Com Joseph Gordon-Levitt, 'A Travessia' narra aventura real de equilibrista

"A Travessia", estreia desta semana, é o primeiro roteiro biográfico escrito pelo cineasta Robert Zemeckis. Conhecido por suas ficções, como "De Volta para o Futuro" (1985), ele optou por uma história que poderia muito bem ser mentira —mas realmente aconteceu.

Em 1974, o equilibrista francês Philippe Petit (interpretado por Joseph Gordon-Levitt) decidiu estender um cabo de aço entre as torres gêmeas do World Trade Center, que tinham acabado de ser construídas, e atravessar uma distância de 14 metros, em uma altura de mais de cem andares.


O feito já havia sido mostrado no documentário "O Equilibrista", que levou o Oscar em 2009. Com um filme biográfico, Zemeckis teve a chance de esmiuçar e recriar os acontecimentos que levaram à perigosa travessia nas alturas.

Do alto da Estátua da Liberdade, o Petit de Gordon-Levitt conta a sua façanha. Já com talento para o circo desde pequeno, aprendeu seu ofício com Papa Rudy (Ben Kingsley). Mas se apresentar na rua era seu forte. Preferia fazê-lo em grande estilo: equilibrou-se na Catedral de Notre Dame, em Paris.

Em busca de um desafio maior, encontrou seu sonho em Nova York. Mas a travessia no topo das torres gêmeas, é claro, era ilegal.

Persuasivo, ele consegue recrutar aliados improváveis para ajudá-lo a driblar os seguranças do local e instalar com segurança os cabos de aço, onde faria sua maior performance, que durou 45 minutos.

Informe-se sobre o filme


Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas

Ver mais