Descrição de chapéu Crítica Cinema crítica de filmes
Cinema

Terror no fundo do mar com Kristen Stewart, 'Ameaça Profunda' é cópia descarada de 'Alien'

Cenários, luz e ritmo lembram o clássico de 1979 dirigido por Ridley Scott

São Paulo

Ameaça Profunda

  • Classificação 14 anos
  • Elenco Kristen Stewart, Jessica Henwick e T.J. Miller
  • Produção EUA, 2020. 95 min
  • Direção William Eubank

O trailer de "Ameaça Profunda" já entregava que o projeto deveria ser uma espécie de "Alien - O 8º Passageiro" debaixo d'água. Grupo de cientistas fica preso numa estação de pesquisas a 11 quilômetros abaixo da superfície do oceano Pacífico e um monstro submarino aparece para devorar todo mundo.

Como filme de ação, sci-fi e terror, até funciona, mas por que ser tão parecido assim com "Alien"? Tem até o monstrinho bebê, mas desta vez ele não sai da barriga de alguém. Cenários, luz, ritmo, tudo lembra o filme clássico que Ridley Scott dirigiu em 1979. Para coroar, uma mocinha durona.

Sai a graúda Sigourney Weaver, entra a mignon Kristen Stewart, de "Crepúsculo". Os sete tripulantes da nave de "Alien" aqui são os seis sobreviventes da explosão que deixa em destroços a estação de pesquisa submarina mais profunda que a tecnologia já criou.

Bem, a classificação "sobrevivente" é só uma questão de tempo, já que o acidente parece ter despertado uma ou mais criaturas bizarras, e, como manda a cartilha dos filmes de monstro, o elenco vai começar logo a ser devorado. Aí, os personagens dos atores conhecidos têm chance de permanecer mais tempo vivos, para justificar seus cachês. Além de Kristen Stewart, as caras famosas são o francês Vincent Cassel e a inglesa Jessica Henwick, a Nymeria Sand de "Game of Thrones".

Eles precisam caminhar pelo fundo do oceano, em pesadões trajes de escafandro, para chegar a outro dos prédios do complexo de pesquisa, onde talvez encontrem módulos de fuga. Os problemas se acumulam: suportar a pressão da água, lidar com os equipamentos avariados, encarar a escuridão total nas profundezas e, claro, fugir de algo misterioso e cheio de dentes afiados.

Talvez o jovem diretor William Eubank seja mais criativo do que demonstra aqui, já que fez dois filmes de ficção científica de baixo orçamento elogiados, "Love" (2011) e "The Signal" (2014).

É bom lembrar que as refilmagens imperam neste momento de criatividade zero em Hollywood. "Cemitério Maldito", "Hellboy", "O Grito", "Brinquedo Assassino" e tantos outros remakes são abaixo da crítica.

"Ameaça Profunda" poderia ser uma nova versão oficial de "Alien", mas a opção foi por um produto "novo". Uma cópia divertida, é verdade, mas com uma tremenda cara de pau.

Salas e horários

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas

Ver mais