Guia lista restaurantes, padarias e bares amigos dos animais

- Crédito: divulgação

Os cachorros, gatos e outros animais de estimação estão cada vez mais populares. É o que dizem os números do setor de pets, que deve movimentar US$ 3,22 bilhões (R$ 8,1 bilhões) em 2008. Os dados são da Anfal Pet (Associação Nacional dos Fabricantes de Alimentos para Animais de Estimação), que concentra os números.

Por conta disso, os animais de estimação são cada vez mais aceitos em ambientes públicos --inclusive bares, restaurantes e padarias. Apesar de a lei municipal n° 10.309 proibir a entrada de animais em lugares públicos ou privados, de uso coletivo como cinemas, teatros e estabelecimentos comerciais como restaurantes, bares e padarias, muitos se adaptaram e criaram espaços externos onde é permitida a presença de cães.

Em locais como a padaria Quinta dos Pães --situada na Vila Mariana, região sul da capital paulista-- onde cachorros são permitidos na área externa, o espaço foi pensado exatamente para agradar fumantes e donos de animais de estimação. "Os moradores da região costumam ter animais de estimação e muita gente sai para andar com o cachorro", explica Juliana Saba, 26, uma das proprietárias da padaria.

O espaço permite que na padaria, que conta com diversos ambientes, um dono de cachorro possa, por exemplo, participar de uma degustação de vinhos enquanto seu mascote fica amarrado na área externa.

Dono de Ziggy Stardust acredita que falta sinalização

Espaços como esse são feitos sob medida para pessoas como o designer gráfico Toni Pereira, 29, que é dono de Ziggy Stardust, um cão da raça Whippet, batizado em referência a um dos clássicos do roqueiro inglês David Bowie. Todos os dias, Pereira acorda cedo para levar Ziggy para a creche e passeia com o mascote no tempo livre.

Pereira, que trabalha em um estúdio de design em que animais são permitidos, colocou o cão em uma creche para zelar pelo seu bem-estar. "Ele vinha trabalhar comigo, mas passou a disputar uma fêmea com outro macho", explica. Uma cadela da raça labrador foi o alvo da disputa com um dálmata macho. "O dálmata e a labrador são do mesmo dono, então achei melhor colocá-lo em uma creche", diz. No local em questão, Zyggy fica solto e tem contato com outros cachorros todo o tempo.

Nos fins de semana, Pereira costuma passear com Ziggy na praça Benedito Calixto onde sempre come ou compra alguma coisa, mas afirma que nem sempre o cão é aceito. "Eu costumo usar o bom-senso, perguntar se o cachorro pode entrar, mas sinto falta de uma sinalização específica na cidade", diz.

Ziggy Stardust, costuma frequentar padarias e bares todos os fins de semana ao lado do seu dono, o designer gráfico Toni Pereira - Crédito: Toni Pereira/Arquivo pessoal

Espaço pet pode ser diferencial do negócio

Raquel Abrahão, 26, gerente de marketing da rede de padarias Benjamim Abrahão, que mantém uma parada sinalizada para cães na porta das unidades dos Jardins (região oeste) e de Higienópolis, na região central de SP, ao observar que alguns clientes deixavam os mascotes amarrados em postes para entrar na padaria, decidiu criar um espaço adequado. "Pensamos que seria melhor para os clientes ter um local certo para deixar seus cães", diz, e acrescenta: "Minha família adora cachorros, nós temos sete em casa".

Para Raquel, esse tipo de espaço é um diferencial importante para o negócio. "A aceitação é ótima, o cliente fica tranqüilo de saber que o seu mascote está em um local seguro com o manobrista ou o segurança olhando, e se sente mais à vontade para freqüentar a padaria", encerra.

Veja seleção de locais onde o seu mascote é bem-vindo

Guloseimas

Benjamin Abrahão
A casa não permite a entrada de cachorros, mas conta com um lugar especialmente reservado para amarrar o mascote. Para comer, o destaque fica com croissant de presunto e queijo, porém vale ficar atento ao pão francês --sem gordura e açúcar. Além de guloseimas como o bolo-de-rolo, cookies e brownie, a padaria também oferece a chipa (receita paraguaia de pão de queijo recheado com goiabada).
Informe-se sobre o local

Sta. Etienne Bagueteria e Bar
A padaria que cumpre as funções de café durante o dia e a noite, e de bar na happy hour, permite cachorros na calçada. A casa serve um bom e variado café da manhã e cerveja com petiscos à noite.
Informe-se sobre o local

Quinta dos pães
Na padaria situada na Vila Mariana (região sul da da capital paulista), os cachorros têm um espaço coberto na área externa. Além das guloseimas típicas de padaria, a casa abriga uma adega de vinhos com 200 rótulos nacionais e importados.
Informe-se sobre o local

Bares

- Crédito: Divulgação

Porto Luna
Cães são permitidos na área externa da casa. No menu, estão itens simples e opções menos comuns, como a bruschetta de shiitake. O strawberry fizz (drinque de champanhe com morangos) é servido em uma jarra e serve até seis pessoas.
Informe-se sobre o local

Bar do Luiz Nozoie
Neste tradicional botequim, a grande atração são os petiscos. Acompanhando a cerveja, são servidas porções como tempuras e espetinhos de camarão, ou ainda rãs empanadas. Cachorros são bem vindos nas mesas da calçada.
Informe-se sobre o local

Restaurantes

Consulado Mineiro
Na unidade da Benedito Calixto, a casa serve a culinária mineira em fartas porções há mais de dez anos, em ambiente que remete aos casarões antigos das fazendas de Minas Gerais. Entre as opções, estão pratos como o zona da mata (carne de sol desfiada na manteiga, tutu, couve, arroz e mandioca frita), o feijão tropeiro (lombo, tropeiro, couve, torresmo e arroz) e o braz pires (filé de frango empanado, purê de batata, couve e arroz). Todos os pratos servem duas pessoas. Cães são permitados nas mesas da calçada.
Informe-se sobre o local

- Crédito: Tuca Vieira/Folha Imagem

Mestiço
Com ambiente descolado, colorido e animado, serve um cardápio que mescla a cozinha de vários países, especialmente a Tailândia. As opções brasileiras também merecem destaque. Na área externa, cães são bem vindos.
Informe-se sobre o local

Konstanz
Misto de choperia e restaurante alemão, a casa possui estilo alpino e da cozinha saem pratos como o eisben aperitivo (joelho de porco) e o kasseler aperitivo (bisteca de porco). Para beber, o cliente pode escolher um dos cinco rótulos de cervejas alemãs importadas, entre elas, a Warsteiner. Cachorros são bem-vindos nas mesas da área externa.
Informe-se sobre o local

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas

Ver mais