Descrição de chapéu Crítica
Criança

Atuação cativante se sobrepõe à escassez técnica em 'O Chão Não Tá para Urso'

Espetáculo infantil que questiona o capitalismo está em cartaz em SP

GABRIELA ROMEU
São Paulo

O Chão Não Tá para Urso

  • Quando Sáb.: 12h. Até 14/12
  • Onde Sesc Pompeia
  • Preço ngr.: R$ 6 a R$ 20 p/ sescsp.org.br.

“O Chão Não Tá para Urso” é uma fábula que questiona as máquinas do capitalismo na montagem da Brava Companhia, coletivo teatral que há mais de 20 anos circula pelas periferias da zona sul de São Paulo.

Os atores Márcio Rodrigues e Max Raimundo entram em cena como andarilhos, Um e Dois, e juntam elementos do cotidiano para a história que vão contar no palco. A peça se faz de plateia; logo no início pais e filhos são convidados a integrar o espaço.

 

Em um cenário cheio de coisas “desinventadas” da vida, os andarilhos-narradores se revezam no papel de um urso, caracterizado com máscara e um cobertor, que descobre uma fábrica construída na floresta onde vive. Seu rugido então se confunde com a sirene que marca a rotina dos operários.

Nem tudo está sob controle no espetáculo: em alguns momentos escassos no acabamento do desenho da luz ou na direção musical. 

Mas é nesse palco-cotidiano traduzido de forma um tanto caótica que a dupla cativa a plateia e faz brotar a poesia, deixando escapar por entre as sobras do dia versos dos poetas Fernando Pessoa, Carlos Drummond de Andrade e Manoel de Barros.

Sesc Pompeia - R. Clélia, 93, Água Branca, tel. 3871-7700. Sáb.: 12h. Até 14/12. Ingr.: R$ 6 a R$ 20. Ingr. p/ sescsp.org.br. Indicação da crítica: a partir de seis anos. ​

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas

Ver mais