Descrição de chapéu Cinema
Cinema

'Homem-Aranha: Sem Volta para Casa' estreia dominando as salas de cinema em São Paulo

Herói da Marvel divide a programação com novidades que estavam na Mostra deste ano

São Paulo

Cercado de expectativas nas redes sociais, "Homem-Aranha: Sem Volta para Casa" enfim estreia nesta quinta (16). O terceiro filme do herói na encarnação de Tom Holland é o último filme da Marvel para este ano e segue os acontecimentos do filme de 2019, "Longe de Casa". No novo capítulo, Peter Parker tem a sua identidade secreta revelada e pede a ajuda do Doutor Estranho para reverter a situação a partir de uma magia no espaço-tempo.

Mas o chabu acaba sendo maior do que o imaginado, o que acaba provocando uma série de instabilidades naquele universo, que desencadeiam uma série de visitas de outros mundos. Leia-se, os vilões das versões protagonizadas por Tobey Maguire e Andrew Garfield vêm causar confusão —e não só eles, naturalmente.

Outra grande estreia do ano é "Matrix Ressurections", que chegará aos cinemas de maneira atípica, na próxima quarta-feira (22). Quem quiser encarar a novidade e ainda rememorar os longas anteriores pode já reservar seu assento no noitão do Petra Belas Artes no mesmo dia.

Enquanto isso, novos filmes independentes dividem as salas com a mão pesada de Hollywood. Entre essas estreias, algumas estavam há pouco na Mostra Internacional de Cinema de São Paulo. Destaque para "Azor", filme de Andreas Fontana na direção com roteiro ao lado do experiente argentino Marino Llinás —do monumental "La Flor", de quase 14 horas— e que conta a história de um banqueiro de Genebra que vai para a Argentina durante o período da ditadura.

Estavam ainda no evento para cinéfilos paulista "No Táxi do Jack", sobre um homem que tem de ir atrás do seu seguro-desemprego, e "Amor Fati", documentário sobre os afetos das caras-metades.

Por fim, há dois longas com temática LGBTQIA+: "Nós Duas", representante da França no Oscar e que fala sobre um casal de mulheres de terceira idade que mantém um relacionamento secreto, e "Sem Ressentimentos", sobre uma turma de imigrantes do Oriente Médio na Alemanha que saem em uma jornada para aproveitar sua juventude.

Se decidir ir ao cinema, é fundamental seguir as orientações de prevenção contra o coronavírus. Respeite o distanciamento nas poltronas, sempre que possível higienize as mãos, use uma máscara adequada e não tire o equipamento do rosto durante a exibição.

Amor Fati
Neste documentário, cujo título remete à expressão latina "amor ao destino", Cláudia Varejão retrata o afeto e as fragilidades das caras-metades, pessoas ou animais que se sentem completos quando estão juntos.
França/Portugal/Suíça, 2021. Direção: Cláudia Varejão. 12 anos


Azor
A estreia na direção de Andreas Fontana tem roteiro assinado ao lado do veterano Mariano Llinás —de "La Flor"— e recria o clima da ditadura da Argentina a partir da trama de um banqueiro de Genebra que vai ao país substituir um colega desaparecido. O filme foi escolhido entre os dez melhores de 2021 pelo jornal The New York Times.
Argentina/França/Suíça, 2021. Direção: Andreas Fontana. Com: Fabrizio Rongione, Stéphanie Cléau e Juan Pablo Geretto. 12 anos
Leia a crítica.


Homem-Aranha: Sem Volta para Casa
O terceiro filme da terceira versão do herói para as telonas nos últimos 20 anos mistura os diferentes universos, vilões e versões de Peter Parker para compor uma trama repleta de referências nostálgicas enquanto o herói da Marvel tenta salvar o dia e corrigir as distorções no espaço-tempo.
EUA, 2021. Direção: Jon Watts. Com: Benedict Cumberbatch, Tom Holland e Zendaya. 12 anos
Leia a crítica.


No Táxi do Jack
A diretora de "Tempo Comum", Susana Nobre, volta com uma história leve e melancólica, sobre um homem de 63 anos que foi taxista em Nova York e vai rememorando seus tempos como imigrante enquanto pula de empresa em empresa, coletando carimbos para receber o seu seguro-desemprego.
Portugal, 2021. Direção: Susana Nobre. Com: Armindo Martins Rato, Maria Carvalho e Joaquim Veríssimo. 12 anos


Nós Duas
Esse filme, que representa a França na corrida pelo Oscar, trata de duas mulheres de terceira idade que têm um relacionamento secreto escondido de suas famílias. Depois que uma delas sofre um acidente, a aproximação e interação da amante com a família vai revelando mais detalhes do laço entre as duas.
França, 2019. Direção: Filippo Meneghetti. Com: Barbara Sukowa, Martine Chevallier e Léa Drucker. 12 anos


Sem Ressentimentos
Nesta produção semibiográfica do jovem Faraz Shariat, de 27 anos, o diretor acompanha três personagens que partem em uma jornada de curtição de suas sexualidades enquanto enfrentam o mal-estar de serem imigrantes em território alemão.
Alemanha, 2020. Direção: Faraz Shariat. Com: Maryam Zaree, Jürgen Vogel e Knut Berger. 16 anos

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas

Ver mais