Para ator do "Pânico", palhaço está reduzido a festinha em prédio

- Crédito: Divulgação

Nada de efeitos pirotécnicos e produção mirabolante. Com o espetáculo "Xuxu e Xuxuzinho", o diretor Eduardo Sterblitch (criador do Freddie Mercury Prateado e do César Polvilho, do "Pânico") pretende levar ao palco a emoção dos circos de antigamente.

Ele quer arrancar risos com elementos considerados "simples", como um "bom" tropeção, mágicas, malabares e cenas típicas dos palhaços.

A peça está em cartaz aos sábados e aos domingos no Teatro das Artes, no shopping Eldorado (zona oeste de São Paulo), com ingressos a R$ 50.

"É a melhor dupla que eu já vi em cena", conta Sterblitch, que conhece os palhaços Jorge Carlo Jr. (Xuxu) e Edgard Carlo (Xuxuzinho) desde os 3 anos, quando sua mãe trabalhava com os artistas. "Esse projeto é muito especial, tenho vontade de fazer isso há muito tempo, queria que as crianças vissem o que eu via quando era pequeno."

Sobre a falta de espaço para esse tipo de apresentação, o humorista diz que "o mercado não dá oportunidade para bons artistas, só para os conhecidos", que "os grandes artistas de circo estão fazendo só festas infantis" e que "esses espetáculos estão reduzidos a 'play' de prédio".

E o fenômeno Patati Patatá? "Eles nem deveriam ser considerados palhaços, não passam nem perto disso, sequer fazem 'gags' de circo", afirma. "Está certo que eles entretêm nossas crianças, inclusive minhas sobrinhas, que se divertem muito, mas eles não são palhaços."

Informe-se sobre a peça

Eduardo Sterblitch (sem camisa), aos 4 anos, com os palhaços Xuxu e Xuxuzinho
- Crédito: Arquivo Pessoal

SOBRE XUXU E XUXUZINHO

O avô materno de Jorge Carlo Jr. e Edgard Carlo foi o primeiro "Xuxu" da geração de circo da família; depois, o nome passou para o irmão, e, mais tarde, para o filho Jorge. A dupla Xuxu e Xuxuzinho, formada em 1966, diz que mantém o mesmo estilo desde o começo, quando tinham 7 e 5 anos, respectivamente.

"Nunca falamos um palavrão nem nunca fizemos gestos obscenos, é só pastelão", conta Edgard. "Criança gosta é de ver o palhaço cair, jogar água e torta na cara do outro."

Em relação a esse novo projeto, considerado "o maior de todos", Jorge explica que as cenas todas já existiam e que eles só "reuniram tudo para dar um sentido" na história toda. Até porque, segundo os dois, é muito difícil conseguir fazer uma peça de 1 hora somente com apresentação de palhaços. "Só demos uma nova roupagem a tudo."

Eduardo Sterblitch, que agora faz de Xuxu e Xuxuzinho as estrelas do Teatro das Artes, faz questão de dizer que decidiu ser ator por causa dos dois, que escolheu e investiu na comédia por conta da forte referência deles em sua infância. "Tudo começou a partir deles."

"A minha intenção, com a peça, é espalhar nacionalmente esse retorno no palhaço clássico de circo e encher de esperanças duplas antigas que não estão trabalhando", conta o ator. "É uma homenagem a esses artistas."

Informe-se sobre a peça

Eduardo Sterblitch vestido de palhaço
- Crédito: Arquivo Pessoal

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas

Ver mais