Teatro Folha apresenta sete peças em festival online para crianças de férias

Adaptado para a pandemia, programação reúne três espetáculos inéditos encenados ao vivo

São Paulo

Tradicional nos meses de recesso escolar, o Festival de Férias do Teatro Folha começa nesta sexta, dia 8, mas um pouco diferente —afinal, a pandemia deixou o período de aulas e a programação cultural de São Paulo instáveis.

Nesta temporada, os espetáculos serão transmitidos online. A programação inclui sete peças para o público infantil e juvenil, sendo que três delas são inéditas, exibidas alternadamente durante todos os dias da semana, sempre às 17h.

As apresentações ocorrem ao vivo na plataforma Zoom e são transmitidas a partir dos espaços cênicos dos grupos, mas seguindo as recomendações sanitárias e de segurança. Algumas peças possuem cenas pré-gravadas e inseridas ao longo do espetáculo.

Seguindo a tradição das edições anteriores, a 33ª edição do festival –que tem direção artística de Isser Korik– reúne peças em diferentes formatos, desde a tradicional interação entre atores, passando pela contação de histórias e manipulação de bonecos e objetos.

Uma das novidades é “O Dinossauro e a Borboleta”, que abre a programação com um enredo que se passa muito antes de os humanos habitarem a Terra. A peça apresenta a narrativa com técnicas de teatro de animação.

Já “A História das Histórias”, que é apresentada às quartas, traz uma série de narrativas de origem indígena, africana e europeia. “Jogo da Cena”, exibida às quintas, é indicada para quem tem mais de oito anos e conta com cenas de improvisação criadas a partir das interações com a plateia.

Entre os espetáculos que fazem reestreia, o destaque é “Da Terra à Lua”, disponível aos domingos. Nesta adaptação da obra de Júlio Verne, um aventureiro planeja transformar um canhão em um projétil capaz de viajar até o espaço.

Crianças mais novas também podem aproveitar o festival com espetáculos lúdicos como "Já para a Cama, Theo!", indicada para quem tem mais de três anos, sobre um menino que enfrenta o medo de zumbis.

Festival de Férias do Teatro Folha
Desta sexta (8) a 4/2. Apresentações via plataforma Zoom. Ingr.: R$ 20, em sympla.com.br


Circus — A Nova Tournée
Texto: Claudio Saltini, Marco Lima e Eduardo Amos. Direção da adaptação: Claudio Saltini. Com: Claudio Saltini e Teka Queiroz. 30 min. 3 anos.
Personagens icônicos do circo, como o homem-bala e o faquir são apresentados para o público ao lado de figuras pouco convencionais, como os ovos equilibristas e a mosca dançarina.
Sáb.:17h, até 30/1


Contos do Índio e da Floresta por Curupira
Direção: Viviane Bernard. Texto e atuação: Cláudio Marinho. 30 min. 4 anos.
O folclórico Curupira conta para os pequenos como se deu o surgimento do rio Amazonas, da vitória-régia, da cobra-grande e do sapo Arutsãm.
Seg.: 17h, até 1º/2


Da Terra à Lua
Texto e direção: Joyce Salomão. Com: Joyce Salomão e Cristiano Salomão. 45 min. 6 anos.
Na adaptação do livro de Júlio Verne, o Dr. Barbicane quer transformar seu canhão em um projétil capaz de viajar até a Lua, o que gera uma grande agitação ao redor do mundo.
Dom.: 17h, até 31/1


O Dinossauro e a Borboleta
Texto e direção: Péricles Raggio. Com: Péricles Raggio e Andreza Domingues. 30 min. 4 anos.
A improvável relação de pai e filha entre um dinossauro e uma borboleta é retratada na peça que usa técnicas de teatro de animação, com a manipulação de objetos.
Sex.: 17h, até 29/1


A História das Histórias
Texto e direção coletivos. Com: Alana Bortolini, Enrico Verta, Mari Willians e outros. 30 min. 4 anos.
Manipulação de objetos, atuação e narrativa se misturam neste espetáculo que apresenta histórias de origem indígena, europeia, africana e brasileira.
Qua.: 17h, até 3/2


Já pra Cama, Theo!
Texto e direção: Pedro Garrafa. Com: Kuka Annunciato, Maria Helena Chira e Natália Viviani. 40 min. 3 anos.
Theo tem apenas cinco anos e uma imaginação fértil. Ele precisa lidar com o medo de criaturas como o zumbi que invade seu quarto.
Ter.: 17h, até 2/2


Jogo da Cena
Texto: livre. Direção: Ian Soffredini. Com: Amanda Massaro, Rodrigo Vergara, Claudio Silva e outros. 50 min. 8 anos.
Palavras, ideias e situações cotidianas são o ponto de partida para as esquetes cômicas improvisadas pelo grupo a partir da interação com o público.
Qui.: 17h, até 4/2

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas

Ver mais