Conheça 22 restaurantes e bares que abrem segunda e domingo à noite

Quem procura uma cozinha aberta domingo ou segunda-feira à noite sabe que o panorama prevê, na maioria das vezes, luzes apagadas, toldos recolhidos e portas cerradas.

Para alegria dos comensais, é possível, entretanto, escapar do "delivery" de pizza no início da semana e ainda encontrar uma cidade quase sem trânsito e estabelecimentos sem filas de espera. "Já perdemos reserva na sexta porque não conseguimos chegar ao local. Domingo não tem esse problema", diz o advogado Marcel Dassié, 33, frequentador do Johnnie Pepper, no Jardim Paulistano.

Para não sair rodando sem destino, o Guia selecionou 22 bares e restaurantes (de diferentes vocações) que funcionam nesses dias de "vacas magras".

Arabia
Destino garantido para uma boa refeição libanesa, que pode começar com os tradicionais fatayer (espécie de esfiha), coalhada com pepino e couve-flor grelhada. Para não ficar só nos beliscos, opte pelo quibe grelhado na brasa, recheado de pinole, com salada de repolho.
Informe-se sobre o local

- Crédito: Paulo Pampolin/Folhapress

Bar da Dona Onça
A rabada cozida na panela de pressão com polenta é um clássico da chef Janaina Rueda. Com uma nova adega, de capacidade para 800 garrafas, a casa tem novidades recentes no cardápio, como o cassoulet de camarão, lula, vôngole e mexilhão ao curry. Brinde com o caju amigo, preparado com gostosa compota da fruta.
Informe-se sobre o local

Brasserie Kosebasi
Agradável, o terraço ao ar livre e o bar do recém-inaugurado restaurante turco funcionam servindo pratos rápidos. Em ambiente delicado, pode-se pedir saladas, 16 opções de kebabes e as saborosas pides (espécie de esfihas, preparadas no forno de pedra). Há também pratos que lembram as pastas libanesas.
Informe-se sobre o local

Canvas
Instalado dentro do hotel Hilton, em espaço amplo e cômodo, é boa pedida para famílias. O cardápio do holandês Eric Fois tem como sugestões creme de aspargos brancos, pappardelle com ricota defumada e cogumelos e, para sobremesa, bolo prestígio da casa, com creme de chocolate amargo e sorvete de coco.
Informe-se sobre o local

Don Miguel
Um ambiente de amplo pé-direito, com plantas e arcos em referência a um pátio, atrai público eclético. Lá, famílias e jovens buscam um menu "tex-mex", com tacos (como o "veggie", com guacamole e espécie de creme de leite), nachos (como o que leva filé-mignon e queijo cheddar) e os burritos para montar.
Informe-se sobre o local

Don Pepe di Napoli
Com jeitão de cantina, tem um vasto cardápio, sobretudo de sotaque italiano. Há itens tradicionais, como a "lasagne della nonna", que leva carne moída, mozarela e parmesão, e polpettone com molho ao sugo, gratinado com parmesão.
Informe-se sobre o local

A Figueira Rubaiyat
Pratos com ingredientes de boa procedência e a figueira secular no ambiente são a marca do restaurante. Destaque para as carnes (que são, em parte, de gado criado em fazenda própria) e massas como o tagliatelle com frutos do mar e o nhoque de ricota com mozarela de búfala e espinafre. A carta de vinhos é caprichada.
Informe-se sobre o local

Genial
A filiação da casa (que pertence aos mesmos proprietários do Filial e do Genésio) não nega sua vocação boêmia. Lá, pode-se petiscar, até altas horas, pratos como a batata brava (em cubos, recoberta por molho picante) ou se alentar com o caldinho de sururu (espécie de marisco). Para beber, chope ou caipirinha.
Informe-se sobre o local

Gigetto
Um dos restaurantes tradicionais da cidade, tem cardápio quilométrico, em que constam mais de 400 receitas. São clássicos de cantina, servidos em porção generosa, como o cappelletti à romanesca gratinado com molho branco.
Informe-se sobre o local

- Crédito: Newton Santos/Folhapress

Johnnie Pepper
Um tom elegante se ergue no salão nos fundos da nova casa de grelhados, decorado com jardim vertical e uma jaboticabeira. Costelinhas de porco com molho barbecue funcionam como entrada para cortes como baby beef, t-bone e porterhouse (combina contrafilé e filé-mignon), sempre acompanhados de saladas.
Informe-se sobre o local

Le Vin
Muitos clássicos franceses estão entre as quase 80 opções do menu. É o caso dos moules et frites (mexilhões cozidos em vinho branco servidos com fritas), do croque monsieur, da salada de queijo de cabra quente --que podem vir acompanhados por variadas opções de vinho. Não perca de vista o funcionamento da "pâtisserie" (com vistosos doces) e da "boulangerie" (do outro lado da rua), com pães quentinhos para o café da manhã.
Informe-se sobre o local

Martín Fierro
Reduto argentino em plena Vila Madalena, o restaurante oferece, além de empanadas, cortes típicos desse país preparados na parrilla, como o bife ancho e o de chorizo. Como sobremesa, alfajores produzidos ali.
Informe-se sobre o local

P. J. Clarke's
A região do Itaim Bibi foi escolhida para abrigar a filial do famoso restaurante nova-iorquino, conhecido por seus hambúrgueres de preparo artesanal. O cardápio inclui ainda entradinhas (como salsicha de vitela), saladas, grelhados e sanduíches, como o cuban (pernil de porco, presunto, picles, emmental e pimenta jalapeña).
Informe-se sobre o local

Pita Kebab Bar
Com entrada discreta, que passa quase batido, esse bar se alarga por um gostoso salão nos fundos. As cestinhas recheadas com pastas árabes podem anteceder outros quitutes dessa cozinha, como o kebab de cordeiro e o de abobrinha com coalhada seca. Para beber, limonada com hortelã e cervejas importadas.
Informe-se sobre o local

Piselli
Casa conduzida pelo experiente Juscelino Pereira, à frente também do restaurante Zenna Caffé (mais informal) e do bar Ministro 1153. Paredes claras e piso de madeira são o cenário em que são servidas sugestões como o agnolotti dal plin (massa recheada com carnes e vegetais na manteiga e na sálvia), o nhoque ao sugo com carne desfiada e o brasato (carne assada no vinho tinto com purê de batata).
Informe-se sobre o local

Ritz
Envolvido por uma atmosfera de badalação, tem menu enxuto, em que imperam os bolinhos de arroz e um conhecido hambúrguer, feito com fraldinha, sal e pimenta-do-reino --que pode aparecer na versão com rúcula, tomate, molho apimentado e emmental). Fique atento às boas opções de drinque.
Informe-se sobre o local

Sallvattore
Grandes janelas de vidro, piso de madeira e espelhos fazem parte da decoração do espaço, que tem ainda uma agradável varanda. Depois da saída de Hamilton Mellão, o chef Igor Witer assumiu a cozinha, mas manteve no cardápio paninis, polentas, massas (como o ravióli de pera e queijo brie ao vinho do Porto), pizzas e carnes, como o confit de pato ao alecrim.
Informe-se sobre o local

Skye
O menu assinado pelo francês Emmanuel Bassoleil é servido em meio a uma bela vista da cidade, acentuada pela piscina vermelha da cobertura do hotel Unique. Entre as sugestões, há robalo no vapor com creme de champanhe, caviar e purê de inhame. Os pedidos do sushibar estão a cargo de Marcos Yamashita.
Informe-se sobre o local

Spot
Vá na estica! O domingo e a segunda também são dias para badalar e ver gente bonita. Para começar, peça os cogumelos à provençal (portobello, shiitake, shimeji com azeite, alho, salsinha e limão). Vão bem com o sparkling lemon martíni, que leva capim-limão, espumante, gim e Cointreau (R$ 19,80). Prossiga com o steak béarnaise (molho à base de gema de ovo, manteiga e vinho branco, R$ 34,50). Quem vai à casa pela primeira vez deve provar o penne de melão e presunto cru (R$ 30,70, o pequeno): um clássico.
Informe-se sobre o local

Sujinho
O boteco-restaurante fica aberto madrugada adentro e reúne famílias e grupos de amigos em um ambiente sem afetações. Se bater aquela vontade de devorar um belo pedaço de carne vermelha, a dica é a suculenta bisteca de boi (R$ 23,88) --ninguém vai fazer cara feia se você decidir comê-la com a mão. Para beber, vá de cerveja em garrafa ou caipirinha de limão. Aviso importante: a casa não aceita cartões de crédito ou débito.
Informe-se sobre o local

Takô
Cozinha japonesa tradicional servida em horários mais flexíveis que a dos vizinhos na Liberdade. A entrada singela guarda um extenso menu que oferece combinados com peixes frescos, robatas (espetinhos) e teishoku (refeição japonesa compostas de diversos itens). Chamam atenção pratos quentes como o domburi mono, cozido servido sobre arroz.
Informe-se sobre o local

Trindade
A atmosfera descontraída é palco para um menu português com toques contemporâneos, como o camarão com curry, manga e champanhe. Pertence aos proprietários do A Bela Sintra, mas pratica preços mais acessíveis.
Informe-se sobre o local

colaborou Anderson Santiago

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas

Ver mais