Mostra 'Chichico Alkmim, Fotógrafo' resgata cotidiano de Minas Gerais do século 20

Homens de Diamantina posam para foto em parque (1945). Imagem da mostra "Chichico Alkmim, Fotógrafo", no IMS
Homens de Diamantina posam para foto em parque (1945) em imagem da mostra "Chichico Alkmim, Fotógrafo", no IMS - Chichico Alkmim/Acervo Instituto Moreira Salles
Amanda Ribeiro

Francisco Augusto Alkmim (1886-1978), ou Chichico, estabeleceu-se em Diamantina (MG) quando a cidade já se distanciava da gloriosa época de extração de diamantes.

Apaixonado por fotografia e autodidata, retratou em seu estúdio os moradores do Vale do Jequitinhonha e, nas ruas, os costumes mineiros da primeira metade do século 20.

Emprestado ao Instituto Moreira Salles desde 2015, o acervo de Chichico chega na terça (23) à sede paulista do IMS na mostra "Chichico Alkmim, Fotógrafo".

As cerca de 300 imagens apresentam o comércio, a indústria, o garimpo e as festas populares. Na terça (23), às 19h30, o centro promove uma visita guiada pela mostra com o curador, Eucanaã Ferraz.

Av. Paulista, 2.424, Bela Vista, tel. 2842-9120. Ter., qua. e sex. a dom.: 10h às 20h. Qui.: 10h às 22h. Até 15/4. Livre. Abertura 23/1. GRÁTIS

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas

Ver mais