério Suenaga/Divulgação

Entre os convidados estão a escritora Mariana Felix e o poeta Felipe Marinho, que abordam a relação entre a literatura e a juventude em batalhas de slams.

A iniciativa é do coletivo Desenrola e Não Me Enrola, que organiza o evento desde 2014.

"O contato com os saraus e com os autores revelou novas possibilidade de pensar, construir e viver a periferia", diz Ronaldo Matos, organizador do evento.

R. Luis Baldinato, 9, Jardim Ângela, região sul, tel.: 98776-4540. Sáb. (18): 12h às 20h. Livre. GRÁTIS.

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas

[arquivo "virtual/hunting/1/newslists/mural/hunting_newslist.inc" não encontrado em: "http://guia.folha.uol.com.br/virtual/hunting/1/newslists/mural/hunting_newslist.inc", "http://indices.corp.folha.com.br/virtual/hunting/1/newslists/mural/hunting_newslist.inc", "/virtual/hunting/1/newslists/mural/hunting_newslist.inc"]