Descrição de chapéu Cinema
Cinema

Saiba como é ir ao cinema com máscara, pipoca, distanciamento e álcool em gel

Guia visita sala já reaberta em shopping, assiste a longa e conta como é ser espectador fora de casa no novo normal

São Paulo

Além da pipoca, o álcool em gel e a máscara. Em vez de um bilhete de papel, o ingresso no celular.

Redes de cinemas começam a ensaiar reaberturas em São Paulo e a traçar planos para atrair quem sente calafrios só de pensar em ficar em um espaço fechado ao lado de pessoas desconhecidas durante mais de duas horas no meio de uma pandemia que parece longe de estar controlada.

O movimento ainda é tímido, com exibidores fechados e grande parte das cidades aguardando o estado entrar na chamada fase verde da quarentena para retomar suas atividades presenciais de cultura e entretenimento --o que ainda não tem data, mas pode ocorrer em outubro.

Mas Mogi das Cruzes, na Grande São Paulo, se tornou na última quinta (10) a primeira cidade do Brasil com salas da rede Cinemark abertas.

Desde 13 de julho, o município de 500 mil habitantes está na fase amarela do plano de retomada do governo estadual, uma antes da fase verde. O atual estágio já permite a abertura parcial de salas de cinema conforme o protocolo.

Para ver como esse lugares podem funcionar no chamado novo normal e entender como exibidores da capital devem funcionar com a reabertura dos espaços, o Guia visitou o Cinemark do Mogi Shopping na tarde de segunda (14).

O passeio envolve planejamento: o cinema incentiva a compra antecipada de ingressos e de artigos bonbonnière para reduzir o contato entre público e atendentes. Ao chegar, funcionários explicam procedimentos de segurança, mas não guardam muita distância dos clientes.

Não houve medição de temperatura, pois isso já é feito na entrada do shopping. Da entrada até a sala, há um zigue-zague de faixas delimitando espaços, placas informativas e pontos com álcool em gel.

Ao comprar algo para comer, o ideal é usar um dos totens de autoatendimento, que também funcionam para a adquirir os ingressos. A máquina gera um pedido para retirada no balcão. Na fila, um casal escolhia seu combo de pipoca e refrigerante.

Minutos antes do início da sessão, o saguão do cinema estava movimentado com casais, grupos de amigos, famílias pequenas e cinéfilos solitários, somando 15 pessoas.

Segundo uma das atendentes, durante o último fim de semana --o primeiro desde que o local foi reaberto--, as sessões foram mais cheias.

Ao entrar na sala, somente mais uma pessoa estava lá para acompanhar o filme: um homem com um pacote grande de pipoca sentado no outro extremo da sala. Todas as demais poltronas estavam vazias, boa parte delas interditadas com uma faixa vermelha.

Antes do início do filme, um vídeo informa os procedimentos sanitários e de segurança, reforça a obrigatoriedade do uso de máscaras em todos os ambientes (o que é impossível se você estiver comendo pipoca), recomenda o distanciamento entre os presentes e fala sobre a desinfecção das salas.

"Magnatas do Crime" (2019), o longa exibido na sessão, tem quase duas horas de duração --metade dos os quais esta repórter, que enfrentava um cinema pela primeira vez em seis meses, ficou tensa e imóvel. Somente quando foi preciso levantar a máscara para tomar água que uma sensação de normalidade apareceu.

O longa de Guy Ritchie, com Matthew McConaughey e Hugh Grant, iria estrear em abril, quando os cinemas já tinham sido fechados no país. Por isso, era a única novidade no Cinemark. Em um deserto de estreias, as outras sessões contavam com "E.T.: O Extraterrestre" (1982), "Os Vingadores" (2012) e "Divertida Mente"(2015).


Após a subida dos créditos, uma pessoa logo entrou para fazer a limpeza do espaço. A reabertura das salas na capital ainda não tem data, e a Cinemark afirmou que não vai se pronunciar sobre a volta de outras unidades.

A única certeza é que teremos cada vez mais pipocas convivendo com álcool em gel. ​

*

Mogi das Cruzes Cinemark
Av. Ver. Narciso Yague Guimarães, 1.001, Jardim Armênia, Mogi das Cruzes, s/tel. Ingr.: R$ 22 a R$ 31 (em 3D: R$ 27 a R$ 38). Salas Bradesco Prime: R$ 31 a R$ 39 (em 3D: R$ 36 a R$ 44). Confira a programação.

Sala 1: Magnatas do Crime, dub., sex. a qua.: 16h10. E.T. - O Extraterrestre, leg., sex. a qua.: 19h30.

Sala 2: A Maldição do Espelho, dub., sex. a qua.: 16h. Magnatas do Crime, leg., sex., dom. e ter.: 18h40. O Roubo do Século, leg., sáb., seg. e qua.: 18h40.

Sala 3: Tubarão, dub., sex., dom. e ter.: 19h. Crepúsculo, leg., sex. e seg. a qua.: 15h30. Divertida Mente, dub., sáb. e dom.: 15h30. Os Vingadores, leg., sáb., seg. e qua.: 19h.

Sala 4: Os Caça-Fantasmas, leg., sex., dom. e ter.: 17h. De Volta para o Futuro, leg., sáb., seg. e qua.: 17h. Minha Mãe É uma Peça, sex. a qua.: 19h55.

Sala 5: A Maldição do Espelho, leg., sex. a qua.: 19h50. Harry Potter e a Pedra Filosofal, dub., sáb., seg. e qua.: 15h40; leg., sex., dom. e ter.: 15h40.

Sala 6: Harry Potter e a Pedra Filosofal, leg., sex. a qua.: 18h.

Sala 7: Bradesco Prime: Magnatas do Crime, leg., sáb., seg. e qua.: 19h40. O Roubo do Século, leg., sáb., seg. e qua.: 16h45; leg., sex., dom. e ter.: 16h45 e 19h40.

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas

Ver mais