Philippe Garrel filma conflitos e traições em preto e branco em 'Amante por um Dia'

Longa tem no elenco a estreante Louise Chevillotte e a filha do diretor, Esther Garrel

ÚRSULA PASSOS
São Paulo

Nos filmes do diretor Philippe Garrel, não acontece muito. No novo longa do francês, uma jovem vai morar na casa do pai após acabar o relacionamento com o namorado. 


O pai, um professor universitário, está vivendo com uma mulher que tem quase a mesma idade dela. 

Foto preto e branco mostra duas moças, uma alta e mais loira (Louise Chevillote, que vive Ariane) e uma mais baixa e mais morena (Esther Garrel, que vive Jeanne), caminhando na rua lado a lado, em cena do filme "Amante por um Dia", de Philippe Garrel
Louise Chevillote (Ariane) e Esther Garrel (Jeanne, à dir.) em cena de "Amante por um Dia", de Philippe Garrel - Divulgação


Há conflitos e traições —com o título que evoca amantes, era de se esperar. Mas se trata menos de fazer a narrativa avançar e mais de filmar, lindamente e em preto e branco, as expressões dos atores. Sobretudo as das que vivem as duas mulheres, a estreante Louise Chevillotte e a filha do diretor, Esther Garrel, que também está em “Me Chame pelo seu Nome”.

Leia a crítica do filme.
Veja salas e horários de exibição.

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas

Ver mais