Pegando carona em dois festivais, o 'Guia' traça um panorama da cena da música experimental

Ilustração do músico e artista Carlos Issa - Carlos Issa


Instrumentos incomuns, ruídos, distorções, efeitos sonoros e mistura de estilos são algumas das características da música experimental, gênero que se destaca pela diversidade e que pode abarcar artistas tão diferentes quanto Hermeto Pascoal e a islandesa Björk.

Surgida no século 20, a música experimental desafia concepções "tradicionais", extrapolando limites sonoros e estéticos popularmente conhecidos.

Nesta semana, artistas do gênero se reúnem em dois eventos na cidade: o Festival Internacional de Música Experimental (Fime), que vai até sábado 18/11, e o Festival Música Estranha, que acontece de quarta (22) a domingo (26).

Entre os destaques do Fime está o multi-instrumentista japonês Otomo Yoshihide, referência da improvisação. No Música Estranha, uma das atrações é o percussionista brasileiro radicado nos Estados Unidos Cyro Baptista, que já tocou com Herbie Hancock, Laurie Anderson e David Byrne.

"São Paulo tem vocação para a música experimental. É uma cidade positivamente caótica. Os músicos do Brasil todo passam por aqui. Aqui é a mistura de tudo", diz Thiago Cury, idealizador do Música Estranha. Pegando carona nesses eventos esquisitos, o Guia apresenta lugares e artistas para quem quiser experimentar a cena de perto.


FESTIVAL INTERNACIONAL DE MÚSICA EXPERIMENTAL

Surgido em 2015, o Fime realiza sua terceira edição. Com a proposta de apresentar um panorama variado da cena experimental atual do Brasil e do mundo, os organizadores do evento, Natacha Maurer e Mario Del Nunzio, convocam os músicos a se inscreverem para então definir a programação. Neste ano, 21 artistas de sete países foram selecionados entre 370 inscritos.

Althima + Otomo Yoshihide

Na estrada desde a década de 1970, o músico japonês Otomo Yoshihide foi um dos precurssores da prática de música improvisada no seu país. Seu estilo musical é marcado por ruídos, sons estáticos e uso de novas tecnologias. No mesmo dia, apresenta-se o trio Althima. Formado por Alex Dias, no contrabaixo acústico, Marcio Gibson, na bateria, e Thiago Salas, manipulando instrumentos eletrônicos baseados em rádio, o grupo trabalha com improvisação. Ao final, o trio e o instrumentista fazem uma jam session.

Sesc Bom Retiro - Al. Nothmann, 185, Campos Elíseos, tel. 3332-3600. Sex. (17): 21h. Ingr.: R$ 6 a R$ 20. Ingr. p/ sescsp.org.br.

O músico japonês Otomo Yoshihide é um dos destaques da programação do Fime
O músico japonês Otomo Yoshihide é um dos destaques da programação do Fime - Divulgação

Encerramento do 3º Fime

Na última noite do festival, o evento ocupa a Trackers. Por lá, apresenta-se o duo argentino Areal Cabado, formado por Gabriela Areal (violoncelo) e Tomás Cabado (guitarra elétrica), que convida artistas da cena experimental de São Paulo para execução de uma obra aberta desenvolvida por eles. Também se apresentam a dupla composta pelo peruano Teté Leguía (contrabaixo) e pelo mexicano Martín Escalante (saxofone), que explora extremos de improvisação e ruído, e o Duo Esconjuro, de Yuri Bruscky e Thelmo Cristovam, que trabalha com colagens sonoras e live electronics. Ao final, acontece uma jam session aberta à participação do público.

Trackers - R. D. José de Barros, 337, República, tel. 3337-5750. Sáb. (18): 21h. Ingr.: R$ 10.



FESTIVAL MÚSICA ESTRANHA

Criado em 2013 pelo produtor musical e compositor Thiago Cury, o Festival Música Estranha chega à quinta edição e ocupa diferentes espaços da cidade de quarta (22) a domingo (26).

Com 25 artistas de dez países, o evento transita por diferentes gêneros musicais, como a música clássica contemporânea, a eletrônica e o pop experimental.

"O festival provoca, mas não delimita. Queremos cruzar experiências, tradições e públicos diferentes", explica Cury.

Entre as atrações de destaque, estão o percussionista brasileiro Cyro Baptista, que se apresenta com sua banda Banquete dos Espíritos, e o pianista belga Daan Vandewalle, que apresenta uma estreia latino-americana de obra composta por Frederic Rzewski.

Além dos shows, o evento terá workshops, oficinas, residências artísticas e atividade para crianças. A organização espera receber cerca de 3.000 pessoas.

O festival promove ainda o Laboratório Música Estranha, com residências e atividades formativas, que, neste ano, focam em temas como "artivismo" e mulheres criadoras. Os selecionados se apresentam no JazzNosFundos, na quarta. Saiba mais em musicaestranha.me.

Concertos

Cyro Baptista

O percussionista brasileiro radicado nos EUA, que já tocou com nomes como Herbie Hancock e Paul Simon, se apresenta com a sua banda, Banquete dos Espíritos, que mistura elementos de culturas diversas. No show, eles mostram repertório com obras de John Zorn, referência do jazz experimental de Nova York. O artista também conduz uma oficina no Sesc 24 de Maio, no sábado (25), às 16h —é necessário se inscrever com 30 minutos de antecedência.

Sesc 24 de Maio - teatro - R. Vinte e Quatro de Maio, 109, República, tel. 3350-6300. 216 lugares. Sáb. (25): 21h. Dom. (26): 18h. 60 min. Livre. Ingresso: R$ 9 a R$ 30. Ingr. p/ sescsp.org.br. 

Daan Vandewalle

O pianista belga apresenta "Songs of Insurrection", obra inédita do compositor americano de música clássica contemporânea Frederic Rzewski. O artista também irá ministrar uma masterclass sobre Rzewski na Unesp.

Biblioteca Mário de Andrade - auditório - R. da Consolação, 94, Consolação, tel. 3775-0002. 175 lugares. Sáb. (25): 11h30. 90 min. Livre. Retirar ingresso com uma hora de antecedência. GRÁTIS 

Instituto de Artes Unesp - auditório Maria de Lourdes Sekeff - R. Dr. Bento Teobaldo Ferraz, 271. 40 lugares. Qui. (23): 10h. 90 min. Livre. GRÁTIS

Tomeu Moll - De Natura Elèctrica

O pianista espanhol apresenta o espetáculo "De Natura ​Elèctrica", uma investigação sonora sobre as influências da mídia eletrônica sobre a estética da música atual. Ele mistura sons acústicos e digitais.

Biblioteca Mário de Andrade - auditório - R. da Consolação, 94, Consolação, região central, tel. 3775-0002. 175 lugares. Dom. (26): 12h. 90 min. Livre. Retirar ingresso com uma hora de antecedência. GRÁTIS 

Ute Wassermann e Thomas Rohrer

Parceiros desde 2012, a artista vocal alemã e o músico suíço radicado no Brasil ampliam as possibilidades sonoras da voz e da rabeca a partir da exploração de novos timbres e reprocessamento eletrônico em tempo real. Os artistas ministram workshops e fazem uma jam session com os participantes.

Centro Cultural Barco - auditório - R. Dr. Virgílio de Carvalho Pinto, 426, Pinheiros, região oeste, tel. 3081-6986. 60 lugares. Sex. (24): 21h. 60 min. Livre. Retirar ingresso com uma hora de antecedência. GRÁTIS

Goethe Institut - auditório - R. Lisboa, 974, Cerqueira César, região oeste, tel. 3296-7000. 160 lugares. Oficinas: qui. (23): 19h e sáb. (25): 15h. Jam Session: sáb. (25): 17h. 60 min. Livre. Para as oficinas, é necessário fazer inscrição p/ cultura@saopaulo.goethe.org. Valet a partir de R$ 15. Retirar ingresso com uma hora de antecedência. GRÁTIS 

Residências artísticas

Ibermúsicas

O festival inaugura um projeto de integração entre artistas de diferentes nacionalidades, reunindo, durante 15 dias, a compositora argentina Patricia Martinez e o duo de artistas visuais formado pelo brasileiro Simon Fernandes e pela francesa radicada no Brasil Camille Laurent. Os três irão criar uma obra em conjunto que será apresentada na Praça das Artes.

Pça. das Artes - sala do conservatório - Av. São João, 281, Centro, região central, tel. 4571-0401. 200 lugares. Sáb. (25): 18h. 90 min. Livre. Retirar ingresso com uma hora de antecedência. GRÁTIS 

We Like We + Mawaca

O quarteto dinamarquês de música experimental We Like We passa duas semanas em São Paulo trabalhando com integrantes do conjunto Mawaca na criação de obras originais que serão apresentadas no festival.

Pça. das Artes - sala do conservatório - Av. São João, 281, centro, tel. 4571-0401. 200 lugares. Sáb. (25): 19h. 90 min. Livre. Retirar ingresso com uma hora de antecedência. GRÁTIS 

Criança

Estação Áudio-Tilt Mirim

Voltado para o público infantil, o espaço tem quatro instalações interativas, organizadas pelo artista argentino Daniel Gonzales Xavier, que mostram aos pequenos a relação da música com a tecnologia, a arte e a ciência, explorando percepção e capacidades criativas.

Sesc 24 de Maio - R. Vinte e Quatro de Maio, 109, República, região central, tel. 3350-6300. Sáb. (25) e dom. (26): 14h. Livre. GRÁTIS



ROTEIRO EXPERIMENTAL


Edição do Improvise! feita em parceria com o Dissonantes
Edição do Improvise! feita em parceria com o Dissonantes - Natacha Maurer/Divulgação

Exploratório

Surgido em fevereiro deste ano, o projeto do Sesc Pinheiros tem como proposta apresentar música que dialoga com vanguardas e experimentalismos. Sem uma frequência estabelecida, recebe na quarta (29) o show da flautista "Cássia Carrascoza". A artista lança o álbum "Tempo Transversal", voltado para o registro de obras inéditas brasileiras de música contemporânea para flauta solo.

Sesc Pinheiros - R. Pais Leme, 195, Pinheiros, tel. 3095-9400. Qua. (29): 20h30. 60 min. 10 anos. Ingr.: R$ 7,50 a R$ 25. Ingr. p/ sescsp.org.br.

Hotel Bar

Criado há seis anos, o bar de Rogério Salles e Luciana Sette se tornou um reduto da música experimental da cidade. Com apresentações gratuitas, sempre às 21h, o espaço já recebeu nomes nacionais e internacionais da cena. No domingo (19), apresentam-se Rodrigo Brandão (Mamelo Sound System) e os músicos Guilherme Granado e Rogerio Martins (do Hurtmold), que misturam spoken word com improviso de sax e teclados. Na quarta (22), é a vez do baterista Flávio Lazarine, do Otis Trio, mostrar seu show solo de improviso. Por fim, na quinta (23), o projeto Rumbodeholofonico, que reúne integrantes dos grupos Hurtmold, Rumbo Reverso e Holofônico, faz show marcado pela improvisação.

R. Matias Aires, 78, Consolação, região central. 60 lugares. Dom. (19), qua. (22) e qui. (23): 21h. GRÁTIS 

Improvise!

Criado há cinco anos, o projeto mensal de improvisação incentiva a troca com outras expressões artísticas para além da música, como o cinema, o teatro e a dança. Com residência estabelecida na Trackers, o Improvise! já recebeu mais de 500 artistas, nacionais e internacionais, em shows e oficinas. Agora, se prepara para lançar o primeiro disco da Spio Orquestra, formada por improvisadores paulistas, em show na Trackers, em 13/12.

Trackers - R. D. José de Barros, 337, República, tel. 3337-5750. Qua. (13/12): 20h. 60 min. Ingr.: R$ 10. P/ bikers: grátis (é necessário mandar nome e modelo da bicileta para bike@trackers.com).

SLAR - Música de Sintetizador

Inspirado nos saraus berlinenses de música eletrônica dos anos 1970, o festival mistura new wave, synths e experimentalismos. Nesta edição, apresentam-se o projeto Model Nice, que mixa house com música ambiente, e o HE1RD, projeto de Haroldo Paraguassú que propõe um passeio entre paisagens sonoras e pulsações rítmicas. A banda de pop experimental The Radio Droids, o duo Hiro, que une synths e riffs de guitarras, e o DJ João Elias de Brito completam o line-up.

Aro 27 - Bike Café - R. Eugênio de Medeiros, 445, Pinheiros, tel. 2537-1918. 150 pessoas. Sáb. (18): a partir das 15h. Livre. GRÁTIS 


SAIBA MAIS

Circuito de Improvisação Livre

Criado depois do Festival Internacional de Improvisação Livre, em 2011, o CIL apoia e promove oficinas e concertos de improvisação.
Facebook.com/circuitodeimprolivre.

Dissonantes

Organizado por Natacha Maurer e Renata Roman, o projeto de mulheres na música experimental surgiu da vontade de dar visibilidade à produção feminina.
Facebook.com/dissonantes.sp.

estúdiofitacrepeSP

Coordenado por Ricardo Garcia e Kenia Dias, o espaço, inaugurado em 2014, é destinado à criação, divulgação e apresentação de música instrumental experimental.
R. da Consolação, 2.582, sala 12, Cerqueira César, região oeste, s/telefone

Ibrasotope

Criado em 2007, o espaço dedicado à música experimental organiza mensalmente concertos e oficinas.
R. Januário Miraglia, 43, Vila Nova Conceição, região sul, tel. 2579-9386


EXPERIMENTE

Alex Kidd, do blog 120 BPM

Nos seminais experimentos do americano John Cage, que na década de 1950 compunha sinfonias com sons extraídos das ruas; nos sintetizadores robóticos do Kraftwerk, que nos conduziam às boates néons do Depeche Mode; ou ainda nos experimentos alienígenas de Björk, a música experimental abriga todos os fugitivos da rígida estrutura pop do refrão, verso, refrão. Conheça alguns destaques do gênero:

A cantora Juliana R.
A cantora Juliana R. - Tay Nascimento/Divulgação

SE VOCÊ GOSTA DE MÚSICA AMBIENTE


AD4CHI - Dono de uma paisagem sonora singular, o paulistano combina timbres orientais com belas melodias cósmicas. soundcloud.com/ad4chi

Ben Frost - Sucessor lisérgico de Brian Eno, o músico australiano combina música clássica minimalista com punk rock e black metal. soundcloud.com/benfrost 

SE VOCÊ GOSTA DE BARULHO

Raquel Krügel - Adepta do caos sonoro, Krügel capta amostras sonoras no cotidiano de SP para criar faixas claustrofóbicas. soundcloud.com/raquelkrugelrk

Objeto Amarelo - Carlos Issa aposta nas distorções de guitarra e na percussão fora do ritmo. objetoamarelo1.bandcamp.com

SE VOCÊ GOSTA DE (QUASE) DANÇAR

Akin/Non Exist - O alter ego de Akin, idealizador da Metanol, mixa beats de hip-hop com arranjos etéreos. soundcloud.com/akindeckard

Joey Anderson - Faz house music experimental. Os elementos estão lá: timbres borbulhantes, bateria 4/4 mas o resultado final é esquisito. soundcloud.com/joey-anderson

Juliana R. - Usando um tape-deck de quatro canais, ela cria ao vivo faixas com batidas obscuras e de sabor new wave. aondaerrada.bandcamp.com

SE VOCÊ GOSTA DO LISÉRGICO

Modular Dreams - A dupla formada pelos videoartistas Priscilla Cesarino e Danilo Barros traduz ondas sonoras criadas por um sintetizador em imagens psicodélicas que já foram projetadas em vários espaços públicos de São Paulo. modulardreams.com.br

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas

Ver mais

Mais lidas