Morte é tema de festival que reúne palestras, filmes e peças de teatro

Festival Infinito começa nesta terça-feira (3)

Isabella Menon
São Paulo

​Seja por tristeza ou medo, falar de morte é um tabu. Pensando nisso, o Festival Infinito, a partir desta terça (3), discute o assunto por meio de palestras, oficinas, filmes e peças de teatro.

No primeiro dia, o Cineclube da Morte, no Cine Petra Belas Artes (r. da Consolação, 2.423), exibe “A Partida Final”, às 19h30. O filme é um documentário sobre a vida de pacientes em estágio terminal num hospital de São Francisco.​

A exibição do longa conta com a participação do americano Steve Pantilat, especialista em cuidados paliativos que participou do documentário indicado ao Oscar.​

Uma das palestras no Unibes Cultural (r. Oscar Freire, 2.500) é ministrada, na quarta (4), por Jessica Hanson, que perdeu o filho de dois anos, e defende que a morte, mesmo que súbita e traumática, pode ser bonita. 

Entre as peças, é encenada “A Dama da Noite”, na quinta (5) às 20h, no teatro Décio de Almeida Prado (r. Lopes Neto, 206), em que a personagem revela as angústias de quem não consegue se inserir no mundo em que vive. 

Para informações sobre o evento, acesse: festivalinfinito.etc.br.

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas

Ver mais