Documentários brasileiros em cartaz em SP ajudam a explicar a história e a cultura do país

Guia seleciona seis filmes avaliados como ótimos, muito bons e bons

Sílvia Haidar
São Paulo

História, cultura e religião brasileiras são temas abordados em documentários em cartaz em São Paulo. O Guia selecionou seis longas avaliados por críticos da Folha como ótimos, muito bons e bons.

Além das sinopses e dos trailers, veja também as críticas dos filmes nos links abaixo.

 

'A Imagem da Tolerância' (bom)
Brasil, 2017. Direção: Joana Mariani e Paula Trabulsi. 76 min. Livre.
O documentário nacional retrata a simbologia por trás da imagem de Nossa Senhora Aparecida.
Leia a crítica do filme.
Veja salas e horários de exibição.

 

'Híbridos, os Espíritos do Brasil' (muito bom)
Brasil/França, 2017. Direção: Priscilla Telmon e Vincent Moon. 88 min. 12 anos.
O documentário mostra os laços fraternos entre curandeiros, xamãs, devotos e iniciados, em uma jornada musical por diversos rituais do Brasil. O longa foi exibido na 41ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo.
Leia a crítica do filme.
Veja salas e horários de exibição.

 

'Imagens do Estado Novo 1937-45' (muito bom)
Brasil, 2016. Direção: Eduardo Escorel. 227 min. 10 anos.
O documentário nacional conta, por meio de notícias, fotografias, cartas, trechos de diários e filmes, o período ditatorial de Getúlio Vargas
Leia a crítica do filme.
Veja salas e horários de exibição.

 

'Piripkura' (ótimo)
Brasil, 2017. Direção: Mariana Oliva, Renata Terra e Bruno Jorge. 82 min. 10 anos.
O documentário retrata a vida de indígenas da tribo amazônica Piripkura, que vivem em uma reserva no Mato Grosso cercada por fazendas e madeireiras.
Leia a crítica do filme.
Veja salas e horários de exibição.

 

'Soldados do Araguaia' (bom)
Brasil, 2017. Direção: Belisario Franca. 73 min. 14 anos.
O documentário retrata a história da Guerrilha do Araguaia (1967-1974) a partir de impressões, memórias e traumas dos recrutas que fizeram parte do conflito. O longa foi exibido na 41ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo.
Leia a crítica do filme.
Veja salas e horários de exibição.

 

'Torquato Neto: Todas as Horas do Fim' (ótimo)
Brasil, 2017. Direção: Eduardo Ades e Marcus Fernando. 88 min. 14 anos. 
O documentário retrata a vida do poeta, cineasta, compositor e jornalista Torquato Neto (1944-1972), da infância até os 28 anos, quando cometeu suicídio. O longa tem depoimentos de artistas como Caetano Veloso, Gilberto Gil, Tom Zé e Jards Macalé.
Leia a crítica do filme.
Veja salas e horários de exibição.

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas

Ver mais