Livro de Carlos Heitor Cony, 'Quase Memória' vira filme

Tony Ramos protagoniza versão cinematográfica da obra

LEONARDO SANCHEZ
São Paulo

Inspirado na obra homônima do escritor e jornalista Carlos Heitor Cony, colunista da Folha que morreu em janeiro aos 91 anos, “Quase Memória” é uma comédia dramática que coloca em cena duas versões de seu protagonista: uma velha e outra jovem.

Dirigido por Ruy Guerra, premiado por filmes como “Os Fuzis” (1964) e “A Queda” (1978), o longa tem contornos autobiográficos. Tony Ramos vive Carlos, um homem idoso atormentado por lembranças do passado que é confrontado pela versão mais jovem de si mesmo. Juntos, eles relembram a relação que tinham com o pai, cada um à sua maneira.

Com uma pitada de teatralidade, eventos da juventude do personagem são recriados. Neles, Mariana Ximenes e João Miguel interpretam os pais de Carlos.

Leia a crítica do filme.
Veja salas e horários de exibição.

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas

Ver mais