Romance 'Todas as Canções de Amor' traz roteiro afiado, ótimas atuações e clássicos pop

Longa conta bem a história de dois casais unidos por um apartamento e uma fita cassete

Thales de Menezes
São Paulo

Todas as Canções de Amor

  • Elenco Marina Ruy Barbosa, Bruno Gagliasso, Julio Andrade e Luiza Mariani
  • Produção Brasil, 2018
  • Direção Joana Mariani

"Todas as Canções de Amor" é exemplar de um gênero de cinema pouco produzido no Brasil. Um filme romântico, urbano, contemporâneo. De namoro, briga e reconciliação. Coisas banais, cotidianas. E filmes assim precisam de uma história bem contada.

A diretora Joana Mariani conta bem a história de dois casais, separados no tempo mas unidos por um apartamento paulistano e uma fita cassete caseira com canções românticas.

 

A aproximação com a dramaturgia de TV não é apenas temática. Os laços ficam claros com a escalação do elenco. O casal Ana e Chico é interpretado por Mariana Ruy Barbosa e Bruno Gagliasso, que também protagoniza "O Sétimo Guardião", próxima novela global.

 

Quando eles alugam apartamento, descobrem num armário um esquecido aparelho de som três em um. Nele, uma fita cassete gravada há 20 anos por Clarisse, que reuniu ali músicas para Daniel.

Entre cenas no presente, com Ana cada vez mais intrigada pela fita que escuta sem parar, outras mostram a antiga relação de Clarisse e Daniel. Na verdade, o fim dessa relação, porque o casal está à beira da separação e o repertório do cassete é composto de músicas que marcaram a vida deles.

"Todas as Canções de Amor" é carregado por um roteiro engenhoso. As discussões dos personagens são críveis, a ponto de o espectador certamente reconhecer nelas muito do que já viveu em suas experiências de vida a dois.

Há um desequilíbrio no filme. As situações vividas pelo "casal do passado" são bem mais interessantes do que aquilo que acontece com o "casal do presente".

Ana e Chico estão começando a relação, cheios de demonstrações de amor e carinho. Tudo meloso a ponto de entediar. Clarisse e Daniel já estão na fase do nervo exposto, nas discussões que removem questões antigas que nunca foram resolvidas.

Quem ganha com isso são os intérpretes, Luiza Mariani e Júlio Andrade, com mais material a desenvolver como o casal em crise. Júlio Andrade continua um ladrão de filmes. Rouba a cena em qualquer produção. O grande ator desta geração.

Mas o papel mais difícil é o de Luiza Mariani, e ela entrega seu melhor momento na carreira até agora. Sua personagem é aquela que cutuca as feridas da relação, uma mulher complexa que tem a certeza de amar Daniel, mas receia que isso não seja o bastante para mantê-los juntos.

"Todas as Canções de Amor" é uma surpresa do cinema brasileiro na temporada. Com roteiro afiado, ótimas atuações e uma trilha sonora feita de clássicos pop do século passado.

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas

Ver mais