'Round 6' inspira evento gratuito em São Paulo com brincadeiras da série da Netflix

K-Parade organiza gincanas em coreano, incluindo a famosa batatinha frita, mas sem sangue

São Paulo

Se você assistiu a "Round 6", provavelmente já se pegou imaginando se conseguiria passar pelos desafios exibidos na série sul-coreana da Netflix que virou fenômeno mundial e a mais vista da plataforma.

No seriado, brincadeiras de infância como cabo de guerra e bolinhas de gude são pano de fundo para assassinatos em massa em um jogo no qual 456 pessoas endividadas lutam por sua sobrevivência e por um prêmio de aproximadamente R$ 200 milhões. ​

Dá para ter um gostinho de como seria participar de algumas dessas gincanas em um evento que ocorre nesta sexta, dia 10, na praça Coronel Fernando Prestes, no Bom Retiro, na região central de São Paulo —mas sem a parte sanguinolenta, é claro.​

Organizada por associações culturais coreanas e pelo consulado da República da Coreia em São Paulo, a K-Parade é gratuita e vai reunir atrações inspiradas em "Round 6", mas também vai organizar desfile de hanbok —uma veste tradicional do país. A agenda conta ainda com apresentações de dança, de canto e covers de k-pop, outra exportação de sucesso da Coreia do Sul.

Com apoios oficiais, o evento se soma aos esforços da Coreia do Sul para fortalecer o seu soft power, o que pode ser visto no sucesso do k-pop, dos seriados e do cinema do país, por exemplo.

Está marcado para as 13h o jogo mais famoso da série da Netflix, que aqui tem o nome de batatinha frita um, dois, três. No evento em São Paulo, porém, prevalece a frase coreana original —que nada tem de batatinha, mas é uma canção que diz algo como "a rosa de saron desabrochou".

Outra brincadeira que viralizou foi a colmeia de açúcar, na versão em português, na qual os jogadores devem cortar com uma agulha formas desenhadas em um biscoito de dalgona, uma mistura de açúcar com bicarbonato de sódio, mas sem que ele se quebre.

Os participantes vão poder destacar o doce em formatos como triângulo, guarda-chuva e coração, entre outros, com direito a monitores fantasiados como os guardas da série, com seus já reconhecidos macacões vermelhos e máscaras com desenhos de formas geométricas.

Além de jogar, há ainda oficinas para aprender a preparar o dalgona e a fazer a dobradura do ddakji, equivalente ao bafo no Brasil.

As roupas inspiradas em "Round 6", como os macacões dos guardas, os uniformes dos jogadores e a máscara do mestre do jogo, foram trazidas da Coreia do Sul, diz o apresentador do evento, Nick Farewell.

Para ele, a popularidade da série atiçou o interesse dos brasileiros em conhecer mais sobre o país asiático. "Quem ia imaginar que aquele jogo do biscoitinho ia virar um sucesso mundial?", comenta. "Nossa ideia não é só divulgar a série, mas a cultura coreana de uma forma divertida."

2º K-Parade

  • Quando Sexta-feira (10), a partir das 13h
  • Onde Praça Coronel Fernando Prestes, Bom Retiro, região central
  • Preço Grátis

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas

Ver mais