Descrição de chapéu Cinema
Cinema

'Medida Provisória' tem 200% mais público do que 'Homem-Aranha' nos cinemas da prefeitura de SP

Filme dirigido por Lázaro Ramos lota mais plateias no circuito Spcine do que blockbuster da Marvel

-
São Paulo

Com uma história sobre um governo autoritário que quer expulsar todos os negros do Brasil, "Medida Provisória", filme dirigido por Lázaro Ramos, atraiu três vezes mais público do que o blockbuster "Homem-Aranha: Sem Volta para Casa" nos cinemas da prefeitura paulistana.​

Em quatro semanas em que ficou em cartaz nas salas do circuito Spcine, entre os dias 14 de abril e 10 de maio, o longa nacional reuniu 3.026 pessoas. Já a aventura da Marvel, que foi exibida de 17 de março a 13 de abril, o mesmo período de quatro semanas, levou às salas 1.006 pessoas.

Taís Araújo e Alfred Enoch em cena do filme 'Medida Provisória'
Taís Araújo e Alfred Enoch em cena do filme 'Medida Provisória' - Mariana Vianna/Divulgação

A diferença representa uma procura 200% maior por "Medida Provisória". O público total do filme, que ficou em cartaz no circuito por mais alguns dias, até 22 de maio, foi de 3.653 pessoas.

O número pode ser considerado um sucesso de público, já que filmes nacionais disputam espaço na programação dessas salas com blockbusters e animações da Disney, mas não costumam superá-los em espectadores. Para comparação, "Marighella", de Wagner Moura, que causou um burburinho na crítica e no público por causa do atraso do lançamento, reuniu apenas 735 pessoas em três semanas, por exemplo.

"Medida Provisória" marca a estreia de Lázaro Ramos na direção e também sofreu uma série de adiamentos e imbróglios com a Ancine —casos que o diretor, assim como fez Wagner Moura, classificou como atos de censura.

Premiado em festivais de cinema internacionais, o filme entrou na mira de bolsonaristas e sofreu ataques de nomes como Eduardo Bolsonaro, Mario Frias e Sérgio Camargo, que chamou a produção de "lacração crimonosa" e pediu que fosse boicotada.

Do outro lado, o filme hollywoodiano de super-herói quebrou recordes mundo afora, tornando-se a maior estreia em cinemas brasileiros e a sexta maior bilheteria de todos os tempos no mundo.

Os dois títulos foram exibidos em três salas da Spcine abertas atualmente: no Centro Cultural São Paulo, na região central, e na biblioteca Roberto Santos, na zona sul, que cobram ingresso de R$ 4, e no Centro de Formação Cultural Cidade Tiradentes, na zona leste, que tem entrada gratuita.

A maior parte do público de "Medida Provisória" ficou concentrada no cinema do CCSP —foram 1.407 ingressos vendidos no local. Além disso, ao menos dez sessões foram esgotadas nesses endereços.

O filme já saiu de cartaz nesses locais, mas entrou na programação do cinema do CEU Perus, que foi reaberto na zona norte na semana passada. O espaço abriga uma das 20 salas do circuito gerido pela prefeitura paulistana. Quinze delas, porém, estão fechadas desde o início da pandemia e não têm previsão para voltar a funcionar.

Sessões extras vão ocorrer também nas salas do CCSP e na Cidade Tiradentes, até a próxima quarta, dia 8. O longa ganha ainda uma exibição organizada pela Spcine no dia 14 na Vila Itororó, espaço cultural na região do Bexiga. A sessão será ao ar livre e começa às 19h. Os ingressos serão distribuídos de graça com antecedência de uma hora.

Onde assistir a Medida Provisória

CCSP
R. Vergueiro, 1.000, Paraíso, região central, tel. (11) 3397-4002. Até 8/6. R$ 4


CEU Perus
R. Bernardo José de Lorena, s/ nº, Perus, região norte, WhatsApp (11) 94107-0680. Até 8/6. Grátis


Spcine Cidade Tiradentes
Av. Inácio Monteiro, 6.900, Cidade Tiradentes, região leste, WhatsApp (11) 94103-0822. Até 8/6. Grátis


Vila Itororó
R. Maestro Cardim, 60, Bela Vista, região central, Instagram @vila_itororo. Ter. (14), às 19h. Grátis

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas

Ver mais