Descrição de chapéu Cinema
Cinema

Cinemas de São Paulo mudam programação às pressas para ter filmes até as 23h

Sessões das salas foram esticadas após governo ampliar funcionamento do setor cultural

São Paulo

Com o anúncio do governador João Doria, do PSDB, que amplia o horário de funcionamento do comércio e do setor cultural em São Paulo a partir desta sexta (9), os cinemas da capital paulista reorganizaram às pressas suas sessões e criaram novas exibições em suas salas.

A nova medida do plano de quarentena estadual libera estabelecimentos para funcionarem com até 60% da capacidade até as 23h. Na fase anterior, comércios e serviços só podiam estar abertos até as 21h, com lotação máxima de 40%.

Com isso, o Espaço Itaú mudou rapidamente a grade de sessões de suas três unidades, Augusta, Frei Caneca e Pompeia, com início já na sexta. Eles cresceram apenas o número de sessões de alguns filmes, calculando o tempo de cada um para não ultrapassar o horário permitido pelas novas normas.

"Viúva Negra", que estreia nos cinemas nesta quinta, dia 8, tinha antes sessões programadas apenas até as 18h, por exemplo. Com a mudança, o longa passa a ter exibições com início às 21h10.

Outro que modificou sua programação foi o Reserva Cultural, que criou uma sessão a mais para cada filme em cartaz. Já o cinema de rua Belas Artes preferiu deixar as trocas nas escalas de exibição para a próxima semana.

A rede Cinemark avisou que ainda está avaliando em que data conseguirá ampliar o horário de funcionamento das suas salas, muitas delas em shoppings. O mesmo disse a rede Cinépolis, que afirmou estudar como alterar sua programação.

A alteração do horário comercial é possível, segundo o governo paulista, devido às taxas de ocupação das UTIs (Unidades de Terapia Intensiva) dedicadas ao tratamento de pacientes com Covid-19, que seguem diminuindo. No momento, a lotação está em 70% no estado e em 64% na Grande São Paulo.

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas

Ver mais