Confira 31 opções imperdíveis para quem quer conhecer São Paulo

O #vaitercopa virou #estátendo e a cidade agora abriga uma legião de visitantes de outras regiões brasileiras e de outros países, alguns adentrando São Paulo pela primeira vez. Pensando neles, o "Guia" pinçou roteiros essenciais para conhecer a capital paulista —os "clássicos" que não podem faltar.

A seleção inclui programas de entretenimento e contemplação, além de opções para comer e beber. Quando possível, acompanham roteiros combinados e dicas de transporte baseadas nas estações do metrô. Recomendamos também consultar as linhas de ônibus disponíveis no site folha.com.br/141621.

Também convidamos você, leitor, a ampliar, melhorar ou criticar este apanhado pelo e-mail guia@grupofolha.com.br —as mensagens embasarão um novo roteiro no site do "Guia".

Boa Copa e boa diversão!

Colaboraram Aline Pellegrini, Luiza Wolf, Natália Albertoni e Marina Consiglio



ARQUITETURA

COPAN
O colosso sinuoso de concreto armado foi projetado na década de 1950 pelo arquiteto Oscar Niemeyer e logo ganhou status de cartão-postal paulistano. A área comum tem mais de 70 lojas, de cabeleireiros a bares, além de uma galeria de arte, a Pivô, que, no momento, tem exposição de Lais Myrrha. Com visita agendada dá para conhecer o prédio e seu topo, de onde se vê extremos da cidade.

Metrô próximo: República (5 minutos)
Combina com: Praça Roosevelt (3 minutos) e Centrão (22 minutos)
Horário de funcionamento: Seg. a sex.: 8h às 18h. Terraço: seg. a sex.: 10h30 e 15h30
Preço: GRÁTIS

Av. Ipiranga, 200, região central, tel. 3259-5917. Livre. Visitas ao terraço p/ grupos acima de dez pessoas somente c/ agendamento p/ copansp@uol.com.br ou 3257-6169. GRÁTIS



CENTRO
O chamado "centro velho" é um prato cheio para aficionados em arquitetura. São diversos estilos, formas e tamanhos em prédios que acabaram por referenciar a "personalidade" paulistana, como a Catedral da Sé, um dos cinco maiores templos do mundo no estilo neogótico e que neste ano completa 60 anos. A poucos minutos dela está o Pateo do Collegio, marco da fundação da cidade. No caminho, conheça o prédio do CCBB (Centro Cultural Banco do Brasil). Erigido em 1901, emana o estilo neoclássico e tem teatro, exposições, auditório e cafeteria em cinco andares, além de mostras audiovisuais como "O Cinema de Pierre Étaix".

Metrô próximo: Sé (2 minutos)
Combina com: Feira da Liberdade (9 minutos)
Preço: GRÁTIS

Catedral da Sé. Pça. da Sé, s/nº, Sé, região central, tel. 3107-6832. Seg. a sex.: 8h às 19h. Sáb.: 8h às 17h. Dom.: 8h às 18h. Livre. GRÁTIS
CCBB. R. Álvares Penteado, 112, região central, tel. 3113-3651. Seg. e qua. a dom.: 9h às 21h. Estac. (R$ 15 p/ 5 h, na r. da Consolação, 228 c/ serviço de van grátis até o CCBB).
Pateo do Collegio. Lgo. Pátio do Colégio, 2, Sé, tel. 3105-6899. Ter. a sex.: 9h às 16h45. Sáb. e dom.: 9h às 16h30. Dia 17: 9h às 14h. Dia 19: fechado. Ingr.: R$ 2 a R$ 6.


CEMITÉRIO DA CONSOLAÇÃO
Mário de Andrade, Oswald de Andrade, Tarsila do Amaral, Monteiro Lobato, Washington Luís, Campos Sales e outras sumidades artísticas e políticas descansam em paz nesta que é a mais antiga necrópole em funcionamento em São Paulo. Destino final da aristocracia cafeicultora, acabou fomentando uma onda de produção escultural e hoje atrai interessados em ver obras de nomes como Victor Brecheret e Ramos de Azevedo.

Metrô próximo: Paulista (8 minutos)
Combina com: Espaço Itaú de Cinema - Augusta (13 minutos)
Horário de funcionamento: Seg. a dom.: 7h às 18h.
Preço: GRÁTIS

R. da Consolação, 1.660, Consolação, tel. 3256-5919. Livre. Visita p/ 3396-3832 ou assessoriaimprensa@prefeitura.sp.gov.br.


MEMORIAL DA AMÉRICA LATINA
"A forma é surpreendente e a planta 'limpa' (...) e é notável a rapidez com que ele resolve o projeto", escreveu o arquiteto Ruy Ohtake. "Ele" é o colega Oscar Niemeyer. O carioca inseriu na Barra Funda várias construções que têm em comum a unidade cromática e a contraposição de superfícies curvas e edificações verticais, como a mão de concreto com o mapa da América Latina em vermelho. Biblioteca, auditório, galeria de arte e Praça Cívica são os destaques do conjunto.

Metrô próximo: Barra Funda (anexa ao Memorial)
Combina com: Feira da República (15 minutos de metrô)
Horário de funcionamento: Ter. a dom.: 9h às 18h.
Preço: GRÁTIS

Av. Auro Soares de Moura Andrade, 664, portões 1, 2, 5, 8 e 9, Barra Funda, região oeste, tel. 3823-4600. Livre. Estac. (R$ 10 - portões 4 e 8).


SALA SÃO PAULO
Fruto da revitalização da antiga Estação Júlio Prestes, o edifício abriga a sede da Osesp (Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo). Destaca-se por fora, com fachada adornada por vitrais, e por dentro, onde um forro móvel oferece solução visual e sonora elogiada. A Osesp se apresenta ali nesta semana.

Metrô próximo: Luz (9 minutos)
Combina com: Memorial da Resistência de São Paulo (5 minutos)
Horário de funcionamento: Seg. a sex.: 10h às 18h. Sáb.: 10h às 16h30
Preço: GRÁTIS (à parte o valor dos espetáculos)

Sala São Paulo. Pça. Júlio Prestes, 16, Campos Elíseos, tel. 3223-3966. Estac. (R$ 20, na r. Mauá, 51 - convênio). Visita monitorada (seg. a sex., das 13h e 16h30; sáb., a partir das 13h30; dom., a partir das 13h).
Memorial da Resistência de SP. Lgo. Gen. Osório, 66, Luz, tel. 3335-4990. Ter. a dom.: 10h às 17h30. Livre. GRÁTIS


SESC POMPEIA
O conjunto projetado pela italiana Lina Bo Bardi recebe mais de 1,25 milhão de pessoas por ano, interessadas em sua programação cultural e também em oficinas esportivas. A estrutura do local manteve a estética da antiga Fábrica de Tambores (que antes funcionava ali) e hoje reúne quadras, piscina, espaços expositivos, restaurante e teatros, além da choperia, que abrigou shows históricos.

Metrô próximo: Barra Funda (26 minutos)
Combina com: Vila Madalena (30 minutos)
Horário de funcionamento: Ter. a sáb.: 9h às 22h. Dom. e dia 19: 9h às 20h
Preço: GRÁTIS (à parte eventos)

R. Clélia, 93, Água Branca, região oeste, tel. 3871-7700.


FEIRAS E COMPRAS

CEAGESP
O lugar abriga o célebre varejão, fonte de produtos frescos e com preços usualmente mais baixos que os dos mercados, sempre às quartas (das 14h às 21h) e aos sábados e domingos (das 7h às 13h). Mas não é só: além dele, a Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo também pode ser um ótimo passeio turístico para os amantes das flores. Na Feira de Flores (terças e sextas, das 5h às 10h30), atacadistas dividem espaço com consumidores ou mesmo curiosos ávidos por ampliar seu repertório floral.

Av. Dr. Gastão Vidigal, 1.946, portão 3, Vila Leopoldina, região oeste, tel. 3643-3700. Varejão: qua.: 14h às 21h. Sáb. e dom.: 7h às 13h. Feira de Flores: seg. e qui.: 23h às 2h. Ter. e sex.: 5h às 10h30. Peixes no atacado: seg. a sáb.: 2h às 6h. Festival de Sopas: qua., qui. e dom.: 18h às 24h. Sex. e sáb.: 18h às 2h. Demais setores: seg. a sáb.: 6h às 20h. Estac. (R$ 6 a 1ª h - convênio).


FEIRA DA BENEDITO CALIXTO
Situada há mais de 20 anos no quadrilátero entre as ruas Cardeal Arcoverde, Teodoro Sampaio, João Moura e a avenida Henrique Schaumann, a feira semanal de antiguidades se tornou uma referência turística da metrópole. Além dos mais de 300 expositores de roupas, discos e outros utensílios que ocupam o local, nas cercanias há diversas barracas de artesanato, livros e outros produtos. O passeio se completa na praça de alimentação, com quitutes e apresentações ao vivo de samba e choro.

Metrô próximo: Clínicas (13 minutos)
Combina com: Vila Madalena (12 minutos)
Horário de funcionamento: Sáb.: 8h às 19h.
Preço: GRÁTIS

Pça. Benedito Calixto, s/nº, Pinheiros, região oeste, tel. 3081-1803. Evento permanente. Livre.


FEIRA DA LIBERDADE
Ponto de encontro desde os anos 1970 para paulistanos e turistas interessados em apreciar a cultura e a culinária orientais. São mais de 200 expositores em barracas, desde as que vendem pratos —como yakisoba, tempurá e guioza— até outras especializadas em bijuterias, peças de vestuário, plantas, aquários, artigos místicos e instrumentos musicais.

Metrô próximo: Liberdade (2 minutos)
Combina com: Feira da República (21 minutos de metrô)
Horário de funcionamento: Sáb. e dom.: 9h às 18h
Preço: GRÁTIS

Pça. da Liberdade, s/nº, Liberdade, região central, tel. 3208-5090. Evento permanente. Livre.


FEIRA DA REPÚBLICA
Tradicional e cinquentenária, a feirinha na praça da República reúne quase 600 barracas e, como suas congêneres, nasceu do interesse de colecionadores. O foco são peças de artesanato e itens de vestuário, mas há farta variedade de opções para comer, da culinária japonesa à baiana, passando pelo já abrasileirado cachorro-quente. A peculiaridade é a propensão à arte: pintores e escultores locais expõem e vendem suas obras ao ar livre.

Metrô próximo: República (2 minutos)
Combina com: Rua 25 de Março (21 minutos)
Horário de funcionamento: Sáb. e dom.: 8h às 17h
Preço: GRÁTIS

Pça. da República, s/nº, República, região central, tel. 3397-1203. Evento permanente. Livre.


RUA 25 DE MARÇO
Considerada um dos maiores centros comerciais a céu aberto da América Latina, a rua 25 de Março —nascida da instalação, no local, de comerciantes de origens libanesa no final do século 19— tornou-se ponto obrigatório para quem vem a São Paulo interessado em comprar sem gastar muito. Suas lojas vendem tanto a atacado quanto a varejo e é possível encontrar desde bijuterias a eletrônicos. Em um roteiro de compras, não se limite à rua e conheça também os estabelecimentos nas vias paralelas.

Metrô próximo: São Bento (2 minutos)
Combina com: Rua José Paulino (18 minutos de metrô)
Preço: GRÁTIS

R. 25 de Março, s/nº, São Bento, região central, s/tel.



RUA JOSÉ PAULINO
Localizada no Bom Retiro, a rua com quatro quarteirões é a meca das lojas de vestuário. Falta o status das grandes grifes e, exatamente por isso, sobra público interessado na variedade e nos preços, usualmente imperdíveis. Uma ressalva: em grande parte dos estabelecimentos, não é possível provar as peças.

Metrô próximo: Tiradentes (13 minutos)
Combina com: Estação Pinacoteca (9 minutos)
Preço: GRÁTIS

R. José Paulino, s/nº, Bom Retiro, região central, s/tel.


MUSEUS

LUZ
Um passeio que vale por muitos, a começar pela parte histórica: o Jardim da Luz, com suas esculturas e lago, é o primeiro parque da cidade, aberto no tempo do Império. Parte dessa área verde deu lugar à estação da Luz, prédio de inspiração inglesa que ainda recebe trens e abriga o Museu da Língua Portuguesa, com dois andares de atrações sobre história e usos do idioma. Perto dali ficam a Pinacoteca, com acervo de arte brasileira, e a Sala São Paulo.

Metrô próximo: Luz

Estação Pinacoteca. Lgo. Gen. Osório, 66, Luz, região central, tel. 3335-4990. Ter. a dom.: 10h às 17h30 (c/ permanência até as 18h). Livre. Ingr.: R$ 6 (Estação Pinacoteca e Pinacoteca do Estado; grátis p/ menores de 10, maiores de 60 anos, qui., após as 17h, e sáb.). Visita monitorada c/ agendamento p/ 3324-0943.
Museu da Língua Portuguesa. Estação da Luz - pça. da Luz, s/nº, Bom Retiro, região central, tel. 3322-0080. Ter. a dom.: 10h às 17h (c/ permanência até as 18h; última ter. do mês, 10h às 21h, c/ permanência até as 22h). Livre. Ingr.: R$ 6 (menores de 7 anos, ter. e sáb.: grátis).
Pinacoteca do Estado. Pça. da Luz, 2, Bom Retiro, região central, tel. 3324-1000. Ter., qua. e sex. a dom.: 10h às 17h30 (c/ permanência até as 18h). Qui.: 10h às 21h30 (c/ permanência até as 22h). Dia 17: 10h às 14h. Ingr.: R$ 6 (Estação Pinacoteca e Pinacoteca do Estado; grátis p/ menores de 10, maiores de 60 anos, qui., após as 17h, e sáb.). Estac. grátis. Visita monitorada c/ agendamento p/ 3324-0943.


MASP
Projetado por Lina Bo Bardi e talvez o maior cartão-postal da cidade, o Masp começa bem já do lado de fora, no vão livre, que abriga uma feira de antiguidades aos domingos e permite vista que, no passado, ia até o vale do Anhangabaú. Dentro, o acervo tem obras de ícones como Goya e Van Gogh e mostras como a que hoje reúne, entre outros, Picasso e Man Ray.

Metrô próximo: Trianon (2 minutos)
Combina com: Reserva Cultural (8 minutos)
Horário de funcionamento: Ter., qua. e sex. a dom.: 10h às 17h30 (c/ permanência até as 18h). Qui.: 10h às 19h30 (c/ permanência até as 20h)
Preço: R$ 7 e R$ 15 (ter.: grátis)

Av. Paulista, 1.578, Bela Vista, região central, tel. 3251-5644. Estac. (R$ 13 e R$ 14 p/ 2 h, na al. Casa Branca, 41 - convênio). Visita p/ agendamento@masp.art.br.


MIS
O Museu da Imagem e do Som tem lugar de destaque na agenda cultural paulistana com mostras de cinema, shows, espetáculos de dança, baladas e, claro, exposições. Para comemorar esta sexta-feira 13, o local exibe três filmes de terror de Roman Polanski: "Repulsa ao Sexo", "O Bebê de Rosemary" e "O Inquilino".

Metrô próximo: Faria Lima (30 minutos)
Horário de funcionamento: Ter. a sáb.: 12h às 21h (c/ permanência até as 22h). Dom. e dia 19: 11h às 20h (c/ permanência até as 21h). Dia 17: fechado.
Preço: Ingr.: R$ 6

Av. Europa, 158, Jardim Europa, região oeste, tel. 2117-4777. Livre. Estac. (R$ 10 - convênio).


CINEMAS E TEATROS

ESPAÇO ITAÚ DE CINEMA - AUGUSTA
Na rua Augusta, o cinema está tanto do lado esquerdo quanto do lado direito. No lado par há duas salas e um café. No lado ímpar, três salas, uma bonbonnière, um café e uma livraria dividem espaço com um amplo salão. A programação privilegia o circuito alternativo, com longas nacionais de baixo orçamento e premiados filmes estrangeiros.

Metrô próximo: Consolação (5 minutos)
Combina com: Bixiga (35 minutos)
Horário de funcionamento: Seg. a dom.: a partir das 13h30. Dia 17: a partir das 19h30

R. Augusta, 1.470/1.475, Consolação, região central, s/tel. Informações p/ www.itaucinemas.com.br.


RESERVA CULTURAL
Em plena avenida Paulista, o cinema no andar inferior do gigantesco concreto que sinaliza o prédio da Gazeta privilegia, na curadoria, filmes premiados em festivais internacionais e longas brasileiros autorais e experimentais. Além de uma simpática livraria, há espaço para exposição, um restaurante e um café com comidinhas francesas.

Metrô próximo: Brigadeiro (6 minutos)
Combina com: Masp (8 minutos)

Av. Paulista, 900, Bela Vista, tel. 3287-3529. Bistrô, Livraria e Cinema: seg. a sex. e dom.: 12h às 22h. Sáb.: 12h às 24h. Boulangerie: seg. a sex. e dom.: 10h às 22h. Sáb.: 10h às 24h. Estac. (R$ 10 p/ 3 h, seg. a sex.; R$ 10 p/ 6 h, sáb. e dom., na r. São Carlos do Pinhal, 303 - convênio).


CINEMATECA BRASILEIRA
Em um pequeno largo da zona sul da cidade, o antigo matadouro municipal foi transformado em um espaço para apreciar cinema. Na programação das duas salas de projeção, produções raras e clássicas tomam conta. Os espaçosos galpões de tijolos aparentes abrigam o maior acervo de imagens em movimento da América Latina e um charmoso jardim.

Metrô próximo: Vila Mariana (18 minutos)
Combina com: Parque Ibirapuera (30 minutos)
Horário de funcionamento: Seg. a dom.: 8h às 18h

Lgo. Sen. Raul Cardoso, 207, Vila Clementino, região sul, tel. 3512-6111.


PRAÇA ROOSEVELT
Um dos pontos de maior agitação cultural hoje na cidade, a praça abriga vários teatros, como Os Satyros e Parlapatões, que ajudaram a revitalizar a área nos anos 2000 e a fazer dela ponto de reunião da classe artística favorecido por bons bares, como o Você Vai Se Quiser. Reaberta em 2012, a praça reúne também skatistas e ativistas.

Metrô próximo: República (10 minutos)
Combina com: Bar Brahma (15 minutos de metrô)

Espaço Parlapatões. Pça. Franklin Roosevelt, 158, Consolação, tel. 3258-4449. Programação e horários em www.espacoparlapatoes.com.br.
Os Satyros. Pça. Franklin Roosevelt, 214, Consolação, tel. 3258-6345. Programação e horários em www.satyros.com.br.
Você Vai Se Quiser. R. João Guimarães Rosa, 241, Consolação, tel. 3129-4550. 200 lugares. Sex.: 12h às 16h e 19h às 23h. Sáb.: 13h30 às 21h. Couv. art.: R$ 10 (sex.) e R$ 20 (sáb.). Preço: R$ 9,50 (cerveja em garrafa Original - 600 ml).


PARQUES

IBIRAPUERA
Com projeto arquitetônico de Oscar Niemeyer e paisagismo de Burle Marx, os 1,5 milhão de metros quadrados do mais importante parque urbano da cidade —que, em agosto completa 50 anos— abrigam pista de cooper, lanchonetes, ciclofaixa e parque infantil, mas não só. O Ibirapuera é também um importante espaço de cultura, com sete espaços dedicados à arte, como o Museu Afro Brasil, a OCA, a Fundação Bienal, o MAC e o MAM, além do auditório Ibirapuera, espaço de shows, peças e debates.

Metrô próximo: Vila Mariana (38 minutos)
Combina com: MIS (40 minutos)
Horário de funcionamento: Seg. a sex.: 5h às 24h. Sáb.: a partir das 5h. Dom.: até as 24h.
Preço: GRÁTIS

Av. Pedro Álvares Cabral, s/nº, região sul, tel. 5574-5045. Livre. Estac. (Zona Azul - portões 3 e 7).



JARDIM BOTÂNICO
Nasceu do Orquidário da Cidade, fundado em 1928 em áreas que abrigam nascentes como a do riacho do Ipiranga. É o lar do Instituto de Botânica, órgão estadual, e tem como marcas registradas as estufas no Jardim de Lineu, além do Jardim dos Sentidos e do Lago das Ninfeias.

Metrô próximo: Conceição (23 minutos)
Horário de funcionamento: Ter. a dom.: 9h às 17h
Preço: R$ 5 (maiores de 60 anos: R$ 2,50)

Jardim Botânico. Av. Miguel Estéfano, 3.031, Água Funda, região sul, tel. 5067-6000.


PARQUE ESTADUAL DA SERRA DA CANTAREIRA
Acorde cedo para visitar uma das maiores florestas urbanas do mundo. Localizado na zona norte da cidade, o parque é dividido em quatro núcleos: Pedra Grande, Águas Claras, Cabuçu e Engordador. Todos são compostos de trilhas e de fauna e flora diversas. No Engordador, é possível visitar até cachoeiras.

Metrô próximo: Tucuruvi (uma hora)
Horário de funcionamento: Sáb. e dom.: 8h às 15h (c/ permanência até as 17h)
Preço: R$ 9 (estudantes: R$ 4,50). Grátis p/ menores de 12 e maiores de 60 anos

Parque Estadual da Serra da Cantareira. R. do Horto, 1.799, Horto Florestal, região norte, tel. 2203-3266. Livre.


BURLE MARX
Um reduto aconchegante, vocacionado à contemplação. Seus gramados —que foram pensados para ornamentar o jardim de uma casa projetada por Oscar Niemeyer, demolida nos anos 1990— abrigam jardins ornamentais, ao encontro da paixão do paisagista Roberto Burle Marx pelas flores, além de mesas para piquenique, espelho d'água, aparelhos de ginástica e trilhas que franqueiam resquícios de mata atlântica.

Metrô próximo: Giovanni Gronchi (26 minutos)
Combina com: Mercado de Flores do Ceagesp (1h40 de metrô)
Horário de funcionamento: Seg. a dom.: 7h às 19h.
Preço: GRÁTIS

Av. Da. Helena Pereira de Moraes, 200, Parque do Morumbi, região sul, tel. 3776-7497. Livre. Estac. (R$ 10 e R$ 12 - convênio).


PARA VER DE CIMA

EDIFÍCIOS ALTINO ARANTES E MARTINELLI
Quase "oitentão", o Altino Arantes, há muito conhecido como Torre do Banespa, provê um dos mais amplos horizontes paulistanos. Já o Martinelli leva o nome do italiano que, nos anos 1920, quis construir o mais alto arranha-céu da América do Sul. Foi limitado a 25 andares, mas ele queria 30; erigiu os cinco pisos e fez deles seu lar. À parte o "causo", a vista é imperdível.

Metrô próximo: São Bento (10 e 4 minutos)
Combina com: Rua 25 de Março (7 minutos)

Edifício Altino Arantes. R. João Brícola, 24, região central, tel. 3249-7466. Seg. a sex.: 10h às 15h. Livre. Visita monitorada p/ museusantander@santander.com.br p/ grupos acima de dez pessoas. GRÁTIS
Condomínio Edifício Martinelli. R. Líbero Badaró, 504, tel. 3104-2477. Seg. a sex.: 9h30 às 11h30 e 14h às 16h. Sáb.: 9h às 15h. Dom. e dia 19: 9h às 13h. Dia 17: 9h30 às 11h30. Visita monitorada p/ condominio@prediomartinelli.com.br.


PICO DO JARAGUÁ
Versão paulistana do Corcovado, permite ver boa parte de São Paulo a partir do mirante a 1.135 metros de altitude —o ponto mais alto da metrópole. Circundado por parque com mata atlântica, o caminho montanha acima inclui uma estrada e uma enorme escadaria.

Metrô próximo: Estação Vila Clarice (CPTM; 1h20 de trem e ônibus)
Horário de funcionamento: Seg. a dom.: 7h às 17h.
Preço: GRÁTIS

R. Antonio Cardoso Nogueira, 539, Vila Chica Luisa, oeste, tel. 3941-2162. Livre. Estac. grátis. Visita monitorada p/ grupos p/ 3945-4532.


PRAÇA DO PÔR DO SOL
Famílias, "manos", rastafáris, esportistas, skatistas, violeiros e casais que namoram (e os que ainda o querem) convivem em harmonia neste espaço. O ar é de piquenique e a vista ganha ainda mais brilho com a presença intermitente de aeronaves cortando o horizonte.

Metrô próximo: Vila Madalena (20 minutos)
Combina com: Vila Madalena (10 minutos)
Preço: GRÁTIS

R. Des. Ferreira Franca, s/nº, Alto de Pinheiros, região oeste, s/tel. Livre.


COMER E BEBER

BAR BRAHMA
Instalado na mais famosa esquina de São Paulo —das avenidas Ipiranga e São João—, o clássico bar mantém o clima dos anos dourados da região central da capital sem parecer ultrapassado. O local reúne grupos de amigos que querem saborear um bom chope ao som de música ao vivo. A agenda inclui shows de clássicos como Cauby Peixoto e Elza Soares.

Metrô próximo: República (5 minutos)
Combina com: Edifício Copan (8 minutos)
Horário de funcionamento: Seg. a dom.: a partir das 11h.

Av. São João, 677, República, tel. 3367-3601. 610 lugares. Couv. art.: R$ 15 a R$ 75. Preço: R$ 7,20 (chope Brahma - 330 ml). Valet (R$ 20). Acesso para deficientes (exceto mezanino). Especial Copa: R$ 120 p/ pessoa ou R$ 860 a R$ 960 mesa p/ quatro pessoas (inclui bebidas, petiscos e show).



BIXIGA
O bairro é tido como um pedaço da Itália em São Paulo, fruto da imigração e da concentração de algumas das mais tradicionais cantinas e pizzarias da cidade. Bons restaurantes e bares de comida nordestina oferecem interessante contraponto, e há opções de entretenimento noturno, principalmente na rua Treze de Maio. A região abriga a sede da escola de samba Vai-Vai, que eventualmente toma as ruas com ensaios abertos, além do Teat(r)o Oficina. Turistas que ficarem até agosto devem conhecer, naquele mês, a Festa de Nossa Senhora Achiropita.

Metrô próximo: Liberdade (15 minutos)
Combina com: Feira da Liberdade (16 minutos)

Vai-Vai. Rua São Vicente, 276 - Bela Vista - São Paulo.
Teat(r)o Oficina. R. Jaceguai, 520, Bela Vista, região central, tel. 3106-2818. 300 lugares. Programação no site www.teatroficina.com.br.


MERCADO MUNICIPAL
Um dos edifícios mais emblemáticos da cidade, transmutou-se, ao longo de seus mais de 80 anos, de uma fonte de produtos para atacadistas e donos de restaurantes a um ponto turístico. São quase 300 estandes de peixarias a lojas de cervejas e quiosques de frutas, além dos bares e restaurantes no mezanino que oferecem clássicos como o pastel de bacalhau e o sanduíche de mortadela, ambos vultosos e bem acompanhados de chope gelado. É o lugar ideal para adquirir queijos, frutas e temperos locais frescos ou apenas para começar ou encerrar bem um dia de passeio.

Metrô próximo: São Bento ou Luz (10 minutos)
Combina com: Rua 25 de Março (6 minutos)
Horário de funcionamento: Seg. a sáb.: 6h às 18h. Dom.: 6h às 16h
Preço: GRÁTIS

R. da Cantareira, 306, região central, tel. 3313-3365. Livre. Estac. (sistema Zona Azul).


VILA MADALENA
O bairro faz jus ao título de "vila": lá, quase não se vê os altos prédios que cortam o horizonte de São Paulo. Apesar de suas muitas ladeiras, o clima convida para passeios a pé e —por que não?— para uma cerveja em um dos bares que contribuem para a fama boêmia da região. Também se destacam entre as atrações do bairro o grafitado Beco do Batman e os muitos espaços de música, como a indie Casa do Mancha, o Espaço Cultural Puxadinho da Praça e o Ó do Borogodó, dedicado ao samba. Falando nele, é na Vila que fica a sede da escola de samba Pérola Negra.

Metrô próximo: Madalena (8 minutos)
Combina com: Feira da Benedito Calixto (44 minutos)

Beco do Batman. Entre as ruas Gonçalo Afonso e Medeiros de Albuquerque, Vila Madalena, região oeste, s/tel. Seg. a dom.: 24 horas. Informações p/ www.cidadedesaopaulo.com.
Ó do Borogodó. R. Horácio Lane, 21, Pinheiros, tel. 3814-4087. 120 pessoas. Seg. a sex.: 21h às 3h. Sáb.: 13h às 3h. Dom.: 19h às 24h. Ingr.: R$ 20 a R$ 25. Preço: R$ 10 (cerveja Original - 600 ml).
Casa do Mancha. R. Filipe de Alcaçova, s/n, Pinheiros, região oeste, tel. 3796-7981. 80 lugares. Não recomendado para menores de 18 anos.
Espaço Cultural Puxadinho da Praça. R. Belmiro Braga, 216, Pinheiros, região oeste, tel. 2337-9901. 150 pessoas. 18 anos.


MOOCA
Bairro tradicional da zona leste, a Mooca abriga alguns dos símbolos gastronômicos mais ilustrativos e longevos da cidade, entre bares (como o Elídio Bar), pizzarias (como a Castelões) e até confeitarias, como a Di Cunto. Visitantes apontam a informalidade e o acolhimento como diferenciais: a região é daquelas onde se chama pelo nome, em voz alta e gesticulando com as mãos. As ruas do bairro abrigam também festas como a de San Gennaro, que ocorre em setembro.

Metrô próximo: Bresser-Mooca (7 minutos)

Castelões. R. Jairo Góis, 126, Brás{Leste}, tel. 3229-0542. 145 lugares. Seg. a dom.: 12h às 16h e 18h30 às 24h.
Di Cunto. R. Borges de Figueiredo, 61, Brás, tel. 2081-7100. Seg. a sáb.: 9h às 19h. Dom.: 8h30 às 17h.
Elídio Bar. R. Isabel Dias, 57, Mooca, tel. 2966-5805. Ter. e qui.: 16h30 à 0h30. Qua. e sáb.: 11h30 à 1h. Sex.: 16h30 à 1h30. Dom.: 11h30 às 18h. Preço: R$ 6,50 (chope Brahma - 350 ml).

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas

Ver mais

Mais lidas