Explore cafés, bibliotecas e parques para ler e veja onde pegar livros emprestados ou de graça

Guia indica 20 lugares que convidam à leitura, levando em conta o silêncio, o conforto e o atendimento

Priscila Camazano
São Paulo

Para ler um livro hoje em dia, é preciso enfrentar a difícil tarefa de se desconectar do celular, das redes sociais e dos aplicativos de mensagens —mas não da cidade.

A leitura também pode virar um programa cultural, se o local escolhido for um café, um parque ou uma biblioteca. O Guia selecionou 20 lugares que convidam à leitura, levando em conta o silêncio, o conforto e o atendimento.

Entre as cafeterias, o Café Colombiano, na Oficina Cultural Oswald de Andrade, destaca-se por um sofá charmoso e aconchegante, onde o mergulho numa obra literária pode ser acompanhado de um bom café coado.

Já no parque Villa-Lobos é possível curtir um livro sentado à sombra de uma árvore ou na biblioteca, com cerca de 20 mil títulos e poltronas por toda a extensão.

Além disso, confira dicas de onde trocar e pegar livros emprestados ou até de graça. E ainda uma agenda dos clubes de leitura que andam se espalhando pela cidade.

Bom passeio e boa leitura.

Colaboraram Amanda Ribeiro, Marina Consiglio e Nathalia Durval

CAFÉS

Bolos do Frei
Em uma casa de dois andares, com decoração charmosa, na Vila Mariana, a doceria recebe muitos visitantes. Mesmo com o movimento, o ambiente é agradável e silencioso, e as guloseimas, como o bolo red velvet (R$ 13,50), são de lamber os beiços.
Av. Conselheiro Rodrigues Alves, 456, Vila Mariana, região sul, tel. 4328-0008. 68 lugares. Seg. a sáb.: 8h às 20h. Dom.: 9h às 19h. Café expresso: R$ 6. Estac. (grátis).  

Café Colombiano
Na Oficina Cultural Oswald de Andrade, há um café com um sofazinho confortável e convidativo para ler. Para a criançada, há um cantinho com brinquedos e livros. Não deixe de explorar o cardápio do café e provar a água na panela com limão, uma limonada com especiarias e adoçada com rapadura (R$ 6).
R. Três Rios, 363, Bom Retiro, região central, tel. 98571-8550. 48 lugares. Seg. a sex.: 10h às 21h. Sáb.: 10h às 19h. Café expresso: R$ 4,50.

Café do Pateo
No Pátio do Colégio, entre no Museu Anchieta para chegar até o café. As cadeiras de madeira não são muito confortáveis para uma longa leitura, mas vale a parada para um cafezinho e alguns capítulos se não se importar com as rodinhas de conversas. Peça um expresso (R$ 5,45) e, se o dia estiver bom, procure pelas mesas dispostas ao ar livre, onde é mais tranquilo e bate um ventinho gostoso.
Lgo. Pátio do Colégio, 2, Sé, tel. 3101-8512. 100 lugares. Ter. a dom.: 9h às 16h45. Café expresso: R$ 5,45.

Caffè Latte
A casa é pequena, mas tem um cantinho para leitura com duas poltronas e uma mesinha de apoio. É preciso, no entanto, ter sorte para encontrá-las vazias. Se bater a fome, peça um tostado no pão ciabatta na manteiga (R$ 5,40) e um suco natural (R$ 8,50). As rodinhas de conversa e o liquidificador da cozinha são bem barulhentos e podem ser um pouco incômodos para quem é mais sensível. 
R. do Comércio, 58, Centro, tel. 3242-1700. 60 lugares. Seg. a sex.: 8h às 20h. Café expresso: R$ 6.

Little Rock Coffee Brazil
Em frente à Biblioteca Mário de Andrade, o café é tranquilo, apesar da música ambiente. Ali, o público se senta às mesas ou no balcão para ler livros ou trabalhar (o wi-fi é grátis) enquanto come um pedaço de bolo de churro (R$ 10,90) e toma um café coado (R$ 8).
Av. São Luís, 258, lj. 4/5, República, região central, tel. 3657-9762. 62 lugares. Seg. a sex.: 7h30 às 21h. Sáb.: 8h às 16h. Café expresso: R$ 5. 

Quintal do Centro
Um imóvel com cara de casa de abriga este misto de loja de plantas e café na Vila Buarque. O clima ali é de aconchego, e o ambiente, silencioso e iluminado. Além dos cômodos internos, com cadeiras e poltronas, o quintal que dá nome à casa tem plantas, árvores e até uma rede para se sentar. Aproveite para provar o bolo de maçã com canela (R$ 5) acompanhado de um coado (R$ 2,50). 
Br. de Tatuí, 95, Vila Buarque, região central, s/ tel. 50 pessoas. Seg. a sáb.: 9h às 19h. Café expresso: R$ 3,50.

Unidade do café Santo Grão na rua Oscar Freire
Unidade do café Santo Grão na rua Oscar Freire - Divulgação

Santo Grão
Várias unidades deste café recebem bem os leitores. A que fica na Livraria da Vila do Shopping Pátio Higienópolis tem dois ambientes: um interno, com poltronas confortáveis, e um externo, com mesas ao ar livre. Para acompanhar a leitura, uma opção é pedir um cappuccino (R$ 10 o menor) e um folhado de salmão com cream cheese e alho poró (R$ 18). Evite os fins de tarde, especialmente nos fins de semana, quando há bastante barulho.
Shopping Pátio Higienópolis - Av. Higienópolis, 618, piso Pacaembu, Higienópolis, região central, tel. 3661-2496. 70 lugares. Seg. a sáb.: 10h às 22h. Dom.: 12h às 20h30. Café expresso: R$ 6,20.

BIBLIOTECAS

Alceu Amoroso Lima
O prédio da biblioteca de Pinheiros é grande, mas a área voltada para leitura é pequena. No segundo andar, há mesas dispostas pelo salão, mas o barulho da rua atrapalha um pouco a leitura. O ambiente ideal é o terceiro andar, onde o silêncio prevalece. Ali, há nove mesões compartilhados com seis cadeiras cada um e oito baias individuais, para quem prefere ler em privacidade. Os assentos, no entanto, não são dos mais confortáveis. A biblioteca também recebe eventos culturais, como contação de histórias.
R. Henrique Schaumann, 777, Pinheiros, região oeste, tel. 3082-5023. Seg. a sex.: 10h às 19h. Sáb.: 9h às 16h. Dom.: 10h às 14h.  

Mário de Andrade
Com cerca de 53 mil livros disponíveis para empréstimo, a maior biblioteca da cidade é de fácil acesso: fica na região central, perto dos metrôs República e Anhangabaú. Além da sala para leitura, oferece mesas e cadeiras na área externa para quem gosta de ler enquanto toma sol. Com wi-fi grátis e tomadas, também atrai grupos de estudantes —que podem deixar o local barulhento aos finais de semana. No último sábado de cada mês, realiza uma feira de troca de livros. Para participar, basta levar obras literárias em bom estado de conservação.
R. da Consolação, 94, Consolação, tel. 3775-0002. Seg. a sex.: 8h às 22h. Sáb. e dom.: 8h às 20h. Livre.   

Biblioteca do parque Villa-Lobos - Adriano Vizoni/Folhapress

Parque Villa-Lobos
Entre pelo portão principal e siga em direção ao orquidário. A biblioteca fica ali ao lado. Logo na entrada, uma espécie de oca, feita de madeira e com muitas almofadas espalhadas, convida a se jogar e se dedicar a uma boa leitura. Poltronas e pufes estão dispostas por todos os três andares.  A estrutura de vidro permite ler com  vista para o parque. Se bater aquela fome, um café com mesas dentro e fora da biblioteca oferece lanches, sucos e até sorvete. Quem quiser ler ao ar livre pode aproveitar espaços tranquilos do parque, como o Ouvillas, onde há bancos e espreguiçadeiras.
Av. Queiroz Filho, 1.205, Vila Hamburguesa, tel. 3024-2500. Ter. a dom.: 9h30 às 18h30.  

Área externa da Biblioteca de São Paulo
Área externa da Biblioteca de São Paulo - Nathalia Durval/Folhapress

Biblioteca de São Paulo
O local, onde funcionava o Carandiru, tem acervo voltado para adultos e crianças, com estantes separadas por faixa etária, além de pufes coloridos e confortáveis dispostos pelo salão. Promove eventos como um clube de leitura mensal e é finalista do prêmio de excelência da Feira do Livro de Londres. 
Av. Cruzeiro do Sul, 2.630, Canindé, região norte, tel. 2089-0800. Ter. a dom.: 9h30 às 18h30. Livre.  

ESPAÇOS CULTURAIS

Casa das Rosas
Ler um livro na varanda do casarão dos anos 1930 poderia soar bucólico, não fosse o som dos carros, ônibus e pedestres que passam pela avenida Paulista. Mais silenciosos são o agradável café no jardim ou a pequena biblioteca, com acervo de cerca de 20 mil livros, no segundo andar da casa. As poucas cadeiras da varanda são disputadas no horário de almoço, quando quem trabalha na região para ali para descansar e conversar. Prefira os fins de semana e horários como 10h ou 15h. 
Av. Paulista, 37, Bela Vista, região central, tel. 3285-6986. Ter. a sáb.: 10h às 22h. Dom.: 10h às 18h. Livre.   

Centro Cultural São Paulo
Mesas, cadeiras e tomadas estão espalhadas pelos três andares do espaço. Possui ainda uma ampla e silenciosa biblioteca, dona do segundo maior acervo da cidade, com 120 mil exemplares. Há também uma gibiteca e uma sala de leitura infantil. Se o tempo estiver bom, aproveite para ler ao ar livre, no jardim suspenso do local. Para beliscar algo, há um restaurante e uma lanchonete, que oferece café, bolos e salgados como pães de queijo e coxinha. 
CCSP - R. Vergueiro, 1.000, Liberdade, tel. 3397-4002. Ter. a sex.: 10h às 20h. Sáb. e dom.: 10h às 18h.  

Sesc Pompeia
O espaço de leitura é extenso e tem capacidade para cerca de 200 pessoas, o que costuma ser suficiente para suprir a demanda, alta nos fins de semana. O nível de barulho —e, consequentemente, o clima para a leitura— depende do número de frequentadores. Os horários mais tranquilos são de terça a sexta durante a noite. Apesar de estar em uma estrutura parecida com a de um galpão, o local é fresco e bem iluminado. Se estiver por lá sem um livro à mão, sorte a sua: a biblioteca tem acervo com boa seleção de livros e histórias em quadrinhos, além de jornais e revistas para consulta.
R. Clélia, 93, Água Branca, tel. 3871-7700. Ter. a sáb.: 9h às 22h. Dom.: 9h às 20h. Livre. 

AO AR LIVRE

Museu da Casa Brasileira
Os melhores dias para estender uma canga no jardim do museu são durante a semana. Aos sábados e domingos, certifique-se de que não há evento no local. Nesses dias, fica difícil arranjar um espaço tranquilo em meio à multidão. O passeio fica completo com uma visita à exposição “Passagens”, em cartaz, e ao restaurante Santinho, da chef Morena Leite.
Av. Brig. Faria Lima, 2.705, Jardim Paulistano, região oeste, tel. 3026-3900. Ter. a dom.: 10h às 18h. Livre. Ingresso: R$ 10. Menores de 10, maiores de 60 anos, sáb. e dom.: grátis. CC: todos. Valet a partir de R$ 17. 

Parque da Água Branca
Apesar de abrigar programação intensa —com feiras gastronômicas, cursos e atividades infantis—, o parque também acolhe leitores que buscam tranquilidade. Para eles, está reservado o Espaço de Leitura, local arborizado, com mesas e cadeiras de madeira, onde não é permitido comer ou beber. Quem esqueceu de levar o livro ou ficou com vontade de ler de última hora pode pegar um volume emprestado do acervo local, que fica distribuído em pequenas casinhas espalhadas pelo espaço. Fora da área de leitura, espere bastante barulho.
Pq. da Água Branca - Av. Francisco Matarazzo 455, 455, Água Branca, região oeste, tel. 3803-4200. Seg. a dom.: 6h às 20h. Aquário: R$ 3.   

Parque Buenos Aires
Apesar de estar entre ruas movimentadas de Higienópolis, o parque é um bom espaço para se refugiar do barulho da cidade —de preferência com um livro. Durante a semana, principalmente de manhã, dá para deitar no gramado e percorrer um bom número de páginas sem ser interrompido pelo barulho. À tarde, especialmente nos fins de semana, crianças e cães se divertem pelo parque e obrigam os leitores a se refugiarem nos banquinhos de madeira. Por sorte, há muitos deles espalhados pelo local.
Pq. Buenos Aires - Av. Angélica, 1.500, Consolação, região central, tel. 3666-8032. Seg. a dom.: 6h às 19h. Estac. (sistema Zona Azul).

Parque Burle Marx, no Morumbi
Parque Burle Marx, no Morumbi - Fundação Aron Birmann/Divulgação

Parque Burle Marx
O parque é bem arborizado e convida à leitura mesmo em dias quentes, quando dá para encostar em uma das muitas sombras que se formam por toda a extensão. Leve uma canga ou uma almofadinha e se jogue na grama logo na entrada ou sente em um dos banquinhos de madeira dispostos pelo parque. Vale levar uma garrafinha de água e um lanchinho leve.
Pq. Burle Marx - Av. Da. Helena Pereira de Moraes, 200, Parque do Morumbi, região oeste, tel. 3746-7631. Seg. a dom.: 7h às 19h. Livre. Estac. a partir de R$ 6. 

Parque Trianon
Perto da avenida Paulista, o parque é um refúgio verde e calmo em meio à via movimentada. Lá dentro, mal se escutam os ruídos da rua. Por isso, muitos aproveitam o espaço para ler, praticar esportes ou caminhar com animais de estimação.
Pq. Trianon - R. Peixoto Gomide, 949, Jardim Paulista, região oeste, tel. 3289-2160. Seg. a dom.: 6h às 18h. 

Praça do Pôr do Sol
Aqui o que vale a pena é a vista, mas chegue de manhã porque a praça costuma ficar cheia e as poucas sombras são disputadíssimas. Uma cadeirinha de praia ajuda o leitor a ficar mais confortável. Ambulantes vendem bebidas e até açaí para quem quiser se refrescar.
Pça. do Pôr do Sol - Pça. Cel. Custódio Fernandes Pinheiro, 334, Alto de Pinheiros, região oeste, s/ tel. Seg. a sáb.: 24 horas. 

 

CLUBES DE LEITURA
Espaços para compartilhar experiências literárias

2/4, às 19h30 - Livraria Cultura: “Carbono Alterado”, de Richard Morgan
(Geek.etc. Av. Paulista, 2.073 - Bela Vista)

7/4, às 14h - Tramas Urbanas: “Literatura, Pão e Poesia”, de Sérgio Vaz
(Solar da Marquesa de Santos. R. Roberto Simonsen, 136 - Sé)

8/4, às 15h - Livraria da Vila: “Harry Potter e a Câmara Secreta”, de J.K. Rowling
(R. Fradique Coutinho, 915 - Pinheiros)

8/4, às 20h - Livraria da Vila: “The Underground Railroad”, de Colson Whitehead, e “Kindred”, de Octavia E. Butler
(R. Fradique Coutinho, 915 - Pinheiros)

9/4, às 19h30 - Penguin/Cia. das Letras: “Os Vestígios do Dia”, de Kazuo Ishiguro
(Unibes Cultural. R. Oscar Freire, 2.500 - Sumaré)

19/4, às 15h - Biblioteca de São Paulo:Mrs. Dalloway”, de Virginia Woolf
(Av. Cruzeiro do Sul, 2.630 - Santana)

19/4, às 20h - Sesc Belenzinho: “Beijos no Chão”, de Dani Costa Russo
(R. Padre Adelino, 1000 - Belenzinho)

21/4, às 13h45 - Livraria Companhia Ilimitada: “Sobre a Escrita”, de Stephen King
(R. Florinéia, 38 - Água Fria)

Clube de leitura Leia Mulheres se reúne mensalmente no CCSP (Centro Cultural São Paulo)
Clube de leitura Leia Mulheres, no CCSP - Divulgação

21/4, às 16h - Leia Mulheres: “Fazes-me Falta”, de Inês Pedrosa
(CCSP. R. Vergueiro, 1000 - Liberdade)

21/4, às 16h30 - Traçando Livros: “O Fim do Homem Soviético”, de Svetlana Alexievich
(Sesc Belenzinho. R. Padre Adelino, 1000 - Belenzinho)

Clube de Leitura Folha - Eduardo Anizelli/Folhapress

24/4, às 19h - Clube de Leitura Folha: “Luxúria”, de Fernando Bonassi
(Tapera Taperá. Av. São Luís, 187 - República)

24/4, às 19h - Sesc Carmo: “Machado”, de Silvano Santiago
(R. do Carmo, 147 - Sé)

Clube de leitura no Sesc Vila Mariana
Clube de leitura no Sesc Vila Mariana - Julia Parpulov/Divulgação

26/4, às 19h30 - Sesc Vila Mariana: “Flores de Alvenaria”, de Sérgio Vaz
(R. Pelotas, 141 - Vila Mariana)

29/4, às 15h - Café Literário: “A Insustentável Leveza do Ser”, de Milan Kundera
(Biblioteca Mário de Andrade. R. da Consolação, 94 - Centro)

 

ONDE EMPRESTAR LIVROS 
Alternativas às bibliotecas tradicionais

Bibliosesc
No programa de incentivo à leitura do Sesc, caminhões com livros circulam pela cidade com acervo para empréstimo. A cada 15 dias, voltam aos mesmos locais para a devolução. 
Saiba mais em sescsp.org.br

Biblioteca Livro Livre
Na calçada da universidade ESPM, na Vila Mariana, uma biblioteca aberta ao público 24 horas por dia foi inaugurada em fevereiro.
Rua Dr. Álvaro Alvim, 123, Vila Mariana, zona sul. 24 horas

Leitura na ViaQuatro
Em todas as estações da linha 4-amarela do metrô, há uma pequena prateleira em que o público pode deixar ou retirar livros para doação. 
Mais informações em viaquatro.com.br

Ninho de Livro
O projeto de bibliotecas colaborativas instalou casinhas de passarinho em parques e postes da cidade, onde é possível pegar ou deixar um livro.
Saiba mais em ninhodelivro.com.br

Biblioteca Viva 
A Secretaria Municipal de Cultura promove atividades culturais em 54 bibliotecas da cidade, como o show da rapper Lurdes da Luz, na Biblioteca Cora Coralina, em Guaianases, no sábado (7).
Rua Otelo Augusto Ribeiro, 113, Guaianases, zona leste, tel. 2557-8004. Sáb. (7): 14h. Confira programação das bibliotecas em prefeitura.sp.gov.br

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas

Ver mais