Encenada em japonês, peça infantil é compreensível para quem não fala o idioma

Wakatta-Gensô mistura truques de mágica e técnicas dos teatros nô e kabuki

Manuela Tecchio
São Paulo

Truques de mágica, mímica e técnicas da dramaturgia oriental são as ferramentas usadas por Célio Amino para fazer todo mundo entender “Wakatta-Gensô”, que estreia no sábado (30). Encenado em japonês, o espetáculo é compreensível mesmo para quem não fala o idioma.

Voltada ao público infantil, mas pensada para toda a família, a peça traz elementos do teatro nô, inspirado em rituais que homenageavam deuses orientais, e do kabuki, que tem como objetivo central agradar ao público.

​Amino, que é formado em física, conta com a ajuda de de dois assistentes de palco, completamente vestidos de preto, para realizar números de ilusionismo. Alguns dos truques, inclusive, são inéditos e foram criados pelo mágico.

Ele explica que o nome da peça não foi dado por acaso. Na língua japonesa, “gensô” quer dizer “ilusão” e “wakatta” significa “entendi”.

Teatro Alfa - sala B - R. Bento Branco de Andrade Filho, 722, Jardim Dom Bosco, s/ tel. Sáb. e dom.: 17h30. Até 5/5. 50 min. 6 anos. Ingr.: R$ 40. Ingr. p/ ingressorapido.com.br. 

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas

Ver mais