Descrição de chapéu Crítica crítica de filmes Cinema
Cinema

Em 'Espírito Jovem', Elle Fanning busca a fama e canta de verdade

Na trama, atriz vive concorrente de concurso para músicos amadores

Ivan Finotti
São Paulo

Espírito Jovem

  • Classificação 12 anos.
  • Elenco Elle Fanning, Agnieszka Grochowska e Archie Madekwe
  • Produção Reino Unido/EUA, 2018. 96 min
  • Direção Max Minghella

“Smells Like Teen Spirit” foi a música que, em questão de dias, catapultou a banda Nirvana do anonimato para a fama mundial, em 1991, e Teen Spirit, naquele caso, referia-se a uma marca de desodorante americano que a namorada de Kurt Cobain usava.

Aqui, Teen Spirit (espírito adolescente, em português) é o nome de um programa de TV no qual jovens desconhecidos se inscrevem para igualmente sair do anonimato, como um “The Voice”. O prêmio é um contrato para gravar um disco.

Então temos Violet Valenski (Elle Fanning), uma descendente de poloneses de 17 anos que se inscreve no reality para afastar a pasmaceira de sua vida. Não espere discussões sociais ou filosóficas sobre a juventude no novo milênio, mas uma história leve relacionada aos sonhos adolescentes.

A melhor coisa de “Espírito Jovem”, de longe, é Fanning. A ex-atriz mirim, que começou a carreira aos 3 anos em papéis nos quais interpretava a personagem mais jovem de sua irmã Dakota, chega aos 21 se mostrando uma excelente atriz. Sua Violet é não apenas convincente como interessante, forte e apaixonante.

Mas diversos detalhes ajudam a trazer certo brilho a “Espírito Jovem”. O fato de Violet ser moradora de Wight, ilha ao sul da Inglaterra, por exemplo, é mote para vermos os hábitos cotidianos de uma comunidade raramente retratada em filmes.

Outro acerto foi a escalação, com exceção de Fanning, de atores pouco conhecidos nas telas, como a polonesa Agnieszka Grochowska, que faz a mãe de Violet, e o croata Zlatko Buric, que interpreta o improvável mentor da menina. E há ainda a luxuosa participação da sempre excelente Rebecca Hall.

Apesar de alguns altos e baixos, a trilha sonora, importantíssima em um filme deste gênero, acerta no geral. Algumas das músicas cantadas (de verdade) por Fanning no programa são realmente boas, como “Dancing On My Own” e “Little Birds”.

O filme é a estreia do ator Max Minghella (de “A Rede Social”) na direção. Filho de Anthony, cujo “O Paciente Inglês” (1996) recebeu nove Oscars, Max também escreveu o roteiro original de “Teen Spirit”.
Por eles dois, Minghella e Fanning, “Espírito Jovem” é um bastante competente filme no estilo Sessão da Tarde.

Salas e horários

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas

Ver mais