Mostra traz exposição pelos 50 anos de 'Persona', de Ingmar Bergman

Se o fã de Ingmar Bergman não pode ir até a ilha de Farö, na Suécia, a ilha de Farö vem até ele. Montada pelo Bergmancenter neste ano e inaugurada durante a BergmanWeek (evento anual dedicado ao diretor e realizado na pequena ilha onde viveu), a exposição "Por Trás da Máscara - 50 Anos de Persona" celebra um de seus filmes mais admirados e exaustivamente analisados e, ainda assim, não se consegue esgotá-lo.

Ao contrário: o meio século de distância serve apenas para reforçar o quanto "Persona" foi uma espécie de óvni, um objeto cinematográfico não identificado, à época de seu lançamento. E o quanto continua a nos dizer coisas novas a cada vez que nos dedicamos a ele, de acordo com uma das propostas de definição para clássicos apresentada pelo escritor Italo Calvino no livro "Por Que Ler os Clássicos" (raciocínio que pode ser adaptado da literatura para o cinema).

As atrizes Bibi Andersson e Liv Ullman em cena de "Persona" (1966), de Ingmar Bergman ***  ****
As atrizes Bibi Andersson e Liv Ullman em cena de "Persona" (1966), de Ingmar Bergman - Divulgação

No palco para uma apresentação de "Electra", de Sófocles, uma atriz veterana (Liv Ullmann) cala-se subitamente. Sem que se saiba o que lhe aconteceu, ela é internada em um hospital onde uma jovem enfermeira (Bibi Andersson) assume os seus cuidados. O que se segue a partir dessa situação inicial é a quintessência do universo temático e estético de Bergman.

A exposição faz recortes que ajudam a navegar por esse oceano de referências e janelas abertas para múltiplas interpretações, trazendo informações que cobrem desde o nascedouro da ideia e as filmagens (em Farö) até o coro de análises que, diferentemente do que ocorre a uma das protagonistas, jamais silenciou.

POR TRÁS DA MÁSCARA
A mostra está em cartaz no Itaú Cultural até 6/11. No dia 20, às 19h, haverá debate após a exibição de "Persona", com o crítico Sérgio Rizzo, a diretora do Bergmancenter Helen Beltrame, o psicanalista Contardo Calligaris e a cineasta Tata Amaral.

Sessões: Dias 20, às 19h (Itaú Cultural); e 26, às 18h30 (Cinesesc)
Ingressos: Segundas, terças, quartas e quintas: R$ 18 (inteira) e R$ 9 (meia)
Sextas, sábados e domingos: R$ 22 (inteira) R$ 11 (meia); vendas pelo site Ingresso.com com antecedência de um a três dias da sessão. No dia da sessão os ingressos estarão à venda somente nas salas de cinema

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas

[arquivo "virtual/hunting/1/newslists/40a-mostra-de-cinema-internacional-de-sao-paulo/hunting_newslist.inc" não encontrado em: "http://guia.folha.uol.com.br/virtual/hunting/1/newslists/40a-mostra-de-cinema-internacional-de-sao-paulo/hunting_newslist.inc", "http://indices.corp.folha.com.br/virtual/hunting/1/newslists/40a-mostra-de-cinema-internacional-de-sao-paulo/hunting_newslist.inc", "/virtual/hunting/1/newslists/40a-mostra-de-cinema-internacional-de-sao-paulo/hunting_newslist.inc"]