Descrição de chapéu Cinema
Cinema

Festival Internacional de Curtas-Metragens exibe 324 filmes de graça; confira destaques

Salas de cinema de São Paulo recebem sessões da 30ª edição do evento

São Paulo

Em seu 30º ano, o Festival Internacional de Curtas-Metragens de São Paulo, organizado pela Associação Cultural Kinoforum, exibe nesta edição 324 filmes, até 1º/9. Gratuitas, as sessões acontecem na Cinemateca, Cinesesc, MIS, Espaço Itaú de Cinema - Augusta, CCSP, Cinusp, Spcine Olido e em unidades do CEU.

A programação reúne títulos originários de 53 países e está dividida em quatro partes: mostras principais, programas imersivos, programas especiais e atividades paralelas.

Estas, por sua vez, têm subdivisões. A primeira contempla as mostras Competitiva, Internacional, Latino-Americana, Brasil, Cinema em Curso (com produções de escolas de audiovisual brasileiras), Oficinas de Audiovisual e a inédita Limite, dedicada a curtas nacionais e estrangeiros que experimentam novas linguagens em suas narrativas.

Novidade, os programas imersivos reúnem filmes que utilizam tecnologia 3D, realidade virtual e jogos. Já nos programas especiais estão uma retrospectiva da dupla Bárbara Wagner e Benjamin de Burca, uma comemoração dos 30 anos do lançamento de “Ilha das Flores”, de Jorge Furtado, a mostra Coreia em Foco, com títulos de Bong Joon-ho, uma celebração das línguas indígenas e curtas voltados aos públicos juvenil, infantojuvenil e infantil. Brincadeiras e oficinas sucedem algumas projeções.

Por fim, a área das atividades paralelas concentra a programação que vai além das telas, como bate-papos, debates, encontros e laboratórios. Nesta sexta (23), por exemplo, Bárbara Wagner e Benjamin de Burca conversam sobre audiovisual com o público, na Cinemateca.

Os diretores estão por trás de um dos grandes chamarizes da programação de curtas deste ano, “Swinguerra”. O título representou o Brasil na 58ª Bienal de Veneza e acompanha uma batalha entre grupos de dança no interior do Nordeste, destacando a diversidade de corpos, gêneros e sexualidades.

Outros títulos em alta incluem o americano “Skins”, de Guy Nattiv, e o belgo-costarriquenho “Lucía no Limbo”, de Valentina Maurel. Vencedor do Oscar de melhor curta-metragem no começo do ano, o primeiro discute racismo a partir da relação de um garoto branco com os pais, um casal violento e preconceituoso.

Já o segundo, exibido em Cannes, acompanha uma adolescente que quer desesperadamente se livrar de seus piolhos e perder a virgindade.

Confira a programação completa em 2019.kinoforum.org

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas

Ver mais