Do Veloso ao Bar Brahma, confira as casas clássicas e obrigatórias de SP

Como amar São Paulo sem provar a coxinha do Veloso ou tomar chope no bar Brahma? Veja as casas clássicas e as essenciais para se conhecer:

Bolovo do Boca de Ouro, avaliado como ótimo pela crítica da Folha
Bolovo do Boca de Ouro, avaliado como ótimo pela crítica da Folha - Crédito: Gabriel Cabral/Folhapress

Astor
O público faz fila na porta para conseguir uma mesa nesse disputado boteco chique. Para acompanhar o chope Brahma ou algum drinque criado pelo italiano Fabio La Pietra, peça a Besteira à Milanesa (porção de carne fatiada com queijo).

R. Delfina, 163, Vila Madalena, tel. 3815-1364. 180 lugares. Seg.: 18h à 1h. Ter. e qua.: 18h às 2h. Qui. a sáb.: 12h às 3h. Dom.: 12h às 19h. Preço: R$ 7,90 (chope Brahma - 240 ml). CC: AE, D, E, M e V. Valet (R$ 25).


Bar Balcão
O balcão de 25 metros, que serve de mesa comunitária, dá nome e personalidade ao bar. A graça está em se sentar ao lado de um desconhecido. Além do chope, o hambúrguer com gorgonzola e os sanduíches no pão ciabatta são destaques no cardápio.

R. Dr. Melo Alves, 150, Cerqueira César, região oeste, tel. 3063-6091. 92 lugares. Seg. a dom.: 18h à 1h. Preço: R$ 6,50 (chope Oak Bier - 280 ml). CC: AE, D, E, M e V. w


Bar Brahma
Na esquina da Ipiranga com a São João, tema na canção "Sampa", de Caetano Veloso, está um dos mais tradicionais bares da cidade. O salão serve de palco para shows regados a chope e a porções, como os bolinhos de carne.

Av. São João, 677, República, tel. 3224-1251. Seg. a sáb.: 11h30 às 2h. Dom.: 12h às 24h. Couv. art.: R$ 10 a R$ 100. Preço: R$ 8,20 (chope Brahma - 330 ml). CC: AE, D, E, M e V. T: A, So e Te.


Bar do Biu
Este boteco pé-sujo tem um balcão na frente e dois salões nos fundos. O maior atrativo é a cozinha da mulher de Biu, dona Edi, que faz pratos nordestinos. O baião de dois, por exemplo, mistura arroz, feijão-de-corda, carne-seca desfiada, linguiça, bacon e queijo de coalho. Para beber, vá de cervejas em garrafa de 600 ml.

R. Card. Arcoverde, 772/776, Pinheiros, região oeste, tel. 3081-6739. 60 lugares. Seg., ter. e dom.: 11h às 18h. Qua. a sáb.: 11h às 22h. Preço: R$ 12 (cerveja Original -
600 ml). CC: todos. T: A, B, Cv, Gv, P, So e Te.


Bar da Dona Onça
Montado sob as curvas do Copan, o famoso bar de Janaina Rueda aposta nas comidinhas de mãe, a exemplo dos arrozes de galinha caipira ou de fígado acebolado com ovo frito.

Copan - av. Ipiranga, 200, República, tel. 3257-2016. 80 lugares. Seg. a qua.: 12h às 23h30. Qui. a sáb.: 12h à 0h30. Dom.: 12h às 17h30. Preço: R$ 7,50 (cerveja Original - 350 ml). CC: AE, D, E, M e V. a d l w


Boca de Ouro
Do balcão saem cervejas e drinques clássicos. Entre os comes, faz sucesso o bolovo, bolinho de carne bovina com ovo e molho rosé apimentado.

R. Con. Eugênio Leite, 1.121, Pinheiros, tel. 4371-3933. 35 lugares. Seg. a qua.: 18h às 24h. Qui. a sáb.: 18h às 2h. Preço: R$ 11 (cerveja Heineken - 600 ml). CC: AE, D, E, M e V. a c w


Empório Sagarana
Meio escondido, esse aconchegante pedacinho de Minas Gerais em São Paulo tem cerca de 150 rótulos de cervejas artesanais, além de 50 cachaças (para consumo no bar), doces em compota e queijo artesanal da Serra da Canastra -um hit entre os petiscos oferecidos no local.

R. Aspicuelta, 271, Vila Madalena, região oeste, tel. 3031-0816. 34 lugares. Seg. e dom.: 14h às 22h. Ter. a sáb.: 14h à 1h. Preço: R$ 18 (cerveja Rubicon IPA - 330 ml). CC: AE, D, E, M e V. Reserva (até as 18h).


Estadão
Quando se fala em sanduíche de pernil, não há como não lembrar desse endereço. O bar fica aberto 24h e faz a alegria dos esfomeados na madrugada. A carne de porco também sai em forma de coxinha, perfeita para acompanhar a cerveja em garrafa de 600 ml. A cozinha serve ainda pratos do dia a dia, caso do virado à paulista.

Vd. Nove de Julho, 193, região central, tel. 3257-7121. 42 lugares. Seg. a dom.: 24 horas. Preço: R$ 8 (cerveja Heineken - 355 ml). CC: AE, D, E, M e V. T: A, B, P, So, Ti e Te. Estac. (R$ 9 p/ 4 h, na r. da Consolação, 279 - convênio).

Sanduíche tradicional de pernil do Estadão
Sanduíche tradicional de pernil do Estadão - Crédito: Leticia Moreira/Folhapress


Frangó
Instalado em um charmoso casarão do século 19, o Frangó traz a sensação de se estar numa pequena cidade do interior. Nele, reina absoluta a famosa coxinha recheada com frango e queijo Catupiry, que chega à mesa sequinha e crocante. Outro atrativo é uma das maiores cartas de cerveja da cidade, com cerca de 450 rótulos.

Lgo. da Matriz Nsa. Sra. do Ó, 168, Freguesia do Ó, região norte, tel. 3932-4818. 200 lugares. Ter. a qui.: 11h às 24h. Sex. e sáb.: 11h às 2h. Dom.: 11h às 19h. Preço: R$ 13,50 (cerveja Heineken - 600 ml). CC: AE, D, E, M e V. T: A, So e Te.


Filial
Os garçons não falham em abastecer as mesas do salão com copos de chope Brahma, tirado com capricho. A bebida combina com os petiscos oferecidos pela casa, como a linguiça toscana, servida com farofa de couve e vinagrete.

R. Fidalga, 254, Pinheiros, tel. 3813-9226. Seg. a qui.: 17h às 3h30. Sex.: 17h às 4h30. Sáb.: 12h às 4h30. Dom.: 12h às 2h. Preço: R$ 7,40 (chope Brahma - 300 ml). CC: AE, D, E, H, M e V.


Genésio
Dos mesmos donos do boteco Filial (nesta pág.), o bar tem cozinha com pegada italiana. Para acompanhar o chope, tirado no capricho, a dica é a porção de bolinhos de risoto com alho-poró ou shiitake. O cardápio também traz pizzas, sanduíches, saladas e pratos, caso do ravióli de abóbora e brie com molho de ervas.

R. Fidalga, 265, Pinheiros, região oeste, tel. 3812-6252. 150 pessoas. Seg. a qui.: 17h às 3h30. Sex. e sáb.: 12h às 4h30. Dom.: 12h às 2h30. Preço: R$ 7,40 (chope Brahma - 300 ml). CC: AE, Au, D, E, M e V. Valet (R$ 25). Reserva (seg. a qui., 17h às 20h).


Mandíbula
Dentro da galeria Metrópole, é um misto de bar e café, mas também vende vinis. Atrai um público descolado que busca beber cerveja com os amigos ou dançar ao som de DJs nas festas esporádicas. Não deixe de provar o famoso gim tônica da casa.

Galeria Metrópole - pça. D. José Gaspar, 106, 2º andar, lj. 40, República, tel. 3129-3556. Seg. a qua.: 14h às 22h (c/ permanência até as 2h). Qui. e sex.: 14h às 24h (c/ permanência até as 2h). Preço: R$ 9 (Heineken - 355 ml). CC: todos.


Mercearia São Pedro
Exalando doses etílicas de alegria pela Vila Madalena, o bar ganhou o status de "cult" por receber jornalistas, escritores e cineastas. O ambiente é informal, com porções clássicas e cerveja em garrafa de 600 ml.

R. Rodésia, 34, Sumarezinho, tel. 3815-7200. 140 lugares. Seg. a sáb.: 12h à 1h. Dom.: 12h às 18h. Preço: R$ 11 (cerveja Original - 600 ml). CC: todos. T: A, So, Te e Vr.


Paribar
Ocupa o espaço do clássico bar que foi ponto de encontro de intelectuais paulistanos nas décadas de 1940 e 50, em plena praça Dom José Gaspar. Ali, profissionais afrouxam os colarinhos e bebem cervejas em garrafa e coquetéis, como o dry martíni e o caju amigo.

Pça. D. José Gaspar, 42, República, tel. 3159-0219. 74 lugares. Seg.: 11h30 às 22h. Ter. a sáb.: 11h30 às 24h. Dom.: 10h às 17h. Preço: R$ 12,50 (cerveja Original - 600 ml). CC: AE, D, E, M e V. T: A, P, So, Te e Vr.


Riviera Bar
O bar já foi um clássico da cidade e voltou a funcionar em 2013. No cardápio, clássicos dos anos dourados ganham uma releitura moderna -caso do sanduíche Royal, que agora é feito com queijo, rosbife, tomate e pepino.

Av. Paulista, 2.584, Bela Vista, região central, tel. 3258-1268. 230 pessoas. Seg. a sex.: 12h às 15h e 18h às 2h. Sáb.: 12h às 2h. Dom.: 12h às 24h. Couv. art.: R$ 35. Preço: R$ 9 (Heineken - 355 ml). CC: AE, D, E, M e V. T: Vr.


Veloso
É comum ter de esperar um tempinho por uma das disputadas mesas do salão. Isso porque é grande a procura pela coxinha -servida com a casquinha crocante e o recheio cremoso. Acompanham os quitutes outra especialidade da casa: as saborosas caipirinhas.

R. Conceição Veloso, 54, Vila Mariana, tel. 5572-0254. Ter. a sex.: 17h30 à 0h30. Sáb.: 12h30 à 0h30. Dom.: 16h às 22h30. Preço: R$ 7,80 (chope Brahma - 300 ml). CC: AE, D, E, M e V.

Coxinha de frango com Catupiry do Veloso
Coxinha de frango com Catupiry do Veloso - Crédito: Helena Peixoto/Folhapress

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas

Ver mais