Fique em casa: confira as dicas de Carla Candiotto para a quarentena com as crianças

Diretora da Cia. Le Plat du Jour prefere brincadeiras tradicionais a recursos tecnológicos

São Paulo

"Pegue um lençol e cubra a mesa da casa para que se transforme numa supercabana. Então, jogue almofadas embaixo da mesa pra ficar bem gostoso, pegue uma lanterna e um livro com uma história bem legal."

Essa é a sugestão para entreter as crianças durante a quarentena de Carla Candiotto, atriz, diretora e autora de peças infantis, que comanda a Cia. Le Plat du Jour, uma das principais do gênero.

Ainda que a trupe que faz peças para os pequenos tenha disponibilizado alguns espetáculos no YouTube, a artista prefere uma atividade off-line para toda a família ficar segura em casa.

Carla Candiotto, atriz e diretora de teatro
Carla Candiotto, atriz e diretora de teatro - Divulgação

"Minha dica não é tecnológica, ou seja, você não vai depender de um computador ou de uma televisão. Mas você precisará de um bom livro ou de uma boa história", explica a artista.

Depois de criar a estrutura da cabana com o lençol e as almofadas é possível escolher uma história de qualquer gênero "pode ser de terror, de aventura, de amor" para ler para os pequenos e quem mais quiser entrar no recanto –incluindo animais de estimação. A atividade pode se repetir diariamente com horário e lugar marcados, como um teatrinho.

Mas caso o consumo de conteúdo virtual seja inevitável, Candiotto também tem sugestões.

Como diretora artística da Cia. de Teatro de Jundiaí, ela desenvolveu a iniciativa Quarentena de Histórias, na qual os artistas da companhia leem dez histórias infantis, uma por dia, sempre às 18h30, no YouTube. O conteúdo também pode ser acessado no site da prefeitura.

Em cerca de cinco minutos, as crianças têm contato com narrativas da literatura infantil apresentadas pelos atores e por um convidado especial.

De acordo com a diretora, o formato é responsável por trazer um pouco da experiência da encenação teatral para dentro dos lares. "Para mim essa é uma ação para ficar em casa. O teatro precisa de pessoas, a tela precisa ter o ser humano contando para ficar na memória emotiva e proporcionar enriquecimento."

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas

Ver mais