Descrição de chapéu Crítica
Criança

'A Princesa Errante e o Príncipe Errado' questiona papéis dados a meninas e meninos

Peça infantil está em cartaz no Sesc Ipiranga até 11/3

MÔNICA RODRIGUES DA COSTA
São Paulo

“A Princesa Errante e o Príncipe Errado” funciona como comentário aos ensinamentos de muitos dos contos de fada. O espetáculo apresenta um príncipe e uma princesa. Será que os jovens vão se casar?

O enredo problematiza valores e costumes dos personagens. A princesa é errante pois planeja correr o mundo e jogar futebol, ao contrário do que sonha a rainha, que deseja uma filha angelical. 

O príncipe é errado porque não quer se encaixar no que se considera ser viril. Prefere costurar e dançar, o que gera disputas com o rei, seu pai. O rapaz fica tão assustado com a decepção do monarca que se tranca num armário para dele sair somente no final feliz.

Os atores recitam versos e executam ao vivo as canções, com teclado e instrumentos de percussão. São também narradores que comentam os acontecimentos.

Engraçada em muitos momentos, a peça tropeça em trocadilhos, como na metáfora clichê do armário referindo-se a um questionamento da orientação sexual do príncipe.

Mas a introdução aos conflitos e suas resoluções funcionam, pois a mensagem do espetáculo instiga o público infantil a se questionar, desafiando a passividade imposta pelos contos tradicionais.

Avaliação: regular
Indicação da crítica: a partir de sete anos


Sesc Ipiranga - R. Bom Pastor, 822, Ipiranga, região sul, tel. 3340-2000. Dom.: 11h. Até 11/3. 60 min. Livre CC: V, M, AE, E, D. Ingr.: R$ 5 a R$ 17. Menores de 12 anos: grátis.

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas

Ver mais