Balada Alôca, que marcou a cena LGBT paulistana, reabre

Público dança na pista da antiga Alôca, fechada em 2017
Público dança na pista da antiga Alôca, fechada em 2017 - Apu Gomes/Folhapress
LEONARDO SANCHEZ
São Paulo

Depois de ser fechada pela Prefeitura de São Paulo em julho de 2017, aos 22 anos, a balada Alôca, na rua Frei Caneca, reabriu as portas.

Com uma pequena diferença no nome —o c foi substituído por um k—, o Aloka Club mudou de dono, mas manteve o endereço.

A decoração foi modernizada: enquanto a antiga casa tinha como tema o filme Alice no País das Maravilhas de 1985, o local agora se inspira na versão de 2010 da história, dirigida por Tim Burton.

No fim de semana, tocam os DJs Mau Mau (sexta), Rafa Viana (sábado) e Rodrigo Leal (domingo).

R. Frei Caneca, 916, Consolação. Sex. (2) a dom. (4): a partir das 23h. Ingresso ou consumação mínima: R$ 30 a R$ 50.

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas

Ver mais