Descrição de chapéu japão
Passeios

Roteiro reúne atrações para comemorar os 110 anos da chegada dos japoneses a SP

Veja bares, restaurantes e eventos para curtir na Liberdade e além

Boneco do gato branco maneki neko sentado com a patinha esquerda levantada
Maneki neko comprado em loja da Liberdade, em São Paulo - Adriano Vizoni/Folhapress
Marina Consiglio Nathalia Durval Úrsula Passos
São Paulo

Em 110 anos de presença no Brasil, os imigrantes japoneses e seus descendentes colocaram São Paulo no mapa como a cidade com maior presença nipônica fora do Japão. Não surpreende, portanto, que por aqui possamos encontrar muitos e bons restaurantes tradicionais da culinária do país asiático. As novidades, porém, não param de surgir. 

Se comer sushi é há tempos um programa paulistano, os izakayas, botequins japoneses, passaram a fazer parte do vocabulário da cidade nos últimos anos, com novas casas se espalhando por diferentes bairros para além do tradicional reduto na Liberdade. 

Outro fenômeno recente, as docerias, com seus choux creams macios e doces feitos com chá verde, e os cafés japoneses, com o método Hario v60, também ampliaram a variedade de iguarias do país ofertadas por aqui.

Para celebrar o aniversário da chegada do navio Kasato Maru, que aportou em Santos em 18 de junho de 1908, após 52 dias de viagem, o Guia reúne eventos que marcam a data desta sexta (15) até o fim do mês, além de um roteiro de izakayas e de novidades e achados da Liberdade.  

Conheça as lendas sobre o maneki neko e o daruma, símbolos do Japão.

Colaboraram Ricardo Ampudia e Sílvia Haidar

EVENTOS

Culto Budista em Memória dos Imigrantes Japoneses
Todos os anos, as entidades nipo-brasileiras realizam celebrações religiosas para comemorar a chegada dos primeiros imigrantes japoneses ao Brasil. O ritual budista deste ano acontece no domingo (17), às 10h30, é na Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa (Bunkyo), na Liberdade.
Espaço Cultural Bunkyo - Grande Auditório do Bunkyo - R. São Joaquim, 381, Liberdade, tel. 4791-2022. Dom. (17): 10h30. Livre. GRÁTIS 

'Gaijin - Ama-me Como Sou'
Na segunda (18), o filme “Gaijin - Ama-me Como Sou” (2005), da cineasta gaúcha Tizuka Yamasaki, será exibido no jardim do Museu da Imigração, seguido de bate-papo. O local, na Mooca, hospedou cerca de 800 japoneses na década de 1920. 
Museu da Imigração - R. Visc. de Parnaíba, 1316, Mooca, tel. 2692-1866. Seg. (18): 19h. 120 min. Livre. Inscrição p/ m.souto@museudaimigração.org.br. GRÁTIS

Festival do Japão
O evento anual, que celebra a cultura e as tradições japonesas, chega à 21ª edição entre os dias 20 e 22 de julho, com apresentações de dança, música e artes marciais. O público também pode conferir exposição de arranjos florais, desfile de cosplay e cerimônia do chá. Há, ainda, barracas de comidas típicas e concurso para eleger a miss Nikkey, a mais bela nipo-brasileira do país.
São Paulo Expo Exhibition & Convention Center - Rod. dos Imigrantes, ​s/nº, km. 1,5, Cursino, região sul, tel. 3277-6108. Sex.: 12h às 21h. Sáb.: 9h às 21h. Dom.: 10h às 18h. Até 22/7. Livre. Ingr.: R$ 22 a 
R$ 28, p/ guicheweb.com.br.  

Final Nacional do WCS
Cerca de dez duplas de cosplay —prática de se caracterizar como personagens de filmes, animes e HQs— disputam a final nacional do World Cosplay Summit, no dia 24/6. Quem vencer garante uma vaga no mundial, que acontece no Japão, em agosto.  
Teatro Fecap - Av. da Liberdade, 532, Liberdade, s/ tel. Dom. (24): 17h às 20h. Livre. Ingr.: R$ 20, p/ clubedoingresso.com/finalwcsbrazil. Menores de 10 e  maiores de 60 anos: grátis.

Meditação com Chá 
A loja de produtos orientais Japonique promove celebração intimista, uma meditação com chá, conduzida por Erika Kobayashi, especialista em cerimônia do chá.
Japonique - R. Girassol, 175, Vila Madalena, região oeste, tel. 99717-9661. 20 vagas. Seg. (18): 17h. 60 min. 18 anos. Inscrição p/ japonique.com.br. GRÁTIS  

Missa em Ação de Graças à Memória dos Imigrantes Japoneses Precursores
No Dia da Imigração Japonesa, nesta segunda (18), é realizada missa católica na igreja São Gonçalo.
Igreja São Gonçalo - Pça. Dr. João Mendes, s/ nº, Centro, tel. 3111-7000. Seg. (18): 9h. 60 min. Livre. GRÁTIS

Quarteto de Cordas da Cidade
Violinos, violas e violoncelo se misturam à shakuhachi, flauta tradicional do Japão, em concerto.
Pça. das Artes - sala do conservatório - Av. São João, 281, Centro, tel. 4571-0401. Qui. (28): 20h. 80 min. Livre. Ingr.: R$ 20.

Semana da Cultura Japonesa
O evento reúne exposição de artesanato e cerâmicas, além de cerimônias religiosas. Na abertura, na sexta (15), acontece uma homenagem ao ator nipo-brasileiro Kenichi Kaneko, além de apresentação de taikô — instrumento de percussão.
Centro Cultural Mestre Assis - Lgo. Vinte e Um de Abril, 29, Centro, Embu das Artes, tel. 4781-4462. Seg. a dom.: 9h às 17h. Até 30/6. Livre. GRÁTIS 

Trio Kagurazaka
Os músicos Shen Ribeiro, Tamie Kitahara e Gabriel Levy combinam instrumentos como o shakuhachi, o koto e acordeão em repertório de música japonesa.
Centro Cultural Aliança - R. Dep. Lacerda Franco, 328, Pinheiros, tel. 3031-5550. Sáb. (16): 11h. Inscrição p/ acbj.com.br. GRÁTIS

LIBERDADE

89ºC Coffee Station
Desde dezembro na praça da Liberdade, o local vive cheio. Um dos destaques do menu é o japanese drip coffee, em que o café é preparado com técnicas japonesas desde a torra até o filtro. Também fazem sucesso os doces da culinária nipônica que dão cor à vitrine, com opções como o shirohime, musse de chocolate branco e frutas vermelhas, bolos em pedaço e os choux cream, elaborados com a mesma massa da nossa carolina.
Pça. da Liberdade, 169, Liberdade, tel. 3203-1108. 44 lugares. Seg. a dom.: 7h30 às 20h. Café expresso: R$ 5. 

Deigo
Fica escondido numa viela este restaurante com cara de bar, aberto em 1974 e cujos donos são de Okinawa, conjunto de ilhas ao sul do Japão. Ali é possível experimentar, no balcão ou nas mesas, o sobá preparado à moda okinawana, com macarrão de trigo, carne de porco ensopada, ovo, bolinho de peixe e gengibre rosa em conserva, ou o tebichi, joelho de porco cozido, que vem à mesa macio e com gordura saborosa. 
Pça. Almeida Jr., 25, Liberdade, s/ tel. 40 lugares. Seg. a sáb.: 18h às 24h. Pagamento apenas em dinheiro. 

Café Kidoairaku
Uma portinha ao lado da Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa (Bunkyo), na Liberdade, leva ao café, uma extensão do tradicional restaurante de mesmo nome localizado do outro lado da mesma rua. Aberta em abril, a casa serve bebidas quentes como café (expresso e ao leite, quente ou gelado) e matchá (chá verde em pó) latte. Para beliscar, oferece itens como os wanpaku sand, sanduíches de recheios como mortadela, feitos em pão de forma caseiro. Quem procura mais sustância pode provar o karê, ensopado de carne e legumes feito com curry e servido com arroz branco e salada. 
R. São Joaquim, 381, Liberdade, tel. 3132-6083. Seg. a sáb.: 9h às 18h. Café expresso: R$ 6. Não aceita cartões.

Hachi Crepe & Café
O endereço é especializado em crepes japoneses, que, diferentemente dos suíços ou dos franceses, são doces e servidos em formato de cone. Os quitutes ganham belas decorações, com opções de recheios como chantili, frutas, biscoitos ou brownie. Entre os sabores, uma sugestão é o que tem sorvete de matchá, anko (pasta doce de feijão), moti (bolinho de arroz), chantili e leite condensando.
R. Galvão Bueno, 586, Liberdade, região central, tel. 3208-3113. 50 lugares. Seg. a qui.: 11h às 19h30. Sex. e sáb.: 11h às 21h30. Dom.: 11h às 19h.  

Ikkousha
A primeira casa brasileira da Ikkousha, rede japonesa com mais de 60 restaurantes no mundo, abriu as portas em janeiro. A especialidade é o tonkotsu, caldo de textura cremosa feito a partir de ossos suínos, típico da região sul do país, que aparece no lamen. A receita tradicional tem cebolinha, ovo cozido e copa lombo.
R. Thomaz Gonzaga, 45, lj. E, Liberdade, região central{central}, tel. 3132-6033. 41 lugares. Ter. a sex.: 11h30 às 15h e 18h às 22h. Sáb.: 11h às 15h30 e 18h às 22h. Dom.: 11h às 15h30 e 18h às 21h. Não aceita cartões. 

Kenzo Sushi
Diferentemente do vizinho Ikkousha, este restaurante, aberto há um ano, é especializado em sushis. Sente-se no belo balcão para provar sequências como a que tem atum da espécie bluefin, ovas de bacalhau, ouriço, vieiras carnudas e barbatana de linguado com aromático e fresco toque de yuzu, fruta cítrica asiática. 
R. Thomaz Gonzaga, 45F, Liberdade, região central{central}, tel. 3132-3777. 45 lugares. Seg. a sex.: 11h30 às 14h30 e 18h30 às 22h. Sáb. e dom.: 12h às 15h e 18h30 às 22h. Não aceita tíquetes. 

Peixaria Mitsugi
A tradicional peixaria, fundada em 1971, ganhou, em 2017, com um novo dono, mesas para consumo no local e um menu enxuto de drinques. O destaque ali são os sashimis, cortados na hora pelo sushiman Antônio, que aprendeu a técnica com o antigo dono do local, Sozaburo Mitsugi. Dê atenção às redes sociais da casa, que também recebe festas fervidas.
R. Galvão Bueno, 364, Liberdade, tel. 3567-7670. Ter. a qui.: 12h às 15h. Sex.: 12h às 15h e 20h às 23h. Sáb.: 13h às 16h e 20h às 23h. Não aceita tíquetes. 

IZAKAYAS

Bueno Izakaya
Aberto na Liberdade em 2005, o bar se mudou para a região da avenida Paulista em 2012. O menu traz receitas coreanas e japonesas —destas, destacam-se a língua de boi, que pode vir na tigela com arroz e shoyu, e o espetinho de barriga de porco. 
Al. Santos, 835, Cerqueira César, região oeste, tel. 2386-8035. Seg. a sex.: 11h30 às 14h30 e 18h às 22h30. Sáb.: 12h às 15h e 18h às 22h30. Não aceita tíquetes.

Izakaya & Karaoke Donchan
Quem comanda a casa, aberta no fim de 2017, é Taka Higushi, também do Kintaro. O diminuto salão abriga o bar, onde ficam o balcão, as poucas mesas da casa e as TVs do karaokê —para quem se animar a cantar, há músicas em português, inglês e japonês. A cozinha oferece receitas como o katsu sando (sanduíche de porco empanado) e o kare raisu (feito com ossobuco e servido com ovo). 
R. Batataes, 380A, Jardim Paulista, região oeste, tel. 99343-1421. 30 lugares. Seg. a sáb.: 19h às 2h. Não aceita tíquetes.

Izakaya Issa
Margarida Haraguchi é quem cuida do menu do local, um dos mais conhecidos da cidade. Ali, o takoyaki, bolinho de polvo frito coberto com raspas de peixe seco, é destaque do cardápio.
R. Br. de Iguape, 89, Liberdade, região central, tel. 3208-8819. 35 lugares. Seg. a sex.: 18h30 às 23h. Sáb. e dom.: 11h30 às 15h30 e 18h30 às 23h. Não aceita tíquetes. 

Izakaya Matsu
O bar é comandado por Lúcio e Sérgio Ouba, filhos de Margarida, do Issa. O menu é extenso, mas 
não deixe de provar o katsudon, tigela de arroz com porco à milanesa e ovo mexido.
Av. Pedroso de Morais, 403, Pinheiros, região oeste, tel. 3812-9439. 36 lugares. Seg. a sex.: 11h30 às 14h30 e 18h às 22h30. Sáb.: 18h às 22h30. 

Kintaro
Aqui, o espaço é diminuto e a clientela, assídua. Tem acepipes dispostos em uma estufa, com itens como moela, kimchi e berinjela com missô, entre outros.
R. Thomaz Gonzaga, 57, Liberdade, região central, tel. 3277-9124. 20 lugares. Seg. a qui.: 7h30 às 23h. Sex.: 7h30 às 24h. Sáb.: 7h30 às 21h. Não aceita cartões. Não aceita tíquetes.

Minato Izakaya
Atualmente, o animado izakaya do chef Fábio Koyama ocupa o imóvel vizinho, onde antes funcionava o Minato Robata, e deve em breve se mudar para os Jardins. Enquanto isso, a cozinha continua a atrair com receitas como a barriga de porco cozida e a língua bovina frita. 
R. dos Pinheiros, 1.300, Pinheiros, região oeste, tel. 2538-8883. 20 lugares. Seg. a sáb.: 18h30 à 1h. Não aceita tíquetes. 

Omoide Sakaba
Neste izakaya, as mesas e o balcão vivem cheios e o público conversa a todo vapor, regado a cervejas, saquês e shochus. Entre os destaques do menu estão a língua bovina, cortada bem fina e grelhada, e o tradicional onsen tamago, um ovo cozido lentamente que tem textura surpreendente, com a clara lembrando leite e a gema densa.
R. Luís Góis, 1.574, Mirandópolis, região sul, tel. 3459-3292. 60 lugares. Seg. a sáb.: 18h às 23h. Não aceita tíquetes. 

Yamanoie
Dos mesmos donos do restaurante Tanuki, seu vizinho, o izakaya foi aberto no fim de 2017. Entre as dez porções servidas diariamente, o cliente pode ter a sorte de encontrar a  pancetta enrolada no quiabo. Entre os drinques, experimente o shochu sour.
R. Jericó, 279, Sumarezinho, região oeste, tel. 3814-3760. 20 lugares. Seg. a qui.: 18h30 às 22h45. Sex.: 19h às 23h45. Sáb.: 12h às 15h45 e 19h às 23h30. 

Yorimichi
Também do restaurante Shin-Zushi, Ken Mizumoto investe nos espetinhos preparados na brasa de carvão, à vista dos clientes. Prove o de quiabo ou o de sobrecoxa de frango com raiz-forte.
R. Otávio Nébias, 203, Paraíso, região sul, tel. 3052-0029. 24 lugares. Seg. a sáb.: 18h30 às 24h. Não aceita tíquetes.

DEPOIMENTOS

Meu contato com a cultura japonesa

“Moro na região da Liberdade há quase dez anos, mas o meu contato com a cultura japonesa era superficial. Sempre frequentei a peixaria e comprei o espaço, porque vi que ali tinha uma coisa superpreciosa e que precisava ser preservada.” 
 Luis Fernando Santos, dono da Peixaria Mitsugi, fundada em 1971

“Minha paixão pelo taikô [tambor japonês] começou em 2008, no centenário da imigração. Na época, vi uma apresentação pela primeira vez, mas só entrei no grupo em 2013. Espero conseguir tocar o coração das pessoas com o taikô, do mesmo jeito que o meu foi quando eu era criança.”
 Vitória Pereira Oliveira, do grupo Tenryuu Wadaiko

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas

Ver mais