Melhores de 2018: confira concertos e óperas selecionados pelo júri do Guia

Eleição selecionou eventos em várias categorias

Laura Lewer
São Paulo

Na eleição dos melhores eventos de 2018, os concertos mais pontuados foram a Filarmônica de Dresden, que liderou o ranking do júri com cinco pontos, a soprano russa Anna Netrebko, com quatro pontos, e o empate entre a Orchestre de la Suisse ​Romande, a Osesp com Marin  Alsop e Anna Caterina Antonacci e o Quarteto Modigliani em terceiro lugar, com três pontos cada. 

Na escolha da melhor ópera do ano, quem saiu na frente é "Sonho de Uma Noite de Verão", com nove pontos, seguida de "La Traviata" e "Kátia Kabanová", com sete pontos cada.

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO

Cada integrante do júri elegeu três destaques em ordem de preferência. Foram distribuídos pontos da seguinte maneira:

1º lugar = 3 pontos
2º lugar = 2 pontos
3º lugar = 1 ponto

Em caso de empate no número de pontos, vence quem teve votos mais qualificados. Por exemplo, uma indicação em primeiro lugar (3 pontos) vale mais que uma indicação em segundo somada a outra em terceiro lugar (os mesmos 3 pontos); uma indicação em primeiro lugar somada a uma em terceiro lugar (4 pontos) fica na frente de dois segundos lugares (os mesmos 4 pontos). 

Confira os votos de cada jurado abaixo:

MELHOR CONCERTO

Camila Fresca, jornalista e colaboradora da revista Concerto e da Folha    

1°: Orchestre de la Suisse Romande
orquestra suíça em dois concertos memoráveis pela beleza e refinamento técnico    

2°: The Tallis Scholars
poucas vezes se viu por aqui um grupo vocal de tamanha perfeição    

3°: Festival Viva Villa!
o Festival marcou a coroação de um trabalho histórico para a música brasileira

Orquestra Filarmônica de Dresden
Orquestra Filarmônica de Dresden - Divulgação

Irineu Franco Perpetuo, jornalista e tradutor    

1°: Filarmônica de Dresden
a orquestra do ano, com regência firme, repertório interessante e sonoridade robusta    

2°: Orquestra Jovem do Estado de São Paulo
um pianista superlativo em Schumann, e uma “Sagração da Primavera” eletrizante    

3°: Anna Netrebko
e a suprema diva da ópera veio ao Brasil, esbanjando talento e carisma

Nelson Rubens Kunze, editor da revista Concerto    

1°: Osesp com Marin Alsop e Anna Caterina Antonacci 
Antonacci sublime em grande noite da Osesp    

2°: Missa
principal comemoração no Brasil do centenário de Bernstein    

3°: Filarmônica de Dresden 
a tradição da música clássica

O francês Quarteto Modigliani se apresenta em outubro com o pianista Jean-Frédéric Neuburger
O francês Quarteto Modigliani se apresenta em outubro com o pianista Jean-Frédéric Neuburger - Divulgação

Sidney Molina, violinista do Quaternaglia e crítico da Folha    

1°: Quarteto Modigliani
o jovem Anton Webern e uma inacreditável versão do “Quinteto op. 34” de Brahms    

2°: Osesp toca Philippe Manoury
“Saccades”, para flauta e orquestra, estreia com solo de Emamnuel Pahud    

3°: Gabriela Montero
a pianista justapôs improvisações livres a Schumann, Chick Corea e Shostakovich

A cantora lírica Anna Netrebko
A cantora lírica Anna Netrebko - Divulgação

Úrsula Passos, editora-assistente de Ilustrada    

1°: Anna Netrebko
que voz!    

2°: Constelações - Música de Câmara 
Stockhausen e Arvo Pärt saindo pelos poros do Theatro São Pedro
    
3°: Filarmônica de Dresden
cada som em detalhe e bela escolha de repertório

MELHOR ÓPERA

Camila Fresca, jornalista e colaboradora da revista Concerto e da Folha    

1°: Kátia Kabanová 
ópera de Janacék inédita por aqui com orquestra, cantores e cenografia impecáveis     

2°: Sonho de uma Noite de Verão 
grande acerto do São Pedro: título inédito, montagem bonita e equilibrada    

3°: O Cavaleiro da Rosa
em ótima montagem, um dos destaques da boa temporada lírica do Theatro Municipal

Cena de Katia Kabanová, que tem direção musical de Ira Levin
Cena de Katia Kabanová, que tem direção musical de Ira Levin - Heloisa Bortz/Divulgação

Irineu Franco Perpetuo, jornalista e tradutor    

1°: Sonho de uma Noite de Verão
elenco equilibrado, orquestra sutil e uma montagem mágica    

2°: Kátia Kabanová
a bela estreia brasileira de um título fundamental do século 20    

3°: La Traviata
um blockbuster encenado com a devida grandiosidade e beleza plástica

La Traviata
A ópera La Traviata é encenada no Theatro Municipal - Daniel Mansur/Divulgação

Nelson Rubens Kunze, editor da revista Concerto    

1°: La Traviata
encenação caprichada e emocionante    

2°: Sonho de uma Noite de Verão
Britten em São Paulo, com resultado bonito e equilibrado    

3°: O Cavaleiro da Rosa
grande realização e montagem engenhosa

O Cavaleiro da Rosa
Ópera ‘O Cavaleiro da Rosa’ é encenada no Theatro Municipal - Fabiana Stig/Divulgação

Sidney Molina, violinista do Quaternaglia e crítico da Folha  

1°: La Traviata 
Verdi no Municipal com direção segura de Jorge Takla e ótimo elenco    

2°: Sonho de uma Noite de Verão 
volta de Britten a Shakespeare teve atuação inesquecível de Homero Velho    

3°: Turandot
cenário e visual fundiram-se ao som de Puccini na direção de André Heller-Lopes

Elenco encena ‘Turandot’, do italiano Puccini, que estreia na sexta (16), no Municipal 
Elenco encena ‘Turandot’, do italiano Puccini, no Municipal  - Fabiana Stig/Divulgação

Úrsula Passos, editora-assistente de Ilustrada    

1°: O Cavaleiro da Rosa 
desbunde visual e musical, além da importância histórica; saí apaixonada    

2°: Kátia Kabanová
atuações e cenário magníficos na desgraceira triste; saí emocionada    

3°: Alcina
e ‘Star Wars’ encontra a música do século 18; com a força saí

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas

Ver mais