Descrição de chapéu Crítica
Criança

Espetáculo sem diálogos usa humor como trunfo para falar sobre o medo

'Monstruário' está em cartaz no Sesc Pompeia

GABRIELA ROMEU
São Paulo

Nova peça de A Fabulosa Companhia, dirigida por Eric Nowinski, “Monstruário” brinca com o imaginário da criança urbana de hoje. No lugar de cucas ou sacis, surgem monstrinhos no armário, dinos vorazes e fantasmas de lençol.

Espetáculo sem palavras, a dramaturgia de Simone Grande e Sean Taylor traz uma menina e um menino, dois irmãos, inventando brincadeiras em seu quarto durante uma noite de chuva e trovão. O roteiro cênico é apoiado por outras camadas narrativas —corporal, musical e visual.

Monstruário
Thomas Huszar e Gabriela Cerqueira - Divulgação

O gestual dos atores em cena —Thomas Huszar e Gabriela Cerqueira— sabe dialogar com os temores das crianças pequenas, que enxergam o grande no pequeno. O arsenal corporal da dupla, bem coreografado em parceria com Gabriel Bodstein, tem o humor como principal trunfo para combater o medo.

Com cenário híbrido (adereços e videoprojeções, criados por Adriana Meirelles, Edu Paiva, Nanã Lavander e equipe), há um jogo constante entre corpo, objeto e projeção. Toda a orquestração que essa tríade requer no palco, no entanto, não se sobrepõe às brincadeiras cênicas do elenco.

Por fim, a trilha sonora executada ao vivo (André Vac) ainda adiciona novos climas, de mistério, lirismo e ironia, ajudando a espantar medos, inclusive quando o próprio temor do escuro no teatro é uma ameaça constante à plateia.

Indicação da crítica: a partir de 4 anos
Avaliação: Muito bom

Sesc Pompeia - teatro - R. Clélia, 93, Água Branca, região oeste, tel. 3871-7700. 774 lugares. Sáb.: 12h. Até 23/2. 60 min. Livre. Sessão extra dia 25. Ingr.: R$ 5 a R$ 17. Ingr. p/ sescsp.org.br.  

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas

Ver mais