Turista na cidade: veja feiras, bares e restaurantes para viajar por quatro continentes sem sair de SP

O Guia apresenta 30 atrações que transportam o visitante para outros países

Duas dançarinas de flamenco seguram leques nas mãos
Restaurante Paellas Pepe, no Ipiranga, promove apresentações de flamenco - Keiny Andrade/Folhapress
Marina Consiglio
São Paulo

São Paulo sempre foi uma cidade de imigrantes. Aos já mais que integrados italianos, japoneses e portugueses, novos grupos se somaram nos últimos anos, como os bolivianos, coreanos e refugiados sírios, tornando a cidade ainda mais diversa. 

Além de se adaptar ao país, muitos estrangeiros cultivam e difundem suas tradições por aqui. Em tempos de crise, passear por essas culturas é um ótimo jeito de viajar pelo mundo pelo valor de um tíquete de metrô. 

O Guia apresenta 30 eventos, centros culturais, bares e restaurantes que transportam o visitante para outros países. Há feiras, como a Kantuta, a África 54 e a do Leste Europeu, que permitem uma imersão cultural, reunindo imigrantes, artesanato, comidas, música e danças típicas.

E há, é claro, muitos restaurantes para explorar sabores forasteiros: de clássicos, como o Monte Líbano e a Casa Búlgara, a novidades para o paladar paulistano, caso do Congolinária e do Bàhn Mí Vietnam. 
Troque a mala pelo Guia e boa viagem!

AMÉRICA

BOLÍVIA

Feira Kantuta
Aos domingos, a praça Kantuta, no Canindé, vira uma embaixada da Bolívia: há 16 anos, o local recebe a feira homônima, com cerca de 70 barracas que oferecem comidas típicas e artesanatos. A língua espanhola impera por ali. Entre as receitas, aparecem anticuchos (espetos de coração de boi), saltenhas, sopa de amendoim e refresco de quinoa. O local também é cenário de ensaios e performances de grupos de danças típicas. O grupo Tinkus Lisos se apresenta na tarde deste domingo (22), ainda sem horário definido.
Feira Kantuta - Praça Kantuta, s/nº, Canindé, região centro, s/tel. Dom.: 11h às 19h. GRÁTIS

CANADÁ

Canuck’s Poutine
Criado pela canadense Carey Evans e pela brasileira Luana Desie, o restaurante é um dos raros em São Paulo que serve o poutine, clássico da baixa gastronomia do Canadá francês. O prato nada light leva batatas fritas com casca, molho gravy (parecido com o madeira) e cheese curds (queijo daquele país) —a receita ainda pode ganhar complementos como ovos mexidos ou shiitake. A casa também oferece ginger ale, refrigerante caseiro de gengibre.
R. Tangará, 145, Vila Mariana, região sul, tel. 3495-6428. 40 lugares. Ter. e qua.: 17h30 às 22h. Qui. a sáb.: 17h30 às 23h30. 

COLÔMBIA

Los Rolos
Desde fevereiro, o espaço que à noite abriga o barzinho La Barca, na praça Roosevelt, se transforma no restaurante Los Rolos durante o dia. A casa, comandada pelo colombiano Juan Carlos e pela brasileira Vera Barbosa, tem receitas tradicionais do país, como as arepas (um tipo de pão feito de farinha de milho) e os patacones (discos fritos de banana-da-terra). Entre os recheios, há carne e guacamole.  
Pça. Franklin Roosevelt, 226, Consolação, região central, tel. 98691-1609. 40 lugares. Seg. a dom.: 9h às 17h. Não aceita tíquetes.

CUBA

Azucar Club Cubano
Aberto há 18 anos, o bar dançante tem decoração inspirada em Havana, com fotos e bandeiras que remetem a Cuba, e pista de dança animada por ritmos caribenhos. Entre os drinques, a dica são os mojitos, também em versões com morango ou abacaxi.
R. Dr. Mário Ferraz, 423, Jardim Paulistano, região oeste, tel. 3074-3737. 230 lugares. Qui. e sex.: 19h às 5h. Sáb.: 20h às 5h. Valet R$ 25. Não aceita tíquetes. Ingresso: R$ 38. 

CHILE

El Guatón
Num sobrado em Pinheiros, a família Riquelme, vinda de Santiago, serve refeições típicas chilenas. Além das famosas empanadas, tem pratos como a cazuela de vacuno, espécie de sopa com batata, milho, abóbora, arroz, vagem e peito de boi. 
R. Artur de Azevedo, 906, Pinheiros, região oeste, tel. 3807-9647. 80 lugares. Seg. a sáb.: 12h às 24h. Dom.: 12h às 16h30. Cerveja Original - 600 ml: R$ 12. 

ESTADOS UNIDOS

Z Deli
Não confunda o local com a hamburgueria moderninha de nome semelhante, que pertence ao neto de uma das fundadoras. Esta casa de culinária judaica, é inspirada nas clássicas delicatessens nova-iorquinas. Entre as atrações, há bolinhos de massa de peixe e cheesecake com calda de frutas vermelhas.
Al. Gabriel Monteiro da Silva, 1.350, Jardim América, região oeste, tel. 3064-3058. 42 lugares. Seg. a sex.: 12h às 17h. Sáb.: 12h às 16h. Não aceita tíquetes. Valet R$ 20. 

PERU

Sabor Latino
Uma casinha na região central abriga o restaurante, que funciona somente aos fins de semana, com pratos típicos peruanos, como ceviches e arroz chaufa, uma espécie de mexidão com pescada ou carne, no almoço. Em breve, a casa retoma as festas latinas nas noites de sexta —a primeira será cubana, em data a definir.
Al. Ribeiro da Silva, 762, Campos Elíseos, região central, tel. 3661-0399. Sáb. e dom.: 12h às 16h.

ÁFRICA

Feira África 54
Aos sábados, o mesmo espaço do Muena’s Café recebe, também, esta feirinha promovida pela Associação Africana do Brasil. A programação varia, mas reúne expositores de artesanato e de moda, além de atividades como saraus, rodas de conversa, discotecagem de música africana, e, principalmente, comida típica de países como Angola e Cabo Verde. 
R. Rego Freitas, 570, região central, s/tel. Sáb.: 12h às 18h. GRÁTIS 

Ilú Obá de Min
Conhecido pelas apresentações no Carnaval de rua de São Paulo, o Ilú Obá de Min é uma associação formada por mulheres que trabalha as culturas de matriz africana desde 2004. A sede do grupo fica no bairro do Bom Retiro e promove atividades como aulas de percussão africana, além de cursos de danças afro e brasileira. A mensalidade de cada curso custa R$ 140.
Ilú Obá de Min. - Educação, Cultura e Arte Negra - R. Anhaia, 37, Bom Retiro, região central, tel. 3222-5566. 200 lugares. Seg. a qui.: 17h às 21h30. Sáb.: 11h às 15h. Não aceita cartões.

Museu Afro Brasil
Dentro do parque Ibirapuera, a instituição é dedicada a preservar e a celebrar a cultura e a arte afro-brasileiras. Com 11.000 m2, o prédio do museu abriga peças de acervo e exposições temporárias. Neste sábado (21), serão inauguradas cinco mostras (leia na pág. 67), com destaque para a fotográfica “Os Africanos”. O espaço também tem programação educativa, com atividades como contação de histórias.
Museu Afro Brasil - Av. Pedro Álvares Cabral, s/ nº, portão 10, Parque Ibirapuera, tel. 3320-8900. Ter. a dom.: 10h às 17h. Ingresso: R$ 6. Sáb.: grátis.

ANGOLA

Muena’s Café
Diariamente, o angolano Kalengue Muena para seu carrinho num espaço ao lado da Matilha Cultural, no centro. Ali, ele prepara cafés com grãos especiais de seu país, em versão quente ou gelada. Também chama a atenção a bebida feita com mucuá, fruto do baobá, que pode ser servida como licor ou sem álcool.
R. Rego Freitas, 570, região central, s/tel. Seg. a sáb.: 10h às 18h. 

Titica
A cantora transexual angolana Titica sobe ao palco do Sesc Pompeia neste sábado (21), ao lado de MC Carol. Ela, que participou do último Rock in Rio, mistura o ritmo kuduro com rap, funk e música eletrônica.
Sesc Pompeia - comedoria - R. Clélia, 93, Água Branca, região oeste, tel. 3871-7700. 800 pessoas. Sáb. (21): 21h30. 90 min. 18 anos. Ingresso: R$ 12 a R$ 40. Ingr. p/ sescsp.org.br.  

CAMARÕES

Biyou’Z
O restaurante da camaronesa Melanito Biyouha destaca os sabores africanos, com receitas de diferentes países do continente, como Senegal e Nigéria. Da Costa do Marfim, o attieke combina cuscuz de mandioca, peixe frito, vinagrete, refogado de tomate e ovo cozido. A casa serviu de inspiração para o cordeiro ao molho de maniva (folha da mandioca) com banana-da-terra, servido pelo chef Marcelo Corrêa Bastos no restaurante Vista.
Al. Br. de Limeira, 19, Campos Elíseos, região central, tel. 3221-6806. 35 lugares. Seg. a dom.: 12h 

Mama Africa La Bonne Bouffe
No restaurante camaronês localizado no Tatuapé, aparecem opções como o ndole, carne com creme de amendoim batido com boldo. Entre os acompanhamentos, há o fufu, espécie de polenta, e a banana-da-terra frita. Na ala dos doces, destaque para o tsap, um bolo de milho com coco, e o karamenana, um doce de banana caramelada com gengibre, servido com sorvete de coco e canela.
R. Cantagalo, 230, Tatuapé, região leste, tel. 3582-7438. 30 lugares. Ter. a sáb.: 11h30 às 22h. Dom.: 11h30 às 17h. Não aceita tíquetes. 

CONGO

Congolinária
A casa do chef Pitchou Luambo, refugiado do Congo, funciona dentro da Fatiado Discos —misto de loja e bar no Sumaré que também promove um evento gastronômico com refugiados sírios e palestinos toda terça à noite. Ali, Luambo prepara receitas veganas de seu país, a exemplo do ngombe, um nhoque de banana-da-terra com molho de tomate frescos, cenoura e shimeji, e do mbuzi, fufu acompanhado de couve cozida com pasta de amendoim, servido com banana-da-terra frita. Às quartas e aos sábados, faz uma versão de feijoada com feijão refogado com azeite de dendê, enriquecido de legumes, shimeji e funghi, acompanhado de arroz cozido no suco de gengibre e farofa de banana-da-terra.
Fatiado Discos - Av. Prof. Alfonso Bovero, 382, 2º andar, Sumaré, região central, tel. 94376-2912. 50 lugares. Ter. a sáb.: 12h às 15h e 12h às 15h. Dom.: 12h às 16h30. Não aceita tíquetes.

ÁSIA

CHINA e TAIWAN

Hou Restaurante
Com decoração moderna, este restaurante em Santana serve receitas de várias regiões da China. De Sichuan, por exemplo, vem o yakisoba com frutos do mar ao molho picante. A especialidade 
da casa é o Four Kingdom no Ninho, que combina carnes e pescados com molho de ostra e shoyu em ninho de batatas.
R. Cap. Manuel Novaes, 203, Santana, região norte, tel. 2976-2559. 88 lugares. Seg.: 18h30 às 22h30. Ter. e qui.: 12h às 14h30 e 18h30 às 22h30. Sex. e sáb.: 12h às 14h30 e 18h30 às 23h30. Dom.: 12h às 15h30 e 18h30 às 22h. 

Templo Budista Tzong Kwan
A Vila Mariana é o endereço deste templo construído por taiwaneses e dedicado à prática do budismo mahayana chinês. São duas as atividades abertas ao público: a meditação (aos sábados , das 16h30 às 18h, somente para quem já é praticante) e a cerimônia budista com recitação de sutras em chinês e português (aos domingos, das 9h30 às 11h30). Para conhecer o templo, é preciso fazer agendamento prévio. O espaço também tem um anexo com cursos de meditação, idiomas, artes marciais e ioga.
R. Rio Grande, 498, Vila Mariana, região sul, tel. 5082-3160. Meditação - sáb.: 16h30 às 18h (apenas para praticantes). Cerimônia budista - dom.: 9h30 às 11h30. Visitas mediante agendamento p/ tzongkwan.com.br/agendamento

COREIA DO SUL

New Shin-La Kwan
Fica no Bom Retiro, bairro com grande concentração de sul-coreanos, este restaurante especializado no churrasco típico do país. Na refeição, o cliente recebe nacos crus de costela bovina besuntados em uma marinada e os acomoda sobre uma grelha de carvão no centro da mesa para se servir no ritmo que quiser. Entre os acompanhamentos, um destaque é o kimchi, feito de acelga fermentada e bem apimentada.
R. Prates, 343, Bom Retiro, região central, tel. 3315-9021. 74 lugares. Seg. a sex.: 11h30 às 14h e 17h às 21h. Sáb. e dom.: 11h30 às 21h. Não aceita tíquetes.

IRÃ

Amigo do Rei
O restaurante de comida persa funciona dentro da casa da “cadbanou” (equivalente a chef em farsi) iraniana Nasrin Haddad Battaglia. O jantar é servido de quarta a domingo, para até oito pessoas. Em três etapas, o menu tem apenas um prato fixo —o fessenjam, esferas de carne com molho de romã e nozes. Um arroz branco, bem soltinho, com toque de açafrão iraniano acompanha. Entre os doces, a sobremesa oficial é a tâmara recheada com nozes, coberta com farinha de pistache e um toque de canela.
Menu e reservas via facebook.com/amigodorei; contato@amigodorei.com.br ou WhatsApp: 98194-8190

JAPÃO 

Japan House
Há um ano na avenida Paulista, a instituição dedicada à cultura nipônica é uma iniciativa do governo japonês para conectar o país ao Brasil. Os três andares do prédio abrigam exposições, palestras e uma unidade do restaurante Junji Sakamoto, do prestigiado sushiman Jun Sakamoto. Está em cartaz até 13/5 a mostra interativa “Prototyping in Tokyo”, que revela as avançadas tecnologias japonesas. 
Av. Paulista, 52, Bela Vista, região central, tel. 3090-8900. Ter. a sáb.: 10h às 22h. Dom.: 10h às 18h. Livre. Estac. R$ 20. GRÁTIS 

Pavilhão Japonês
Inspirado no Palácio Katsura, em Quioto, a casa abriga um jardim com árvores ornamentais e um lago com carpas que podem ser alimentadas pelos visitantes. O local também exibe objetos que celebram a cultura japonesa, como peças de cerâmicas, trajes de guerreiros e os bonecos hina ningyo, que tradicionalmente decoram casas no Dia das Meninas, data comemorativa local. 
Paque Ibirapuera - Av. Pedro Álvares Cabral, s/ nº, portões 3 e 10, Parque Ibirapuera, região sul, tel. 3208-1755. Qua., sáb. e dom.: 10h às 12h e 13h às 17h. Livre. Ingresso: R$ 10. Menores de 4 e maiores de 65 anos: grátis. Não aceita cartões. Estac. (sistema Zona Azul - portão 3).

LÍBANO

Monte Líbano
Inaugurado em 1973, fica no meio do burburinho da rua 25 de Março o restaurante da libanesa Alice Maatouk. Não deixe de experimentar as esfirras, assadas na hora, estrelas do menu. Entre os principais, aposte em pratos como o arroz marroquino com frango e amêndoas e o charuto de folha de uva.
R. Cav. Basílio Jafet, 38, 1º andar, Centro, região central, tel. 3326-3544. 70 lugares. Seg. a sex.: 11h às 15h30. 

PALESTINA

Majâz
Uma casa ampla em Santa Cecília, com quintal e bar, abriga o novo Majâz. Aberto em abril, o local é comandado por palestinos em parceria com brasileiros. O menu tem pratos simples e tradicionais da culinária árabe: homus (também em versões com manjericão e beterraba), falafel e shawarmas. Para beber, oferece cerveja em garrafa de 600 ml e drinques como a caipirinha de romã. Em maio, inaugura espaço cultural, com saraus e apresentações musicais.
R. Fortunato, 88, Vila Buarque, região central, tel. 3334-0118. Ter. a sáb.: 17h às 24h.

VIETNÃ

Báhn Mì Vietnam
O pequenino restaurante oferece comida típica das ruas do Vietnã. Os dois proprietários se dividem no preparo dos poucos itens do menu, cujos destaques são os rolinhos vietnamitas (alface, hortelã, shimeji e coentro, com ou sem carne de porco, embrulhados na folha de arroz) e o sanduíche que dá nome à casa, com carne de porco caramelizada, coentro, patê caseiro de fígado de boi e conservas agridoces de nabo e cenoura.
R. Almirante Marques Leão, 672, Bela Vista, região central, tel. 97754-1856. 10 lugares. Ter. a sex.: 12h às 21h. Sáb.: 13h às 16h e 19h às 21h. Não aceita tíquetes. Estac. (grátis). 

EUROPA

ALEMANHA

Gansaral
Novidade no Campo Belo, o misto de centro cultural e café celebra os imigrantes alemães da região sul da cidade. O menu traz itens com tempero daquele país, como a torta de chucrute com bacon e a tábua de café da tarde (com cesta de pães, bolo, manteiga, ricota, mel, geleia e patê tipo Blumenau). Já a programação cultural é mais abrangente, com atividades como oficinas de cerâmica, noites de música medieval e leituras dramáticas.
R. Demóstenes, 885, Campo Belo, região sul, tel. 2338-6380. Ter. a sáb.: 11h às 23h. Dom.: 11h às 18h. Não aceita cartões.  

BULGÁRIA

Casa Búlgara
Outro bairro multinacional, o Bom Retiro é o endereço desta casa, fundada em 1975 por Lina Levi e Shoshana Baruch, mãe e filha de uma família búlgara. A estrela das vitrines é a bureka, um quitute típico do Leste Europeu, feito de massa folhada e que pode ter recheios salgados (como carne e queijo búlgaro) ou doce (faz sucesso a de chocolate).
R. Silva Pinto, 356, Bom Retiro, região central, tel. 3222-9849. 15 lugares. Seg. a sex.: 9h15 às 18h. Sáb.: 9h30 às 14h. Não aceita cartões. 

ESPANHA

Paellas Pepe
As paellas são a principal atração deste restaurante de culinária espanhola. São quatro versões: a da casa (com frutos do mar e frango), a marinera (com filé de peixe, cauda de lagosta e vieiras), a negra (temperada com tinta de lula) e a de la huerta (vegetariana). E a viagem à Espanha não se restringe ao paladar: nas noites de sexta e sábado, às 22h, a casa recebe apresentações de dança flamenca. Neste fim de semana, excepcionalmente, não há programação.
R. Bom Pastor, 1.660, Ipiranga, região sul, tel. 3798-7616. Ter. a qui.: 19h30 às 23h30. Sex.: 12h às 15h e 19h30 às 24h. Sáb.: 12h às 16h e 19h30 às 24h. Dom.: 12h às 17h. Não aceita tíquetes. Couvert artístico: R$ 16.

FRANÇA

Parque da Independência
Mesmo com as portas do Museu Paulista fechadas (a reabertura está prevista para 2022), vale visitar os jardins do espaço, projetados pelo paisagista belga Arsenius Puttemans e inspirados no trabalho do paisagista francês André Le Nôtre, responsável pelo jardim do Palácio de Versalhes.
Pq. da Independência - Av. Nazaré, s/nº, Ipiranga, região sul, tel. 2068-0032. Seg. a dom.: 5h às 20h. 

LESTE EUROPEU

Feira Cultural do Leste Europeu
Com grande número de imigrantes do leste europeu, a região do bairro da Vila Zelina recebe mensalmente esta feira cultural, com estandes de imigrantes e descendentes. Por ali, é possível encontrar comidas e artesanatos típicos de países como Rússia, Lituânia, Ucrânia, Polônia e Armênia. A próxima edição acontece em 6/5. 
R. Aracati-Mirim, s/ nº, Vila Zelina, região leste, tel. 99732-3558. Dom. (6/5): 10h às 17h. Livre. 

POLÔNIA

Polska295
Pintadas de verde, como uma lousa, as paredes do pequenino restaurante exibem um menu em que português e a língua polonesa se misturam. O destaque do menu são os pierogis —espécie de raviólis gordinhos, com recheios como carne ou batata, servidos com cebola caramelizada e creme azedo. Entre os doces, há torta de maçã e de ricota. Para beber, uma sugestão é a kvas, uma bebida fermentada, não alcoólica, que lembra um refrigerante. São dois os sabores: tradicional (cujo gosto remete ao da cerveja de estilo stout) e capim-limão.
R. Simão Álvares, 295, Pinheiros, região oeste{oeste}, tel. 3360-8090. 42 lugares. Seg. a sáb.: 9h às 22h. 

PORTUGAL

Rancho Português
Na Vila Olímpia, o restaurante chama a atenção pela arquitetura: ocupa uma enorme casa com 1.500 m2. O menu tem pratos tradicionais do país, como o leitão à bairrada e o bacalhau, que aparece em versões como a com natas ou ao forno com azeite. Além da cozinha, outra atração do local é um mercado com doces e vinhos lusitanos, além de peças de cerâmica. Toda terça, às 20h, a casa recebe apresentações de fado. 
Av. dos Bandeirantes, 1.051, Vila Olímpia, região sul, tel. 2639-2077. 270 lugares. Seg. a qui.: 12h às 23h. Sex. e sáb.: 12h às 24h. Dom.: 12h às 18h. Estac. R$ 23.

 

AQUI SE FALA...
Nestes locais, dá para ouvir e praticar línguas estrangeiras

Árabe - Majâz

Alemão - Gansaral 

Coreano - New Shin-La Kwan 

Espanhol - Feira Kantuta 

Francês - Biyou’Z 

Russo - Feira do Leste Europeu

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas

Ver mais