No Dia Nacional do Escritor, confira seis bibliotecas em São Paulo para mergulhar na leitura

Acervos contemplam clássicos da literatura universal e também quadrinhos

Isabel Teles
São Paulo

Nesta quinta (25), é celebrado o Dia Nacional do Escritor. A data faz referência ao Festival do Escritor Brasileiro, organizado na década de 1960 por João Peregrino Júnior e Jorge Amado.

Para celebrar, confira uma uma lista com seis bibliotecas paulistanas com acervos que vão da literatura universal até histórias em quadrinhos. 


Biblioteca Alceu Amoroso Lima
O prédio da biblioteca de Pinheiros tem amplo espaço para leitura. No terceiro andar, há nove mesões compartilhados com seis cadeiras cada um e oito baias individuais, para quem prefere ler em privacidade. A biblioteca também recebe eventos culturais, como contação de histórias.
R. Henrique Schaumann, 777, Pinheiros, região oeste, tel. 3082-5023. Seg. a sex.: 10h às 19h. Sáb.: 9h às 16h. Dom.: 10h às 14h. 

Biblioteca e Gibiteca Sesi 
Com curadoria de Álvaro de Moya (1930-2017), um dos maiores teóricos brasileiros de quadrinhos, a gibiteca reúne desde títulos de autores famosos, como Will Eisner, até álbuns raros, como as coleções da Ebal, editora brasileira de HQs extinta na década de 1990.
R. Carlos Weber, 835, Vila Leopoldina, região oeste, tel. 3834-5523. Seg.: 9h às 18h. Ter. a sex.: 7h às 18h. Sáb.: 10h às 16h.

Biblioteca Mário de Andrade
Com cerca de 53 mil livros disponíveis para empréstimo, a maior biblioteca da cidade é de fácil acesso: fica na região central, perto dos metrôs República e Anhangabaú. Com wi-fi grátis e tomadas, também atrai grupos de estudantes —que podem deixar o local barulhento aos finais de semana.
R. da Consolação, 94, Consolação, tel. 3775-0002. Seg. a sex.: 8h às 22h. Sáb. e dom.: 8h às 20h. Livre.   

Biblioteca Monteiro Lobato
Focada no público infantojuvenil, a biblioteca no centro da cidade tem uma gibiteca com cerca de sete mil títulos, entre álbuns, gibis, mangás e até mesmo jogos de RPG. 
Biblioteca Infantojuvenil Monteiro Lobato - R. Gen. Jardim, 485, Vila Buarque, região central, tel. 3256-4122. Seg. a sex.: 8h às 18h. Sáb.: 10h às 17h. Dom.: 10h às 14h.

Biblioteca de São Paulo
O local, onde funcionava o Carandiru, tem acervo voltado para adultos e crianças, com estantes separadas por faixa etária, além de pufes coloridos e confortáveis dispostos pelo salão. Promove eventos como um clube de leitura mensal e é finalista do prêmio de excelência da Feira do Livro de Londres. 
Av. Cruzeiro do Sul, 2.630, Canindé, região norte, tel. 2089-0800. Ter. a dom.: 9h30 às 18h30. Livre.   

Centro Cultural São Paulo
Mesas, cadeiras e tomadas estão espalhadas pelos três andares do espaço. Possui ainda uma ampla e silenciosa biblioteca, dona do segundo maior acervo da cidade, com 120 mil exemplares. Há também uma gibiteca com cerca de 10 mil títulos e uma sala de leitura infantil. 
CCSP - R. Vergueiro, 1.000, Liberdade, tel. 3397-4002. Ter. a sex.: 10h às 20h. Sáb. e dom.: 10h às 18h.  

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas

Ver mais