'Guia' testa 12 rodízios de comida japonesa; confira

Prato do ?Kii Cozinha Japonesa *** ****
Prato do Kii Cozinha Japonesa - Divulgação


As receitas têm inspiração oriental, mas comê-las sem limite é coisa de paulistano. E a moda parece longe de acabar: os rodízios de comida japonesa continuam cheios, não só aos fins de semana, mas também fora deles.

Não raro, novos estabelecimentos pipocam pela cidade: é o caso do Oguru Sushi & Bar, que abriu as portas no fim de setembro no Itaim Bibi, e do Kii Cozinha Japonesa, inaugurado em meados deste ano na região do Brooklin.

Com tantas semelhanças entre o que os lugares oferecem, resolvemos tirar a teima e conferir se vale a pena pagar caro (ou barato) num rodízio. Para isso, o "Guia" jantou em 12 casas que trabalham com o sistema, nas cinco regiões da cidade, com preços variados (R$ 56,90 a R$ 109,90).

Entre as opções, há restaurantes já conhecidos, como o Aoyama, que tem seis unidades; tradicionais, como o Itidai, frequentado pela comunidade japonesa na Liberdade; e mais badalados, como o Mori Ohta, que, faça chuva ou faça sol, vive lotado.

Destacamos o ponto forte e o ponto fraco de cada um, os itens que você deve provar (ou dispensar), os prós e contras do atendimento e algumas peculiaridades.

É uma amostra do que a culinária oriental-paulistana pode oferecer. Bom apetite!

Combinado do Mori Ohta Sushi
Combinado do restaurante Mori Ohta - Antonio Rodrigues/Folhapress

Mori Ohta 
Logo na entrada da casa há um bar e sofazinhos, para que os clientes possam aguardar pelos disputados lugares: o Mori Ohta costuma ficar cheio mesmo em dias de (teoricamente) menos movimento –caso das noites de segunda-feira. O menu do rodízio inclui 17 itens variados, como gohan, saladinha sunomono, tempurás e yakissoba (ovas não estão incluídas). No dia da visita, segunda (21), o garçom foi atencioso e se antecipou ao sugerir algumas opções do cardápio. Três minutos após os pedidos, chegaram as porções de sunomono; oito minutos depois vieram as de shimeji. O temaki de salmão sem arroz, saboroso e com alga crocante, é boa pedida ao lado do gunkanmaki, enrolado com salmão, cream cheese e shimeji, flambado em licor de laranja. O queijo de coalho é um dos diferenciais do rodízio, que inclui ainda uma bola de sorvete Häagen-Dazs como sobremesa.

R$ 98
Ponto positivo: Pratos saborosos, de alta qualidade 
Ponto negativo: Tem fila de espera
Dica ninja: Chegue sem pressa e prove o sushi de salmão flambado em licor de laranja

Mori Ohta: rua da Consolação, 3.610, Cerqueira César, região oeste, tel. 3898-2977
Clique aqui e saiba mais sobre o serviço.

Combinado do Aoyama tem fatias bem servidas *** ****
Combinado do Aoyama tem fatias bem servidas - Helena Peixoto/Folhapress

Aoyama 
O "Guia" visitou na noite de domingo (20) a unidade de Higienópolis da rede, que tem seis casas na cidade. O jantar começou com a agilidade característica da marca –as entradas chegaram à mesa em menos de um minuto–, mas ao longo da noite houve algumas escorregadas. As entradas quentes, por exemplo (camarão empanado e rolinhos primavera), só vieram depois dos combinados de sushi e sashimi. Os garçons também esqueceram de levar à mesa o sunomono e o teppanyaki de salmão –neste caso, a reportagem teve que repetir o pedido por três vezes. Entre os pontos fortes, se destacam as entradas frias, como o tartare de salmão, servido com molho de ervas, e o canapé do mesmo peixe, sobre uma massa folhada fininha e crocante. A porção de shiitake e shimeji também vale a pena: os cogumelos vêm quentinhos e suculentos. No combinado, niguiris, sashimis, hot rolls e hossomakis tinham fatias de bom tamanho e estavam saborosos. Mas, na segunda leva, pecaram na uniformidade e na qualidade grosseiros, alguns itens se esfacelavam.

R$ 89,90
Ponto positivo: Tartare de salmão com molho de ervas 
Ponto negativo: Rodízio servido fora de ordem 
Dica ninja: Peça a porção de shimeji com shiitake

Aoyama: praça Vilaboim, 63, Higienópolis, região central, tel. 3666-2087
Clique aqui e saiba mais sobre o serviço.

Rodízio do Manihi Sushi
O Manihi serve sushis com camarão e Doritos - Divulgação

Manihi Sushi 
Vale esperar um tempinho na fila para provar o rodízio do restaurante de Perdizes. Na visita do "Guia", foram 12 minutos. Mas, uma vez sentado à mesa, o cliente é bem atendido por garçons sem preguiça de explicar o bê-á-bá do rodízio e não espera nem três minutos pelos pratos (nem entre eles). Se couber no bolso, invista no menu premium (R$ 109,90), que, além dos itens mais básicos do menu tradicional (R$ 89,90), traz delícias como a barriga de salmão, o ebimax (camarão envolto em lâmina de salmão), sushis de camarão e sushis e sashimis de polvo. Se for pular alguma etapa, ignore o ceviche, sem gosto ou charme, e os sushis que exageram na ousadia, como o que leva Doritos. Mas não despreze os temakis, que vêm em quatro versões além do manihi (salmão marinado no saquê com palha de batata-doce). Outros sabores são servidos em tamanho reduzido num simpático carrinho que perambula pelo salão.

R$ 89,90 e R$ 109,90
Ponto positivo: 
Menu premium, que tem itens como os sushis de camarão e polvo
Ponto negativo: Não há nenhuma razão que explique colocar Doritos em um sushi
Dica ninja: Não deixe passar o carrinho de temaki, que oferece cones fresquinhos

Manihi Sushi: rua Apinajés, 1.359, Sumaré, região central, tel. 3675-1193
Clique aqui e saiba mais sobre o serviço.

Temakis do restaurante Djapa
Temakis devem ser solicitados à parte no Djapa - Adriano Vizoni/Folhapress

Djapa
Funciona igualzinho a uma churrascaria: garçons passam freneticamente pelas mesas oferecendo a comida. Tem até um sinal para o cliente indicar se está satisfeito. Chamam a atenção itens menos triviais, como ostra, casquinha de siri e pastéis, que também fazem parte do rodízio. Logo ao se sentar, o cliente recebe orientações: são 34 itens à vontade –14 deles devem ser solicitados à parte, caso dos temakis, teppan, yakissoba e frango xadrez. Em menos de um minuto chegaram à mesa porções de sunomono, vinagrete de lula e salada massao. Os sushis são saborosos, e os sashimis, bem cortados. Vale provar o dyo. No dia da visita (20), a única escorregada foi a não entrega de um temaki pedido antes. A casa também oferece quatro sobremesas, incluídas no preço: banana flambada com sorvete, bola de sorvete, salada de frutas ou musse de chocolate (que poderia vir mais geladinho).

R$ 89
Ponto positivo: Rápido e com grande variedade
Ponto negativo: Temperatura da sobremesa
Dica ninja: Experimente o dyo com maracujá ou frutas vermelhas

Djapa: rua Gaivota, 168, Indianópolis, região oeste, tel. 2691-2003
Clique aqui e saiba mais sobre o serviço.

Carpaccio de polvo do Oguru Sushi e Bar
Carpaccio de polvo do restaurante Oguru Sushi & Bar - Mario Rodrigues/Divulgação

Oguru Sushi & Bar 
A casa, inaugurada no fim de setembro, tem alma de bar: iluminação indireta e trilha sonora animada. No dia (17) da visita do "Guia", estava cheia, mas sem filas. O rodízio é delicioso: chega rapidamente à mesa e inclui itens como carpaccio de polvo com ovas, niguiri com azeite trufado e barriga de salmão com raspas de limão-siciliano. As opções quentes também são bem servidas. "Não quer provar um sashimi selado?", oferece o garçom, atencioso, à cliente que diz não comer peixe cru. De sobremesa, há opções como torta de limão ou de chocolate amargo com sorvete. Saborosas, mas, uma pena, cobradas à parte por cada uma delas, soma-se R$ 24 à conta. Um grande balcão chama a atenção: é de lá que saem os drinques assinados pela mixologista Talita Simões (não inclusos no rodízio). Vale provar o Umami, que leva vodca com infusão de jasmim, licor, melão, mix de cítricos e espuma de cerveja com wasabi (R$ 22).

R$ 89
Ponto positivo: Ótimos atendimento e seleção de drinques
Ponto negativo: Jantar completo e coquetel não saem por menos de R$ 140
Dica ninja: Prove o niguiri com azeite trufado

Oguru Sushi & Bar: rua Campos Bicudo, 141, Jardim Europa, tel. 2609-2622
Clique aqui e saiba mais sobre o serviço.

Uramaki de atum batidinho do Sassá Sushi *** ****
Uramaki de atum batidinho do Sassá Sushi - Divulgação

Sassá Sushi 
Quem tem à mão o menu do rodízio nota logo a variedade: são 15 opções de entrada, mais 15 de sushis (incluindo com arroz integral), cinco pratos quentes... Mas vale fazer a curadoria por conta própria: o garçom que serviu a reportagem na última segunda (21) trouxe, no primeiro combinado, 11 itens, entre niguiris, hossomakis e sashimis; nove deles tinham salmão e não vieram itens como os sashimis de polvo e de hadoque defumado. Tanta variedade leva a criações peculiares: um dyo de salmão é flambado à mesa com licor Curaçao, um uramaki é adornado com um ovo de codorna de gema mole. O primeiro é espetaculoso, mas agrega pouco sabor; o segundo, não diz a que veio. Mas, vá lá, até para paladares tradicionalistas a experiência pode valer. O que destoou foi a música mais do que alta, dando ar baladeiro ao ambiente e a temperatura dos itens: o arroz dos sushis estava frio. E, pelo dia da semana, foi preciso certa dose de compreensão: alguns itens do cardápio estavam em falta.

R$ 82,90
Ponto positivo: Variedade dos itens
Ponto negativo: Música ambiente e a temperatura dos alimentos
Dica ninja: Untuoso, o sashimi de hadoque vale a pedida

Sassá Sushi: rua Horácio Lafer, 640, Itaim Bibi, tel. 3078-4538
Clique aqui e saiba mais sobre o serviço.

Combinado do restaurante Tadashii
Combinado de sushis e sashimis do Tadashii - Divulgação

Tadashii 
Pode-se dizer que o Tadashii cumpre o básico: serve um rodízio sem invencionices. Há quem possa considerar falta de ousadia, mas, às vezes, menos é mais. No dia da visita, o que destoou foi o serviço: demorou quase cinco minutos até um garçom anotar os pedidos e mais sete até trazer as entradas. Certa desatenção também fez com que não viessem o missô shiru e a saladinha sunomono –e, ao final da refeição, as sobremesas levaram dez minutos. Mas não foi de todo ruim: a casa compensou, por exemplo, com a oferta de porções menores no começo, para que tudo fosse provado e, se fosse o caso, repetido. Puristas podem ver na inovação um quê de sacrilégio, mas o estômago agradeceu. Na segunda rodada, os hossomakis vieram maiores, sem tantas imperfeições (na primeira, o de salmão tinha mais peixe que arroz). Shimeji na chapa e teppanyaki de anchova vieram no ponto, quentinhos. Aliás, a temperatura de sushis e sashimis também estava satisfatória. A média caiu bem.

R$ 75,90 e R$ 89
Ponto positivo: 
Cumpre bem com o básico; rodízio do chef inclui ovas e mariscos
Ponto negativo: Serviço pouco afinado
Dica ninja: Se houver disponibilidade, aposte no sashimi de prego

Tadashii: rua Jamanari, 40, Vila Andrade, região oeste, sem telefone
Clique aqui e saiba mais sobre o serviço.

Sashimis e sushis do restaurante Hakken, no Tatuapé *** ****
Sashimis e sushis do restaurante Hakken, no Tatuapé - Divulgação

Hakken 
Assim que a reportagem se sentou à mesa, o garçom, atencioso, trouxe os cardápios e explicou detalhadamente cada prato do rodízio, inclusive a maneira de preparo e o tempero. Enquanto isso, outro atendente já trazia oshiboris (as toalhinhas úmidas e quentinhas) e sunomono. O "Guia" pediu uma opção vegetariana e a resposta foi: "Não se preocupe, você está em ótimas mãos". Um prato bonito chegou à mesa, com legumes e frutas –destaque para o niguiri de brócolis. O intervalo entre as etapas foi respeitado. As opções fritas, como o tempurá, poderiam estar com a massa menos oleosa, mas os outros pratos vieram bem preparados. O dyo de salmão e abacaxi (rolinho de arroz envolto com salmão e coberto por geleia de goiaba, uma lasquinha de abacaxi e raspinhas de limão) vale a pedida. O rodízio inclui quatro opções de sobremesa: tempurá de sorvete, rolinho frito de banana com canela e uma bola de sorvete, sorvete de gengibre e brigadeiro.

R$ 74
Ponto positivo: Garçons sabem explicar detalhadamente o menu
Ponto negativo: Massa das frituras estava oleosa
Dica ninja: Prove o dyo de salmão e abacaxi

Hakken: rua Azevedo Soares, 541, Vila Gomes Cardim, região leste, tel. 2268-2461
Clique aqui e saiba mais sobre o serviço.

Ceviche de peixe branco do Kii Cozinha Japonesa
Ceviche de peixe branco do Kii Cozinha Japonesa - Divulgação

Kii Cozinha Japonesa 
O salão amplo agrada quem sai com os amigos ou com a família –há muitas mesas disponíveis. São duas opções de rodízio: o tradicional (R$ 65,90) e o especial (R$ 85,90). Na visita, feita na segunda (21), o "Guia" optou pelo especial. Mas, pelo preço cobrado, faltou variedade. Entre os quentes, além de hot rolls e rolinhos primavera de entrada, foram servidos um saboroso frango teriyaki e uma chapa de shimeji com lula, camarão e polvo –a combinação falhou, porém, neste último, duro além da conta e de aparência pouco atraente. A cojinova azul grelhada e o yakissoba, que constavam no cardápio, não foram oferecidos. A oferta de sushis e sashimis era boa (salmão, atum, peixe branco, polvo, camarão e ovas) e os peixes estavam frescos e saborosos, mas a seleção não surpreendeu. Pontos para o poke de salmão, prato havaiano que lembra um ceviche, e para a sobremesa, deliciosa –brownie de chocolate sem glúten, macio e quentinho, servido com sorvete de creme (e incluso no preço do rodízio).

R$ 65,90 e R$ 85,90
Ponto positivo: 
Agilidade do serviço
Ponto negativo: Variedade do rodízio especial deixou a desejar
Dica ninja: Não vá embora sem provar o poke

Kii Cozinha Japonesa: rua Guararapes, 1.736, Brooklin Paulista, região oeste, tel. 3876-2939 
Clique aqui e saiba mais sobre o serviço.

Combinado variado do Sushi Iê - Divulgação

Sushi Iê 
Por fora, o restaurante não chama a atenção, com sua fachada escura. Por dentro, o ambiente também é simples, sem firulas –além do salão, tem um espaço reservado, com tatames. Na visita do "Guia", no jantar do dia 18/11, o serviço se saiu bem: com funcionários atenciosos, em menos de cinco minutos as entradas chegaram à mesa. Destaque para o ceviche servido na casca de laranja: o prato de acento peruano, bem temperado e suculento, ganhou com o sabor ácido da fruta. Também desta etapa, vale provar o saboroso sashimi de peixe branco maçaricado. Entre os quentes, destaque positivo para o rolinho primavera, de massa fina e pouco oleosa, mas negativo para o teppan de salmão: ainda que saboroso, o peixe passou do ponto e ficou ressecado. Os combinados foram variados, mas vieram sem dyos –a reportagem os pediu à parte depois. Vale guardar espaço para uma boa surpresa, o rolinho frito de doce de leite com uma bola de sorvete, única sobremesa incluída no rodízio.

R$ 64,90
Ponto positivo: Ceviche de salmão servido na casca da laranja
Ponto negativo: Salmão grelhado estava ressecado
Dica ninja: Não deixe de pedir a sobremesa. É um ponto alto da refeição

Sushi Iê: alameda Campinas, 1.433, Jardim Paulista, região oeste, tel. 3885-9143
Clique aqui e saiba mais sobre o serviço.

Rodízio do restaurante Itidai
No Itidai, sashimis são servidos em fatias mais grossas - Divulgação

Itidai 
Em uma das ruas mais típicas da Liberdade, uma entrada discreta leva a um dos raros restaurantes do bairro a servir rodízio. Ali, tradição e fartura combinam. A recepção não preza pela simpatia. A dona deixa sentar na salinha com cadeiras no chão e decoração kitsch, mas lembra que a casa, frequentada pela comunidade oriental, fecha logo. Do salão, se observam os sushimen preparando o que em 15 minutos chegaria à mesa. Não há muita diferença entre o menu mais barato (R$ 63) e o mais caro (R$ 75), com sashimi de polvo e sushi de ovas (de caranguejo, peixe-voador ou ouriço, que não deve fazer sucesso, já que só vem se o cliente pedir). Entre os bem cortados sashimis, em fatias mais grossas que o usual, aparecem a tilápia e o olho de boi. O temaki de salmão skin era doce e merece ser pulado, mas a anchova grelhada e quentinha e os tempurás crocantes completam o pacote. O grande diferencial aqui é a ausência de excentricidades.

R$ 63 e R$ 75
Ponto positivo: 
Um dos únicos japoneses tradicionais da Liberdade que oferece rodízio
Ponto negativo: Para quem curte frescura e firula, não há nada disso
Dica ninja: Peça a sobremesa que não aparece no menu, uma exótica gelatina de café

Itidai: rua Thomaz Gonzaga, 70, Liberdade, tel. 3207-3975
Clique aqui e saiba mais sobre o serviço.

Imagem de prato do restaurante Kodai Sushi *** ****
Sashimis e suhis do Kodai - Divulgação

Kodai
O restaurante em Santana oferece dois tipos de rodízio: o padrão, com o básico de pratos quentes e frios (R$ 56,90), e o especial (R$ 89,90), que inclui frutos do mar. Durante a visita do "Guia", além do padrão, foi pedida uma opção vegetariana sem muita criatividade, ela só excluiu o kani dos rolinhos califórnia e trocou os peixes por pepino e frutas nos hossomakis. Não havia fila de espera para o jantar na sexta (18). Pouco tempo depois de o garçom explicar cada etapa do rodízio, chegaram à mesa porções de sunomono minúsculas, mas era possível pedir mais. Em seguida, vieram as bebidas e os pratos. O serviço foi ágil até demais: os itens chegaram rápido, mas praticamente todos ao mesmo tempo, tanto as entradas como as opções quentes e frias. O barco de sushi deixou a desejar na aparência –deu a impressão de ter sido preparado às pressas, embora a casa ainda estivesse vazia. As algas, vale dizer, estavam fresquinhas e crocantes, e as fatias de sashimi cortadas uniformemente. O rodízio não inclui sobremesa.

R$ 56,90 e R$ 89,90
Ponto positivo
: Atendimento solícito
Ponto negativo: Aparência dos pratos deixou a desejar
Dica ninja: Escolha uma mesa longe da barulhenta cozinha

Kodai: rua Vol. da Pátria, 3300, Santana, região norte, tel. 3729-9886 
Clique aqui e saiba mais sobre o serviço.

[Colaboraram: Adriana Küchler, Fabiana Seragusa, Gustavo Simon, Mariana Agunzi, Sílvia Haidar e Victoria Azevedo]

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas

Ver mais