Na reta final, 43ª Mostra Internacional de cinema ainda reserva 50 títulos inéditos

Entre as novidades do evento estão o aguardado 'Dois Papas', de Fernando Meirelles

Cena do filme 'Impunidade Zero' (2019), de Nicholas Blies, Stephanie Blies e Denis Lambert

Cena do filme 'Impunidade Zero' (2019), de Nicholas Blies, Stephanie Blies e Denis Lambert Divulgação

São Paulo

Ainda resta uma meia maratona a ser percorrida na 43ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo, que fica em cartaz até quarta (30), em várias salas da cidade.

Por um lado, não há mais as sessões movimentadas com pré-estreias nacionais no Theatro Municipal, ou os fóruns, reservados aos primeiros dias do evento.

Por outro, nestes seis últimos dias a Mostra ainda apresenta 50 títulos que não foram exibidos nenhuma vez. Entre eles, filmes como o brasileiro “Alice Júnior”, de Gil Baroni, a animação “Os Olhos de Cabul”, os três longas de Elia Suleiman no evento, ou ainda “Sibyl”, drama franco-belga com as beldades Adèle Exarchopoulos e Virginie Efira —isso sem falar no aguardado “Dois Papas”, de Fernando Meirelles, produção da Netflix que terá única e gratuita sessão no Auditório Ibirapuera, na quarta (30).

Ou seja, se você não conseguiu ver nada da Mostra, não há motivo para pânico ou preocupação. Ainda há muito para ser explorado. Confira.

Ingressos
De R$ 20 (seg. a qua.) a R$ 24 (sex. a dom.); podem ser adquiridos apenas no dia da sessão; no CCSP e no Cine Olido a entrada custa R$ 4.

Internet
Pelo site veloxtickets.com é possível comprar ingressos com até três dias de antecedência.

Central da Mostra
Conjunto Nacional - av. Paulista, 2.703, Cerqueira César. Até qua. (30), das 11h às 21h.

Abismo Tropical
Brasil, 2019. Direção: Paulo Caldas. 72 min. 12 anos.
Documentário autobiográfico mostra as reflexões aflitas de um artista no dia das eleições presidenciais do Brasil em 2018.
Mostra Brasil. Dias 28, às 22h (Cinearte 1); 29, às 15h (MIS); e 30, às 15h40 (Espaço Itaú de Cinema - Augusta 4).

Alice Júnior
Brasil, 2019. Direção: Gil Baroni. Com: Anne Celestino, Gustavo Piaskoski e Matheus Moura. 85 min. 12 anos.
Mudar de cidade, de escola e dar o primeiro beijo são desafios para qualquer adolescente. Ainda mais para Alice, que vai do Recife a uma pequena cidade do Paraná e é matriculada numa escola que nunca recebeu alguém como ela: uma garota trans.
Mostra Brasil. Dia 25, às 19h20 (Petra Belas Artes 1); 26, às 13h30 (Espaço Itaú de Cinema - Frei Caneca 5); e 29, às 16h (Cinearte 2).

Amazônia Sociedade Anônima
Brasil, 2018. Direção: Estevão Ciavatta. 72 min. Livre.
Documentário mostra a luta das populações indígenas e comunidades tradicionais contra os grileiros, que tomam posse das terras amazônicas ilegalmente, nos arredores da rodovia BR-163. Também será exibido o curta “Tuã Ingugu (Olhos D’Água)” (2019), de Daniela Thomas.
Apresentação Especial. Dias 27, às 20h (Cinesesc); 28, às 20h10 (Espaço Itaú - Augusta 1); 29, às 16h (Espaço Itaú - Frei Caneca 2) .

Aos Olhos de Ernesto
Brasil, 2019. Direção: Ana Luiza Azevedo. Com: Jorge Bolani, Júlio Andrade e Jorge d’Elia. 100 min. Livre.
Um fotógrafo octogenário está perdendo a visão. A limitação também faz com que ele aprenda a aproveitar as delícias trazidas pelo tempo e descubra que nunca é tarde para encontrar amizades e um grande amor.
Perspectiva Internacional. Dias 26, às 21h30 (Petra Belas Artes 1); 27, às 16h50 (Espaço Itaú - Frei Caneca 5); e 30, às 14h (Espaço Itaú - Frei Caneca 4).

Babenco - Alguém Tem que Ouvir o Coração e Dizer: Parou
Brasil, 2019. Direção: Bárbara Paz. 75 min. 12 anos.
Filmado nos últimos anos de vida de Héctor Babenco (1946-2016) por sua mulher, Bárbara Paz, este documentário traz reflexões e momentos marcantes da vida e da obra do diretor, conhecido por filmes como “Pixote - A Lei do Mais Fraco” (1980).
Competição de Novos Diretores. Dia 20, às 20h30 (Theatro Municipal de São Paulo); 21, às 16h (Reserva Cultural 1); e 25, às 19h15 (Cinearte 1).

Bobo da Corte
Brasil, 2019. Direção: Luiz Rosemberg Filho. Com: Alexandre Dacosta. 70 min. Livre.
O último filme do diretor Luiz Rosemberg Filho é um monólogo de um bobo da corte de um reino decadente. Enquanto o monarca dorme, ele reflete sobre a natureza do poder.
Apresentação Especial. Dias 25, às 19h30 (Cinesesc); 26, às 14h (Cinearte 2); e 29, às 14h (IMS Paulista).

Campo
Idem. Portugal, 2018. Direção: Tiago Hespanha. 100 min. 12 anos.
Documentário apresenta Alcochete, o maior campo militar da Europa, que fica nos arredores de Lisboa. No lugar, também uma reserva florestal, os testes bélicos coexistem com animais, pastores, crianças e astrônomos amadores.
Perspectiva Internacional. Dias 27, às 21h15 (Espaço Itaú - Frei Caneca 4); 28, às 17h10 (Petra Belas Artes 1); e 30, às 15h10 (Espaço Itaú - Frei Caneca 1).

Casa
Brasil, 2019. Direção: Letícia Simões. 94 min. 12 anos.
No documentário autobiográfico, a diretora volta para a casa em que cresceu depois de uma longa ausência. Para recuperar os relacionamentos entre as mulheres da família, será necessário um mergulho na memória.
Perspectiva Internacional. Dias 27, às 19h30 (Petra Belas Artes 1); 28, às 14h (Espaço Itaú - Augusta 4); e 30, às 17h30 (Espaço Itaú - Frei Caneca 5).

Chão
Brasil, 2019. Direção: Camila Freitas. 112 min. Livre.
Documentário acompanha os integrantes e a luta do Movimento dos Trabalhadores Rurais sem Terra (MST) pela reforma agrária.
Mostra Brasil. Dias 27, às 21h20 (Espaço Itaú - Frei Caneca 1); 28, às 15h50 (Espaço Itaú - Frei Caneca 4); e 30, às 16h (Reserva Cultural 1).

Contra a Parede
Gegen die Wand. Alemanha/Turquia, 2004. Direção: Fatih Akin. Com: Sibel Kekilli, Birol Ünel e Güven Kiraç. 121 min. 16 anos.
Para escapar da casa dos pais, uma jovem muçulmana pede em casamento um turco 20 anos mais velho que ela e dependente químico. Os dois passam a dividir um apartamento com vidas independentes, mas logo a situação foge de controle. Do mesmo diretor de “Soul Kitchen”, exibido na 33ª Mostra.
Carta Branca. Dias 26, às 15h50 (Espaço Itaú - Augusta 4); e 30, às 13h30 (Espaço Itaú - Frei Caneca 5).

Coração de Mezquite
Corazón de Mezquite. México, 2019. Direção: Ana Laura Calderón. Com: Ianis Guerreo e Mayrin Buitimea. 74 min. Livre.
Uma garota indígena mexicana pratica harpa em sigilo —as tradições de seu povo proíbem que as mulheres toquem o instrumento. Seu segredo fica ameaçado quando o único harpista da comunidade se machuca às vésperas de uma importante apresentação.
Perspectiva Internacional. Dia 25, às 20h (Cinearte 2); 26, às 18h05 (Espaço Itaú - Frei Caneca 4); 29, às 19h30 (Espaço Itaú - Augusta 4); e 30, às 15h (Cine Olido).

Crônica de um Desaparecimento
Segell Ikhtifa. Palestina, 1996. Direção: Elia Suleiman. Com: Elia Suleiman, Nazira Suleiman e Fuad Suleiman. 88 min. 14 anos.
No primeiro filme dirigido por Elia Suleiman, ele filma a si e seus parentes em sua volta a Israel em um momento de acentuada tensão política. Cenas da vida familiar se misturam com outras que mostram a discriminação sofrida por eles.
Apresentação Especial. Dias 25, às 18h10 (Reserva Cultural 1); 27, às 20h (IMS Paulista); 28, às 18h (Espaço Itaú de Cinema - Frei Caneca 4); e 29, às 18h20 (Espaço Itaú de Cinema - Frei Caneca 5).

Crônica de um Industrial
Brasil, 1978. Direção: Luiz Rosemberg Filho. Com: Renato Coutinho, Ana Maria Miranda e Kátia Grumbeerg. 87 min. 18 anos.
Barrado pela censura de participar do Festival de Cannes, o filme narra a história de um ex-militante político que, ao herdar os negócios da família, trai seus ideais. Frustrado, também enfrenta crises pessoais com o suicídio da mulher e o abandono da amante.
Apresentação Especial. Dia 27, às 15h45 (Cinesesc).

Currais
Brasil, 2019. Direção: David Aguiar e Sabina Colares. Com: Rômulo Braga, Zezita Matos e Vitor Colares. 104 min. Livre.
Misto de ficção e documentário, mostra a jornada de um homem no sertão cearense pelos locais que prestavam apoio às vítimas da seca entre as décadas de 1910 e 1930. Por conta da condição desumana a que os sertanejos eram submetidos, as áreas são chamadas de campos de concentração.
Mostra Brasil. Dias 25, às 19h10 (Espaço Itaú - Frei Caneca 3); 26, às 16h15 (Espaço Itaú - Frei Caneca 4); e 29, às 15h40 (Petra Belas Artes 1).

Desarquivando Alice Gonzaga
Brasil, 2017. Direção: Betse de Paula. 88 min. Livre.
Documentário sobre a octogenária Alice Gonzaga, herdeira da Cinédia —primeira produtora audiovisual do país— e dona de um acervo histórico do cinema nacional.
Apresentação Especial. Dia 25, às 18h30 (Cinemateca - Sala Petrobras).

Deus É Mulher e Seu Nome É Petúnia
Gospod Postoi, Imeto I’ E Petrunija. Macedônia do Norte/Bélgica/Eslovênia/França/Croácia, 2019. Direção: Teona Strugar Mitevska. Com: Zorica Nusheva, Labina Mitevska e Simeon Moni Damevski. 100 min. 14 anos.
Premiado pelo júri ecumênico do Festival de Berlim, o filme mostra as dificuldades enfrentadas por uma mulher que vence uma competição tradicional de uma pequena cidade na região da Macedônia, da qual só homens participam.
Perspectiva Internacional. Dias 25 às 21h30 (Petra Belas Artes 1); 26, às 19h40 (Cinesala); 27, às 15h40 (Espaço Itaú de Cinema - Augusta 1); 28, às 15h50 (Cinesesc); e 29, às 17h (Espaço Itaú de Cinema - Frei Caneca 3).

Dois Papas
The Two Popes. Reino Unido, 2019. Direção: Fernando Meirelles. Com: Jonathan Pryce, Anthony Hopkins e Juan Minujín. 125 min. 12 anos.
Produzido pela Netflix, mostra a amizade e os conflitos entre o papa Bento 16 e seu sucessor, o papa Francisco. Do mesmo diretor de “Ensaio Sobre a Guerra” (37ª Mostra).
Apresentação Especial. Dia 30, às 19h30 (Auditório Ibirapuera - Oscar Niemeyer).

Cena do filme 'Dois Papas' (2019), de Fernando Meirelles
Cena do filme 'Dois Papas' (2019), de Fernando Meirelles - Divulgação

E em Cada Lentilha um Deus
Y en Cada Lenteja un Dios. Espanha, 2018. Direção: Miguel Ángel Jiménez. 94 min. 12 anos.
Documentário sobre um roteirista que volta à sua pequena cidade natal na Espanha para escrever a história do restaurante da família: o L’Escaleta, com duas estrelas Michelin e considerado um dos 25 melhores da península ibérica.
Perspectiva Internacional. Dias 26, às 19h (Cinesesc); 27, às 21h40 (Petra Belas Artes 1); 28, às 17h50 (Cinesala); 29, às 19h45 (Espaço Itaú de Cinema - Frei Caneca 2); e 30, às 22h10 (Reserva Cultural 1).

Enquanto Estamos Aqui
Brasil, 2019. Direção: Clarissa Campolina e Luiz Pretti. Com: Mary Gatthas, Marcelo Souza e Silva e Grace Passô. 77 min. 14 anos.
Troca de relatos entre uma libanesa que acaba de se mudar para Nova York e um brasileiro que vive na cidade há dez anos, abordando relacionamentos, globalização e deslocamentos.
Mostra Brasil. Dias 25, às 20h (Espaço Itaú de Cinema - Frei Caneca 2); 26, às 17h40 (Cinearte 2); e 29, às 16h (Espaço Itaú de Cinema - Frei Caneca 4).

O Farol
The Lighthouse. EUA, 2019. Direção: Robert Eggers. Com: Robert Pattinson e Willem Dafoe. 110 min. 16 anos.
Do diretor do terror ‘A Bruxa’ (39ª Mostra), o longa exibe, em preto e branco, a história de dois faroleiros de uma ilha remota, enfrentando a convivência forçada, a solidão e seus piores medos.
Apresentação Especial. Dia 29, às 19h30 (Auditório Ibirapuera - Oscar Niemeyer).

O Gabinete do Dr. Caligari
Das Cabinet des Dr. Caligari. Alemanha, 1920. Direção: Robert Wiene. Com: Werner Krauss, Conrad Veidt e Friedrich Fehér. 77 min. Livre.
Clássico mudo do expressionismo alemão prestes a completar cem anos, o filme conta a história do hipnotista Dr. Caligari, que usa um sonâmbulo para concretizar seus impulsos macabros. O filme terá a trilha executada ao vivo pela orquestra Jazz Sinfônica.
Apresentação Especial. Dia 2/11, às 19h (Auditório Ibirapuera - Área Externa).

Hálito Azul
Idem. Portugal/Finlândia/França, 2018. Direção: Rodrigo Areias. 79 min. 12 anos.
Documentário acompanha o cotidiano de uma vila na ilha portuguesa de São Miguel, onde a pesca é o principal meio de sobrevivência e os peixes ficam cada vez mais escassos.
Perspectiva Internacional. Dias 25, às 19h20 (Espaço Itaú de Cinema - Frei Caneca 4); 27, às 16h (Espaço Itaú de Cinema - Augusta 4); 29, às 14h (Espaço Itaú de Cinema - Augusta 1); e 30, às 17h (Cine Olido).

Heimat É um Espaço no Tempo
Heimat ist ein Raum aus Zeit. Alemanha/Áustria, 2019. Direção: Thomas Heise. 218 min. 14 anos.
Quatro gerações da família do diretor são resgatadas neste documentário, com histórias pessoais se entrelaçando com eventos importantes da história alemã no último século.
Perspectiva Internacional. Dias 27, às 15h (Cine Olido); e 29, às 20h (Espaço Itaú de Cinema - Frei Caneca 5).

Intervenção Divina
Yadon Ilaheyya. França/Palestina, 2002. Direção: Elia Suleiman. Com: Elia Suleiman, Manal Khader e Denis Sandler Sapoznikov. 92 min. 14 anos.
O filme retrata várias histórias em Nazaré, a cidade israelense com a maior concentração de árabes. Entre elas, um casal separado por diversas barreiras militares.
Apresentação Especial. Dias 25, às 16h15 (Reserva Cultural 1); 27, às 17h40 (Espaço Itaú - Frei Caneca 4); 28, às 19h50 (Cinearte 2); e 29, às 20h30 (MIS) .

O Invasor
Brasil, 2001. Direção: Beto Brant. Com: Marco Ricca, Alexandre Borges e Paulo Miklos. 97 min. 18 anos.
Dois dos três sócios de uma construtora contratam um matador de aluguel para eliminar o terceiro, de quem discordam em relação a um projeto. No entanto, nada corre conforme o planejado quando o assassino entra em suas vidas.
Apresentação Especial. Dia 28, às 19h30 (Cinesesc).

Cena de "O Invasor" (2001), de Beto Brant
Cena de "O Invasor" (2001), de Beto Brant - Divulgação

 

A Jangada de Welles
Brasil, 2019. Direção: Firmino Holanda e Petrus Cariry. 75 min. Livre.
O documentário revisita a passagem do cineasta americano Orson Welles pelo Brasil, em 1942, com enfoque no caso dos jangadeiros. Encantado pelo caso que ocorreu mais cedo naquele ano, em que pescadores cearenses remaram até a sede do governo no Rio de Janeiro para apresentar reivindicações, o diretor chamou esses mesmos homens para reencenarem o caso —culminando em um fim trágico.
Mostra Brasil. Dias 26, às 19h50 (Espaço Itaú de Cinema - Frei Caneca 3); 27, às 14h (Cinearte 2); e 30, às 15h50 (Espaço Itaú de Cinema - Frei Caneca 5).

Longe da Costa
Dérive. Canadá, 2018. Direção: David Uloth. Com: Mélissa Désormeaux-Poulin, Maèva Tremblay e Éléonore Loiselle. 104 min. 12 anos.
Após a morte inesperada do pai, uma família deve lutar para não afundar: enquanto a mãe se esforça para pagar as contas, a filha mais nova passa por dificuldades de adaptação no colégio e a primogênita se envolve com um homem muito mais velho.
Perspectiva Internacional. Dias 25, às 21h20 (Espaço Itaú de Cinema - Frei Caneca 4); 26, às 16h50 (Espaço Itaú de Cinema - Frei Caneca 5); 28, às 19h20 (Espaço Itaú de Cinema - Augusta 4); e 29, às 14h (Espaço Itaú de Cinema - Frei Caneca 2).

Uma Lua Para Meu Pai
A Moon for My Father. Irã/Reino Unido, 2019. Direção: Mania Akbari e Douglas White. 75 min. 14 anos.
Documentário acompanha uma troca de cartas entre a diretora e seu marido, um escultor, conectando o corpo dela —que retirou as mamas e os ovários por um câncer— a ideais de beleza e a história política do Irã. Da mesma diretora de “A Vida Pode Ser”, exibido na 38ª Mostra.
Perspectiva Internacional. Dias 26, às 22h (Espaço Itaú de Cinema - Frei Caneca 1); 27, às 20h (Cinesala); 28, às 16h15 (Cinearte 1); e 30, às 15h50 (Espaço Itaú de Cinema - Augusta 1).

Madame Satã
Brasil, 2002. Direção: Karim Aïnouz. Com: Lázaro Ramos, Marcélia Cartaxo e Renata Sorrah. 103 min. 16 anos.
Na estreia de Karim Aïnouz na direção, ele retrata a vida de João Francisco dos Santos. Negro, gay e pai adotivo de sete filhos, às noites, se transformava nos palcos dos cabarés da Lapa na célebre figura de Madame Satã.
Apresentação Especial. Dia 25, às 20h40 (IMS Paulista).

Máfia S/A
Mafia Inc. Canadá, 2019. Direção: Daniel Grou. Com: Marc-André Grondin, Sergio Castellitto e Gilbert Sicotte. 135 min. 16 anos.
Uma família de alfaiates que serve ao mesmo clã de mafiosos há gerações entra em conflito após um ato de ganância.
Perspectiva Internacional. Dias 25, às 20h50 (Cinearte 1); 26, às 16h (Espaço Itaú de Cinema - Frei Caneca 2); 27, às 15h20 (Espaço Itaú de Cinema - Frei Caneca 1); 29, às 15h40 (Espaço Itaú de Cinema - Augusta 1); e 30, às 21h10 (Petra Belas Artes 1).

Mi Vida
Idem. Espanha/Holanda, 2019. Direção: Norbert ter Hall. Com: Loes Luca, Elvira Mínguez e Fermi Reixach. 90 min. 12 anos.
Uma cabeleireira holandesa sonhou a vida toda em morar na Espanha. Com a aposentadoria, ela finalmente reúne a coragem de correr atrás do que realmente quer.
Perspectiva Internacional. Dias 25, às 14h (IMS Paulista); 28, às 21h40 (Espaço Itaú de Cinema - Frei Caneca 5); 29, às 21h50 (Espaço Itaú de Cinema - Frei Caneca 4); e 30, às 14h (Espaço Itaú de Cinema - Frei Caneca 2).

Mo-ruerani
Japão, 2019. Direção: Takushi Tsubokawa. Com: Kyoko Kagawa, Ren Osugi e Nene Ootsuka. 215 min. Livre.
Sete histórias individuais compõem um panorama da cidade portuária que intitula o filme, na província japonesa de Hokkaido.
Perspectiva Internacional. Dias 26, às 18h45 (IMS Paulista); 27, às 19h30 (Cinearte 2); e 29, às 17h (CCSP - Paulo Emílio).

Monos
Idem. Colômbia/Argentina/Holanda/Alemanha/Suécia, 2019. Direção: Alejandro Landes. Com: Sofia Buenaventura, Moisés Arias e Julianne Nicholson. 102 min. 16 anos.
Nas montanhas colombianas, um grupo de adolescentes armados é encarregado de manter uma engenheira americana como refém. Após um incidente, as coisas fogem do controle e eles são obrigados a fugir para a floresta. O filme é o representante da Colômbia por uma indicação ao Oscar de filme internacional.
Perspectiva Internacional. Dias 27, às 19h15 (Espaço Itaú - Augusta 1); 28, às 21h45 (Espaço Itaú - Frei Caneca 1); 29, às 21h45 (Cinearte 1); e 30, às 14h (Cinesesc).

Não Me Ame
Love me Not. Espanha/México, 2019. Direção: Lluís Miñarro. Com: Ingrid García-Jonsson, Oliver Laxe e Francesc Orella. 83 min. 18 anos.
O longa faz uma versão do conto bíblico de João Batista e Salomé, que se passa em uma base militar no meio do deserto.
Dias 25, às 17h (CCSP - Paulo Emílio); 27, às 19h (CCSP - Lima Barreto); 28, às 14h (Reserva Cultural 1); e 29, às 19h (Sesc Belenzinho).

A Odisseia dos Tontos
La Odisea de los Giles. Argentina/Espanha, 2019. Direção: Sebastián Borensztein. Com: Ricardo Darín, Chino Darín e Luis Brandoni. 120 min.  Class. não informada.
Arruinados pelo congelamento bancário no auge da crise financeira argentina, um grupo resolve pegar de volta o dinheiro confiscado —onde quer que esteja. Representante da Argentina ao Oscar de filme internacional.
Perspectiva Internacional. Dias 28, às 21h20 (Espaço Itaú de Cinema - Frei Caneca 2); 29, às 21h10 (Espaço Itaú de Cinema - Frei Caneca 1); e 30, às 19h15 (Cinearte 1).

Os Olhos de Cabul
Les Hirondelles de Kaboul. França, 2018. Direção: Eléa Gobbé-Mévellec e Zabou Breitman. 81 min. 14 anos.
Adaptada do livro homônimo de Yasmina Khadra, esta animação conta a história de dois casais que vivem na capital do Afeganistão sob o controle do Talebã.
Perspectiva Internacional. Dias 27, às 22h10 (Espaço Itaú de Cinema - Frei Caneca 2); 28, às 14h30 (Cinearte 1); 29, às 17h30 (Petra Belas Artes 1); e 30, às 16h (Cinesesc).

Cena do filme "Os Olhos de Cabul" (2018), de Eléa Gobbé-Mevéllec e Zabou Breitman
Cena do filme "Os Olhos de Cabul" (2018), de Eléa Gobbé-Mevéllec e Zabou Breitman - Divulgação

 

Outubro
Brasil, 2019. Direção: Maria Ribeiro e Loiro Cunha. 80 min. Livre.
Retrato da tensão na semana que antecedeu as eleições presidenciais de 2018. Com entrevistas de Manuela D’Ávila, que foi candidata a vice-presidente na chapa de Fernando Haddad (PT), e da psicanalista Maria Rita Kehl.
Perspectiva Internacional. Dias 25, às 21h45 (Espaço Itaú de Cinema - Frei Caneca 1); 26, às 15h10 (Espaço Itaú de Cinema - Frei Caneca 5); 29, às 16h20.

Pacificado
Pacified. Brasil/EUA, 2019. Direção: Paxton Winters. Com: José Loreto, Débora Nascimento e Bukassa Kabengele. 120 min. 16 anos.
Uma moradora do Morro dos Prazeres sob ocupação policial tem dificuldade em se reconectar com o pai recém-libertado da prisão.
Competição de Novos Diretores. Dias 24, às 21h (Petra Belas Artes 1); 25, às 16h (IMS Paulista); e 28, às 18h10 (Espaço Itaú de Cinema - Augusta 1).

Persona Non Grata
Idem. França, 2019. Direção: Roschdy Zem. Com: Nicolas Duvauchelle, Raphaël Personnaz e Anne Charrier. 92 min. 16 anos.
Adaptação francesa do filme brasileiro “O Invasor” (2001). Dois dos três sócios de uma construtora contratam um assassino de aluguel para matar o terceiro, de quem discordam em relação a um projeto.
Apresentação Especial. Dias 28, às 21h30 (Cinesesc); 29, às 22h10 (Espaço Itaú - Augusta Anexo 1); e 30, às 18h10 (Reserva Cultural 1).

Cena do filme "Persona Non Grata" (2019), de Roschdy Zem
Cena do filme "Persona Non Grata" (2019), de Roschdy Zem - Divulgação

 

Phoenix
Idem. Alemanha, 2013. Direção: Christian Petzold. Com: Nina Hoss, Ronald Zehrfeld e Nina Kunzendorf. 98 min. 10 anos.
Uma sobrevivente de Auschwitz tem o rosto terrivelmente desfigurado por uma bala. Após o fim da guerra e cirurgias de reconstrução que a deixam irreconhecível, ela procura o marido, de quem desconfia que tenha a denunciado aos nazistas.
Carta Branca. Dias 26, às 14h (Espaço Itaú - Augusta Anexo 4); e 30, às 17h10 (Espaço Itaú - Frei Caneca 1). 

Programa de Curtas Portugueses
Seleção de curtas de diretores portugueses. Integram a seleção “Declive”, de Eduardo Brito, “Ambulatório Através da Poesia de Augusto dos Anjos e Antônio Nobre”, de Pedro Bastos, e “Anteu”, de João Vladimiro.
70 min. 12 anos. Perspectiva Internacional. Dia 26, às 16h (IMS Paulista).

Programa Méliès e Primórdios do Cinema Brasileiro 
Em comemoração ao Dia do Patrimônio Audiovisual, serão exibidos curtas mudos dos pioneiros do cinema mundial e brasileiro. Integram a seleção “Viagem à Lua” (1902), de Georges Méliès, e “Macaco Feio, Macaco Bonito” (1915), de João Stamato e Luiz Seel— uma das animações brasileiras mais antigas que ainda se tem.
70 min. Livre. Perspectiva Internacional. Dia 27, às 19h30 (Vão-livre do Masp).

O que Arde
Idem. França/Luxemburgo/Espanha, 2019. Direção: Oliver Laxe. Com: Benedicta Sánchez, Amador Arias e Inazio Abrao. 85 min. 14 anos.
Num vilarejo rural nas montanhas da Galícia, um incendiário volta para casa depois de sair da cadeia. Tudo corre placidamente até que um incêndio devasta a região. Vencedor do prêmio do júri na mostra Um Certo Olhar em Cannes.
Perspectiva Internacional. Dias 25, às 19h40 (Espaço Itaú de Cinema - Frei Caneca 5); 28, às 14h (Cinearte 2); 29, às 15h (CCSP - Paulo Emílio); e 30, às 18h15 (Espaço Itaú de Cinema - Frei Caneca 4).

Raia 4
Brasil, 2019. Direção: Emiliano Cunha. Com: Brídia Moni, Kethelen Guadagnini e Cauã Furtado. 92 min. 12 anos.
Uma adolescente tímida descobre o amor, a sexualidade e o corpo na piscina dos treinos de natação.
Competição de Novos Diretores. Dias 26, às 19h15 (Petra Belas Artes 1); 27, às 14h (Espaço Itaú de Cinema - Augusta 4); e 30, às 15h40 (Cinearte 2).

Segredos Oficiais
Official Secrets. Reino Unido/EUA, 2019. Direção: Gavin Hood. Com: Keira Knightley, Matt Smith e Ralph Fiennes. 112 min. 10 anos.
Baseado em fatos reais, narra a história da tradutora que vazou as informações que comprovaram que o governo dos Estados Unidos estava espionando diplomatas da ONU. O material seria potencialmente usado como chantagem em troca do apoio à invasão do Iraque, em 2003.
Perspectiva Internacional. Dias 26, às 15h40 (Espaço Itaú de Cinema - Frei Caneca 1); 27, às 21h40 (Espaço Itaú de Cinema - Frei Caneca 3); 29, às 17h40 (Cinesala); e 30, às 14h30 (Cinearte 1).

Sibyl
Idem. França/Bélgica, 2019. Direção: Justine Triet. Com: Adèle Exarchopoulos, Gaspard Ulliel e Virginie Efira. 100 min. 16 anos.
A verdadeira paixão de uma psicóloga é a escrita, mas falta inspiração. Quando uma atriz começa a frequentar seu consultório, seus relatos despertam a criatividade da terapeuta.
Perspectiva Internacional. Dias 26, às 22h20 (Reserva Cultural 1); 27, às 22h10 (Cinearte 1); 28, às 17h (Espaço Itaú de Cinema - Frei Caneca 3); e 30, às 17h30 (Petra Belas Artes 1).

Cena do filme 'Sibyl' (2019), de Justine Triet
Cena do filme 'Sibyl' (2019), de Justine Triet - Divulgação

 

Sinônimos
Synonymes. França/Israel/Alemanha, 2018. Direção: Nadav Lapid. Com: Tom Mercier, Quentin Dolmaire e Louise Chevillotte. 123 min. 16 anos.
Imigrante israelense em Paris tenta esconder sua nacionalidade com a ajuda de um dicionário. Vencedor do Urso de Ouro no Festival de Berlim.
Perspectiva Internacional. Dia 25, às 22h (Cinesesc); 26, às 21h20 (Espaço Itaú De Cinema - Frei Caneca 2); 27, às 19h15 (Espaço Itaú de Cinema - Frei Caneca 3); 28, às 19h20 (Espaço Itaú De Cinema - Frei Caneca 1); e 30, às 16h45 (Cinearte 1)

Slam: Voz de Levante
Brasil, 2017. Direção: Tatiana Lohmann e Roberta Estrela D’Alva. 105 min. Livre.
Documentário mostra a cena brasileira de slam e acompanha Luz Ribeiro, campeã nacional da categoria em 2016 até o campeonato mundial, em Paris.
Apresentação Especial. Dia 25, às 19h30 (Vão-livre do Masp). 

Surdina
Idem. Portugal, 2019. Direção: Rodrigo Areias. Com: António Durães, Emília Silvestre e Adelaide Teixeira. 75 min. 12 anos.
Escrito por Valter Hugo Mãe, o longa narra os desafios de um idoso de uma pequena vila portuguesa ao descobrir que a esposa —que ele acreditava estar morta— foi vista fazendo compras pela cidade.
Perspectiva Internacional. Dias 25, às 21h30 (Espaço Itaú de Cinema - Frei Caneca 5);  27, às 13h30 (Espaço Itaú de Cinema - Frei Caneca 3); 28, às 17h40 (Reserva Cultural - Sala 1); e 30, às 19h (Sesc Belenzinho).

Todas as Canções de Amor
Brasil, 2017. Direção: Joana Mariani. Com: Marina Ruy Barbosa, Bruno Gagliasso e Luiza Mariani. 92 min. 14 anos.
Recém-casados se mudam para um novo apartamento, onde encontram uma fita cassete com músicas românticas que marcaram o fim do relacionamento da antiga moradora. A mulher, então, decide investigar a história do outro casal.
Apresentação Especial. Dia 26, às 19h30 (Vão-livre do Masp).

Todos os Outros
Alle Anderen. Alemanha, 2009. Direção: Maren Ade. Com: Lars Eidinger, Birgit Minichmayr e Hans-Jochen Wagner. 85 min. 16 anos.
Durante férias no Mediterrâneo, um casamento é testado ao toparem com outro casal que é uma versão deles, só que melhores. Da mesma diretora de “Toni Erdmann” (2016).
Carta Branca. Dia 28, às 19h10 (Reserva Cultural 1).
 

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas

Ver mais