Descrição de chapéu Crítica
Criança

Com sofisticado gestual cênico, peça retrata aventuras que crianças enfrentam ao crescer

Espetáculo de bonecos utiliza sutilezas para tratar sobre o universo real e imaginário

GABRIELA ROMEU

Tatá, o Travesseiro

  • Quando Sáb. e dom.: 14h. Até 21/7. 50 min
  • Onde Teatro do Sesi - Av. Paulista 1.313, Bela Vista, tel. 3146-7439
  • Preço É necessário fazer reserva p/ centroculturalfiesp.com.br. Grátis
  • Classificação 3 anos. Indicação da crítica: a partir de quatro anos

“Tatá, o Travesseiro”, da carioca Artesanal Cia. de Teatro, com direção de Gustavo Bicalho e Henrique Gonçalves, é um espetáculo de bonecos cheio de sutilezas para tratar sobre o universo tão real quanto imaginário de um menino que enfrenta as aventuras do crescer.

Com atores-manipuladores de sofisticado gestual cênico, o espetáculo é ambientado no quarto de Lipe, um garoto recém-adotado por um casal. A cama é cenário e porto para suas peripécias, mar adentro ou espaço afora. Seu travesseiro é seu fiel companheiro.

Cena de 'Tatá, o Travesseiro'
Cena de 'Tatá, o Travesseiro' - Julio Mello/Divulgação

Numa atmosfera intimista, a concepção de luz (Poliana Pinheiro e Rodrigo Belay) não teme os escuros para tratar dos medos do menino, como a separação dos pais ou a solidão na escola. Momentos oníricos, amplificados por uma trilha sonora de notas ensolaradas, criam contrastes com tom lunar.

A poética da narrativa permite que avisos venham do céu, como o voo solitário de uma andorinha anunciando a partida do pai. Um ou outro desenlace dramatúrgico falha, mas nada que nuble a força da história que emociona ao tratar das transformações do viver.

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas

Ver mais