Descrição de chapéu Cinema
Cinema

Fique em casa: mostra com 38 filmes dirigidos por mulheres é exibida gratuitamente

Evento online inclui títulos de Sandra Kogut, Anna Muylaert e Tata Amaral

São Paulo

Produções femininas são destaque da mostra online Mulheres no Audiovisual Brasileiro, promovida gratuitamente pelo Inffinito Film Festival. A iniciativa, em cartaz até 13 de julho, exibe 25 longas e 13 curtas de realizadoras mulheres, incluindo produções inéditas e clássicos do cinema nacional.

O evento integra o Circuito Inffinito de Festivais, responsável por difundir o audiovisual brasileiro no exterior, cuja edição de 2020 estreou com mostra dedicada a Domingos Oliveira no formato virtual devido à quarentena.

Além da exibição de filmes, há lives com profissionais do cinema, como a roteirista Thalita Rebouças, que interage com o público nesta terça, às 19h no instagram @inffinito_braff, e a atriz Luana Piovani, convidada do dia 30 de junho.

De acordo com Adriana L. Dutra, curadora do evento, o objetivo do projeto é reconhecer talentos de mulheres e ampliar o debate sobre igualdade de gênero no mercado audiovisual.

Entre os destaques da programação estão os inéditos "Quero Botar Meu Bloco na Rua" (2018), documentário de Adriana L. Durtra, sobre o Carnaval de rua do Rio de Janeiro; "E Além de Tudo me Deixou Mudo o Violão" (2013), drama de Anna Muylaert que retrata a relação de uma jovem com a mãe alcoólotra; e "Reviver" (2018), longa de Patricia Niedermeier que acompanha o envolvimento de um escritor com a artista que o inspira.

"Um Céu de Estrelas" (1996), de Tata Amaral, que acompanha uma cabeleireira cujos planos de fazer uma viagem internacional são interrompidos pelo ex-noivo; "O Diabo a Quatro" (2004), de Alice Andrade, sobre uma mulher que conquista a atenção de dois homens em Copacabana; e "Campo Grande" (2015), de Sandra Kogut, em que duas crianças abandonadas pela mãe, estão entre os títulos já conhecidos pelo público.

Os curtas incluem o documentário "Camelôs" (2018), de Milena Manfredini, sobre os trabalhadores informais do Rio de Janeiro, e o drama "Bianca" (2015), de Karina Mello, que acompanha o encontro de duas mulheres solteiras.

Os longas são exibidos em horários marcados e ficam disponíveis na plataforma inff.online por quatro horas. Já os curtas podem ser assistidos até o final da mostra, em 13 de julho.

Confira os destaques da programação e a agenda de lives.

FILMES
Na plataforma inff.online.

E Além de Tudo me Deixou Mudo o Violão: 1º/7: 12h30 e 21h30
Um Céu de Estrelas: 13/7: 12h30 e 21h30
O Diabo a Quatro: 8/7: 12h30 e 21h30
Quero Botar Meu Bloco na Rua: Sáb. (20): 12h30 e 21h30 e sex. 3/7: 12h30 e 21h30
Reviver: 26/6: 12h30 e 21h30

LIVES
Às 19h no instagram @inffinito_braff.

Ter. (16): Thalita Rebouças, roteirista
24/6: Sabrina Rosa, diretora
30 /6: Luana Piovani, atriz
8/7: Lucy Barreto, produtora
9/7: Gabriela Amaral Almeida, diretora

Mostra Mulheres no Audiovisual Brasileiro
Até 13/7 na plataforma inff.online. Confira a programação no site inffinito.com. Grátis

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas

Ver mais