Descrição de chapéu teatro
Teatro

Antunes Filho faz releitura de texto de Jean-Luc Lagarce em nova peça

'Eu Estava em Minha Casa e Esperava que a Chuva Chegasse' estreia nesta sexta (21)

Amanda Ribeiro
São Paulo

Em uma casa, cinco mulheres sem nome esperam a volta de um garoto. Ele se desentendeu com o pai e talvez não retorne. Os motivos da partida e a espera são o tema de “Eu Estava em Minha Casa e Esperava que a Chuva Chegasse”, peça do francês Jean-Luc Lagarce (1957-1995) que ganha montagem dirigida por Antunes Filho.

O espetáculo, que fez duas apresentações no festival Mirada, em Santos, estreia no Sesc Consolação nesta sexta (21).

A trama é costurada pelos relatos das mulheres, que lançam diversas hipóteses sobre o paradeiro do garoto. Isso gera uma série de narrativas, que se descortinam de maneiras diferentes.

Em uma das versões, o garoto retorna. Ao chegar em casa, deita-se, quase morto, e as obriga a seguir esperando, dessa vez, que ele acorde e narre o que viveu. O personagem, no entanto, não é interpretado por nenhum ator e nem chega a aparecer fisicamente na peça.

Escrito em 1994, o texto foi publicado cerca de um ano antes da morte de Lagarce, vítima da Aids aos 38 anos. Pouco reconhecido em vida, ele é hoje um dos autores mais encenados na França.

Sesc Consolação - teatro Anchieta - R. Dr. Vila Nova, 245, Vila Buarque, tel. 3234-3000. 280 lugares. Sex. e sáb.: 21h. Dom.: 18h. Estreia sexta (21). Até 16/12. Ingr.: R$ 12 a R$ 40.

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas

Ver mais