‘Macbeth’ serve de base para peça que mescla arte e cinema

O clássico “Macbeth”, de William Shakespeare, serviu de ponto de partida para “A Floresta que Anda”, que estreia quinta (14) no Sesc Pompeia.

Durante a peça, o público vai assistir a vídeos sobre pessoas jovens que tiveram suas vidas atravessadas pelos sistemas políticos e econômicos no Brasil e no mundo ---enquanto contempla uma vernissage montada por lá, com direito a serviço de bar.

Cena de "A Floresta que Anda"
Cena de "A Floresta que Anda" - Marcelo Lipiani/Divulgação

​Encenado por Julia Bernat, o espetáculo fecha uma trilogia que tenta dissolver as fronteiras entre teatro, performance, artes e cinema —e que já contou com “Julia” (2011) e “E se Elas Fossem para Moscou?” (2014).

A concepção e a direção são de Christiane Jatahy, que pretende fazer o público refletir sobre a relação gananciosa dos sistemas de poder.

Sesc Pompeia - r. Clélia, 93, Água Branca, tel. 3871-7700. 80 lugares. Qui. a sáb.: 19h, 20h30 e 22h. Dom.: 17h, 18h30 e 20h. Estreia: 14/7. Até 31/7. Ingr.: R$ 12 a R$ 40. Saiba mais


Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas

Ver mais