Marina Ruy Barbosa sequestrada e filho de Denzel na Ku Klux Klan estão entre as estreias da semana

Leia as críticas e assista aos trailers dos longas que chegam aos cinemas nesta quinta

São Paulo

O Colar de Coralina
Brasil, 2017. Direção: Reginaldo Gontijo. Com: Letícia Sabatella, Rebeca Vasconcellos e Maria Coeli. 78 min. 10 anos.
Inspirado no conto “O Prato Azul Pombinho”, de Cora Coralina (1889-1985), e na própria infância da escritora goiana, o filme mostra como uma menina encontra na imaginação uma maneira de escapar do conservadorismo e da opressão da época em que vive.
Leia a crítica.
Confira salas e horários de exibição.

 

 

Excelentíssimos
Brasil, 2018. Direção: Douglas Duarte. 152 min. Livre.
Gravado dentro do Congresso Nacional em 2016, o documentário mostra os bastidores do processo de impeachment de Dilma Rousseff.
Leia a crítica
Confira salas e horários de exibição

 

Infiltrado na Klan
Blackkklansman. EUA, 2018. Direção: Spike Lee. Com: John David Washington, Adam Driver e Laura Harrier. 135 min. 14 anos.
Na trama, baseada em fatos reais, um policial negro nos Estados Unidos dos anos 1970 consegue se infiltrar na Ku Klux Klan. Com a ajuda de um colega judeu, tenta descobrir os planos violentos da organização racista. Do mesmo diretor de “Faça a Coisa Certa” (1989), o longa venceu o grande prêmio do júri no Festival de Cannes.
Leia a crítica
Confira salas e horários de exibição

 

Parque do Inferno
Hell Fest. EUA, 2018. Direção: Gregory Plotkin. Com: Bex Taylor-Klaus, Reign Edwards e Amy Forsyth. 89 min. 16 anos.
Um grupo de amigos visita um parque de diversões de terror. Mas entre os funcionários mascarados está um assassino em série, que pratica seus crimes livremente enquanto todos acreditam que ele faz parte da brincadeira.
Leia a crítica
Confira salas e horários de exibição

 

Po
A Boy Called Po. EUA, 2016. Direção: John Asher. Com: Christopher Gorham, Julian Feder e Kaitlin Doubleday. 95 min. 12 anos.
Após a morte da esposa, um pai precisa cuidar sozinho do filho autista, que lida com o bullying sofrido na escola escapando para um mundo imaginário.
Confira salas e horários de exibição

 

Refém do Jogo
Final Score. Reino Unido, 2018. Direção: Scott Mann. Com: Pierce Brosnan, Dave Bautista e Aaron McCusker. 105 min. 16 anos.
Em Londres, grupo de terroristas invade o estádio de futebol do West Ham durante um importante jogo para encontrar um antigo líder. Em meio ao público, porém, um ex-militar americano que tenta proteger sua sobrinha é a única esperança dos torcedores.
Confira salas e horários de exibição.

 

O Segredo de Davi
Brasil, 2018. Direção: Diego Freitas. Com: Nicolas Prattes, Eucir de Souza e Cris Vianna. 113 min. 16 anos.
Um universitário tímido, que cresceu sem os pais e longe do resto da família, é atormentado por lembranças do passado que o levam a cometer crimes. Quando se torna um serial killer, passa a publicar vídeos de seus assassinatos na internet, ganhando notoriedade.
Leia a crítica
Confira salas e horários de exibição

 

 

Sequestro Relâmpago
Brasil, 2018. Direção: Tata Amaral. Com: Marina Ruy Barbosa, Sidney Santiago Kuanza e Daniel Rocha. 85 min. 12 anos.
Mulher é vítima de um sequestro relâmpago ao sair de um bar. Os inexperientes criminosos percebem que não conseguirão achar um caixa eletrônico aberto e decidem manter a jovem refém até que amanheça. Enquanto isso, ela tenta negociar sua vida com os bandidos. Exibido na 42ª Mostra.
Leia a crítica
Confira salas e horários de exibição

 

Slam: Voz de Levante
Brasil, 2017. Direção: Tatiana Lohmann e Roberta Estrela D’Alva. 85 min. Livre.
O documentário mostra o crescimento da popularidade das batalhas de poesia falada, acompanhando poetry slams —campeonatos dedicados à prática— pelo Brasil. Exibido na 42ª Mostra.
Leia a crítica
Confira salas e horários de exibição

 

A Voz do Silêncio
Brasil, 2018. Direção: André Ristum. Com: Marieta Severo, Ricardo Merkin e Marat Descartes. 98 min. 16 anos.
Uma colagem de diferentes tipos que habitam a cidade de São Paulo, o longa mostra como um grupo de pessoas lida com problemas corriqueiros e como elas estão conectadas. Melhor direção no Festival de Gramado.
Leia a crítica
Confira salas e horários de exibição

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas

Ver mais