Descrição de chapéu Crítica
Criança

Com problemas técnicos e atuações estereotipadas, peça fascina pequenos

Cenografia resume-se a com cubos gigantes e um telão para projeção de animação

MÔNICA RODRIGUES DA COSTA

A Rainha da Neve

  • Quando Sáb.: 16h. Até 27/7
  • Onde Teatro Jardim Sul - Av. Giovanni Gronchi, 5.819, Vila Andrade, tel. 2122-4087
  • Preço R$ 60
  • Link: ingressorapido.com.br

​​“A Rainha da Neve”, adaptação de conto de Hans Christian Andersen (1805-1875), apresenta duas tramas que se entrelaçam com encadeamento coerente, mas a montagem tem problemas técnicos.

 

O espetáculo conta a história dos amigos Gerda e Kay, mas ele é enfeitiçado por um duende vilão e se torna malvado. A Rainha da Neve, Elsa, rapta o garoto e o leva para seu castelo gelado para quebrar o feitiço. Ela vive isolada porque tem o poder incontrolável de transformar tudo o que toca em gelo.

Gerda sai em busca do amigo, quando encontra a princesa Anna, irmã de Elsa. As duas então ficam com a missão de salvar os dois.

Cena da peça 'A Rainha da Neve', em cartaz no shopping Jardim Sul
Cena da peça 'A Rainha da Neve', em cartaz no shopping Jardim Sul - Divulgação

Os atores representam os personagens de forma estereotipada, sem as nuances da luta entre o bem e o mal, que é uma característica central do enredo. Embora seja engraçado e convincente, o duende faz mais piadas do que mostra sua crueldade.

A cenografia resume-se ao palco todo branco com cubos gigantes e um telão para projeção de animação que imita os efeitos especiais de “Frozen” (2014), da Disney, mas sem qualidade.

Apesar disso, as crianças ficam fascinadas pelas princesas e o príncipe e se divertem na hora da interação dos atores com o público.

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas

Ver mais