Descrição de chapéu Crítica
Criança

Com orquestração lírica, espetáculo permite que crianças ativem imaginação

Peça trata-se de metáfora para os tempos de apagão cultural vivido no país

GABRIELA ROMEU

Vamos Comprar um Poeta

  • Quando Sáb.: 11h. Até 31/8. 60 min. Livre.
  • Onde CCBB - R. Álvares Penteado, 112, Centro, tel. 3113-3651. 140 lugares.

“Vamos Comprar um Poeta” é uma metáfora para os tempos de apagão cultural vivido no país. A partir daí, a diretora Duda Maia destaca com maestria a força da palavra e do corpo. 

Com texto do português Afonso Cruz adaptado com inventividade por Clarisse Lissovsky, a peça traz a história de dois irmãos (Letícia Medella e Luan Vieira) que habitam uma cidade tão fictícia quanto real nos dias de hoje.  

Lá, o irmão sonha em conquistar um amor que dê lucros. Já a protagonista quer comprar um poeta (Sergio Kauffmann), pois está na moda. A trilha sonora de Ricco Viana coloca ambos, menina e poeta, em bons momentos musicais. 

Cena da peça 'Vamos Comprar um Poeta', em cartaz no CCBB
Cena da peça 'Vamos Comprar um Poeta', em cartaz no CCBB - Renato Mangolin/Divulgação

O figurino de Kika Lopes aproxima os personagens da contemporaneidade, revelando narrativas nos detalhes. No cenário minimalista de André Cortez, em que a luz de Renato Machado desenha as paisagens emocionais dos personagens, tábuas viram gangorra, o que faz com que a  criança ative a imaginação.

Os pequenos podem não desvendar todos as metáforas, mas será tocado pela orquestração lírica do espetáculo, com destaque para a entrega poética dos intérpretes.

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas

Ver mais