Descrição de chapéu teatro
Teatro

Coletivo Labirinto encena texto do uruguaio Santiago Sanguinetti

A peça 'Argumento Contra a Existência de Inteligência no Cone Sul' estreia nesta sexta (25)

Espetáculo 'Argumento Contra a Existência de Vida Inteligente no Cone Sul', do Coletivo Labirinto
Espetáculo 'Argumento Contra a Existência de Vida Inteligente no Cone Sul', do Coletivo Labirinto - Roberto Setton/Divulgação
Amanda Ribeiro
São Paulo

Bombardeados pela publicidade, pela globalização e pela cultura de massa, a geração nascida após a queda do Muro de Berlim é protagonista do espetáculo “Argumento Contra a Existência de Vida Inteligente no Cone Sul”, escrito pelo uruguaio Santiago Sanguinetti. O texto ganha montagem pelas mãos do Coletivo Labirinto nesta sexta (25), no CCSP.

Dirigida por Marina Vieira, a trama traz como protagonistas um grupo de quatro amigos, que decidem realizar um atentado contra a Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP. A falta de coordenação para o ataque, no entanto, faz com que o plano fracasse e reforça o esvaziamento das revoluções sociais.

CCSP - espaço cênico Ademar Guerra - R. Vergueiro, 1.000, Liberdade, tel. 3397-4002. 200 lugares. Sex. e sáb.: 21h. Dom.: 20h. Estreia sex. (25). Até 24/2. Retirar ingresso uma hora antes. GRÁTIS
 

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas

Ver mais