Peça sem diálogos utiliza elementos circenses para abordar temas ambientais

Espetáculo estreia neste sábado (10), no Sesc Consolação

Ana Luísa Moraes
São Paulo

Friedensreich Hundertwasser (1928-2000) foi um pintor e arquiteto austríaco que trabalhou com a natureza e a arte de maneira integrada. Para ele, era impossível conceber suas obras sem a ecologia. 

Ele é a inspiração principal para o espetáculo “O Mundo de Hundertwasser”, que estreia neste sábado (10), no Sesc Consolação. 

A montagem tem criação e atuação do casal Raul Barretto (Parlapatões) e Helena Cerello (Cia Le Plat du Jour). “A peça é uma tentativa de aproximar as crianças de questões ligadas ao meio ambiente, de despertar o interesse delas sobre o assunto”, diz Cerello.

O MUNDO DE HUNDERTWASSER
Raul Barretto e Helena Cerello interpretam Hundertwasser e Branca, respectivamente - João Caldas/Divulgação

O enredo conta a história da Branca, uma garota que nunca teve contato com cores de verdade e só se relaciona com as telas e janelas pelo computador. Ela encontra, então, o artista, que apresenta à pequena um mundo vivo, cheio de cores e natureza. 

O espetáculo emprega elementos circenses, como mágica, mímica, palhaçaria e malabarismos. Já o cenário, com projeções criadas pelo Coletivo Bijari, mostra os trabalhos de Hundertwasser ao fundo.

Com direção de Alvaro Assad, a peça é encenada sem diálogos. “Queremos que os pequenos se desconectem um pouco da tecnologia e olhem para o que os cerca”, finaliza.

Sesc Consolação - R. Dr. Vila Nova, 245, Vila Buarque, tel. 3234-3000. Estreia sábado (10). Sáb.: 11h. Até 15/12. 60 min. Livre. Sessão extra 15/11, 11h. R$ 5 a R$ 17. Menores de 12 anos: grátis.
 

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas

Ver mais