Jornada do Patrimônio resgata memórias de SP e oferece mais de mil atividades

Evento neste fim de semana é espalhado por mais de 500 pontos da capital; confira destaques

Amanda Nogueira
São Paulo

​​

“Quando de um colégio, deu-se a fundação/ Nasceu a capital de um estado desta nação”. A letra de “Isto É São Paulo”, do grupo de samba Demônios da Garoa, remete à construção do Pátio do Colégio, no Centro, e evoca os primórdios da fundação da cidade paulistana. Essa e outras histórias são o cerne da quinta edição da Jornada do Patrimônio, que acontece neste sábado (17) e domingo (18).

Sob o tema Memórias Paulistanas, a programação tem mais de mil atividades gratuitas em mais de 500 pontos da cidade. Além de fomentar visitas a imóveis tombados, como faz desde a primeira edição, em 2015, o evento promove espetáculos itinerantes a céu aberto por polos e marcos da capital.

A principal atração da programação é o Grande Cortejo Memória Paulistana, que percorrerá o triângulo histórico, no Centro, com atores interpretando paulistanos ilustres.

Outro destaque é a visita a cenários icônicos utilizados em gravação de novelas, séries e filmes. O percurso será guiado pela cineasta e presidente da Spcine, Laís Bodanzky.

De acordo com o secretário municipal de Cultura, Alê Youssef, a Jornada tem como intuito criar uma relação de pertencimento da população com a cidade. “É um projeto permanente de conexão e afetividade”, diz. 

Para ele, as memórias resgatadas evidenciam o multiculturalismo do paulistano. “São histórias de luta e de vínculo entre cultura e ativismo, com ações de movimentos sociais produzindo um caldo cultural relevante.”

Esta edição também marca o lançamento do projeto Memória Paulistana, que irá sinalizar pontos da capital com placas que revelem fatos, memórias de grupos e linguagens artísticas. Serão destacados, por exemplo, personagens como Adoniran Barbosa, episódios como as Diretas Já e locais como o largo da Forca, atual praça da Liberdade.

“Trata-se de uma política contundente de afirmação da nossa história nesse momento de tentativa de revisionismo”, diz Youssef.

A expectativa é a de que o evento atraia cerca de 200 mil pessoas, oito vezes mais do que a edição anterior. Segundo o secretário, foram investidos R$ 1,18 milhão proveniente das secretarias de Cultura e de Turismo.

Jornada do Patrimônio - Memórias Paulistanas. Sáb. e dom. Grátis. Veja programação completa em jornadasp.com.

 
Edifício Sampaio Moreira, que será ponto de encontro do Grande Cortejo da Memória Paulistana
Edifício Sampaio Moreira, que será ponto de encontro do Grande Cortejo da Memória Paulistana - Henrique Manreza/Folhapress

CENTRO

Grande Cortejo da Memória Paulistana
Mesclando dramaturgia e música, o espetáculo conta anais do triângulo histórico e passa por pontos como o Solar da Marquesa de Santos e o Edifício Sampaio Moreira (foto). Atores interpretam personagens ilustres, como o poeta Mário de Andrade (Pascoal da Conceição). Participam grupos como o Bloco Ilú Inã e a bateria da Vai-Vai, além da cantora e pianista Cida Moreira.
Ponto de encontro: lgo. Pátio do Colégio, 2, Sé, região central. Sáb. (17): 15h.

Festas

Abertura
A festa Pratododia All Stars dá início à Jornada do Patrimônio neste sábado (17). Em vez de se reunirem no Boteco Pratododia, como fazem desde 2014, os DJs Carlu, Julião Pimenta, Lih Lima e Nuts tocam no Beco do Pinto, travessa entre os imóveis históricos Casa Número Um e Solar da Marquesa de Santos.
Beco do Pinto - Lgo. Pátio do Colégio, 136b, Sé. Sex. (16): 18h às 22h.

Igreja Nossa Senhora do Ó, ponto de encontro do Cortejo de Memória da Zona Norte
Igreja Nossa Senhora do Ó, ponto de encontro do Cortejo de Memória da Zona Norte - Rubens Cavallari/Folhapress

 

Encerramento
Duas atrações encerram o evento no domingo (18), no Mirante Nove de Julho: às 16h, os DJs Dandan, Marco e Nyack comandam a festa Discopédia. Às 20h, haverá exibição de “São Paulo, Sociedade Anônima”, drama de 1965 dirigido pelo cineasta Luís Sérgio Person.
Mirante Nove de Julho - Rua Carlos Comenale, s/n, Bela Vista. Dom. (18): 16h.

Roteiros de Memórias

As Primeiras Igrejas de São Paulo
O passeio de três horas apresenta cinco das mais antigas igrejas da cidade: a Paróquia São Francisco de Assis, a Igreja Santo Antônio, a Igreja Nossa Senhora do Carmo, a Igreja Nossa Senhora da Boa Morte e a Igreja São Gonçalo. Além de abordar as características arquitetônicas e os estilos das ordens religiosas presentes nestas construções coloniais, a atividade também joga luz sobre obras de mestres santeiros da região.
Ponto de Encontro: Santuário São Francisco - Largo São Francisco, 133, Sé. Dom. (18): 9h e 14h. 25 vagas.

Em Busca dos Modernistas: História, Arte e Literatura pelas Ruas do Centro
O roteiro aborda a influência dos modernistas nas transformações ocorridas na cidade durante as primeiras décadas do século 20. A rota contempla locais frequentados por ícones do modernismo, como os escritores Oswald de Andrade e Mário de Andrade e as pintoras Tarsila do Amaral e Anita Malfatti.
Ponto de Encontro: Café Girondino - Rua Boa Vista, 365. Dom. (18): 10h. 25 vagas.

Futebol: Curiosidades e Personagens do Centro Velho, por Charles Miller
Considerado pai do futebol no Brasil, o personagem de Charles Miller é que conduz a narrativa sobre a relação do centro velho com o esporte. Entre outras curiosidades, a atração revelará qual é o time tocante ao Edifício Matarazzo e qual a ligação do Patrono da Independência, José Bonifácio, com o futebol.
Ponto de Encontro: Edifício Matarazzo - Viaduto do Chá, 15, Sé. Dom. (18): 10h. 40 vagas.

São Paulo Audiovisual
Guiado pela cineasta e diretora da Spcine, Laís Bodanzky, assim como por uma equipe da São Paulo Film Commission, o percurso leva a 20 pontos icônicos utilizados como cenários de produções audiovisuais. 
São abordadas, por exemplo, locações do filme “Ensaio Sobre a Cegueira” e das séries “Black Mirror” e “Coisa Mais Linda”.
Ponto de Encontro: Edifício Conde Prates - R. Líbero Badaró, 293, região central. Sáb. (17): 10 às 12h. 50 vagas.

ZONA NORTE

Cortejo de Memória da Zona Norte
O roteiro destaca as heranças culturais da região, como as obras do artista plástico Salvador Ligabue na Igreja Nossa Senhora do Ó (foto) e as celebrações da Folia de Reis e da Festa do Divino. O passeio termina com roda de choro do compositor e cavaquinista Fê Braga e o grupo Bando Bom na Casa de Cultura da Freguesia do Ó.
Igreja Nossa Senhora do Ó - Lgo. da Matriz Nossa Senhora do Ó, s/nº, Freguesia do Ó, região norte. Dom. (18): 13h.

 

Filmes

Jaçanã e o Adoniran
Parte da programação do circuito Spcine, haverá exibição do curta-metragem dirigido por Rogério Nunes em 2012. O filme apresenta o bairro e o trem que inspiraram o clássico “Trem das Onze”, de Adoniran Barbosa.
CEU Jaçanã - R. Francisca Espósito Tonetti, 105. Dom. (18): 17h.

Jaraguá - Terra sem Mal
Dirigido por Nelma Salomão e Rodrigo Gontijo, o documentário de 2008 é composto por entrevistas com moradores e frequentadores do bairro e expõe o cotidiano de duas aldeias indígenas da etnia guarani mbya, no Pico do Jaraguá, um dos cartões postais da cidade, suas interações e impactos sofridos  com a cultura do homem branco.
CEU Vila Atlântica - R. Cel. José Venâncio Dias, 840, Jaraguá. Dom. (18): 17h.

Oficina

Observação do Céu
A oficina resgata uma das antigas funções do Sítio Morrinhos, que contou com um observatório astronômico até 1941. A atividade conta com narração da história do Profeta José e explicação do simbolismo medieval de Vênus para estimular os participantes em uma experiência imaginativa.
Sítio Morrinhos - r. Santo Anselmo, 102, Jardim São Bento. Sáb. (17): 15h.

Roteiros de memória

Amor Tombado, Caça Noturno e Caça Tombo
O coletivo Akangatu promove três atividades nas dependências da Biblioteca Álvares de Azevedo, considerada uma das instituições culturais mais antigas da região. Além de conhecerem histórias do local, participantes podem compartilhar suas próprias memórias do bairro com máquinas de escrever e caneta de pena em “Amor Tombado”. Já a atividade “Caça Noturno” promove uma busca ao tesouro patrimonial a partir de um mapa com pistas —uma variação lúdica do mesmo passeio, “Caça Tombo”, é voltada a crianças dos 6 aos 14 anos.
Ponto de Encontro: Biblioteca Álvares de Azevedo - Pça. Joaquim José da Nova, s/nº, Vila Maria. Amor Tombado. Sáb. (17): 15h. Dom. (18): 14h. Caça Noturno. Sáb. (17): 19h. Caça Tombo. Sáb. (17): 14h. 20 vagas.

Memória Ressignificada: um Passeio pelo Parque da Juventude
A atividade percorre o complexo cultural construído no lugar da antiga prisão do Carandiru, desativada em 2002. O passeio mostra modificações arquitetônicas sofridas e conta a história da penitenciária.
Ponto de Encontro: Biblioteca São Paulo - Av. Cruzeiro do Sul, 2630, Santana. Sáb. (17): 10h. 10 vagas.

Percorrendo os Coretos de Dominó da Freguesia do Ó
A atividade registra em curta-metragem a tradição do jogo de dominó e dama praticada em coretos da região. Participantes devem autorizar o uso de imagem.
Ponto de Encontro: Coreto de dominó - Rua João Cordeiro, s/nº, Freguesia do Ó. Sáb. (17) e dom. (18): 9h. 20 vagas.

Trem das 11 - Estação Pedra Branca
A trilha pretende mostrar trechos da linha Tramway da Cantareira ignorados pela canção “Trem das Onze”, de Adoniran Barbosa. Entre os pontos, estão o Arboreto da Vila Amália, no Horto Florestal, e o bairro da Pedra Branca.
Ponto de Encontro: Paróquia Santa Cruz - Av. Santa Inês, 2.229, Parque Mandaqui. Sáb. (17): 9h e 14h. 40 vagas.

Coreto em Santo Amaro, ponto de encontro do Cortejo de Memória da Zona Sul
Coreto em Santo Amaro, ponto de encontro do Cortejo de Memória da Zona Sul - Rogerio Canella/Folhapress

 

 

ZONA SUL

Cortejo de Memória da Zona Sul
Personagens como o poeta e dramaturgo Paulo Eiró e o escultor Júlio Guerra são lembrados na rota que destrincha o centro histórico de Santo Amaro. Entre as manifestações culturais do distrito, são destacadas as tradicionais romarias iniciadas no século 19. Participam o grupo Maracatu Ouro do Congo e o rapper indígena Kunumi MC, de Parelheiros.
Ponto de encontro: Centro Cultural Santo Amaro - Av. João Dias, 822, Santo Amaro, região sul. Dom. (18): 14h.

Filme

Capão Redondo – Sintonia da Quebrada
Parte do projeto História dos Bairros de São Paulo, que documentou 26 bairros da capital paulista e agora é exibido no circuito Spcine, o curta-metragem dirigido por Camilo Tavares em 2006 conta como o Capão Redondo se tornou o bairro mais populoso da cidade. Com músicas de Samba da Vela e Z’Africa Brasil, o filme menciona os quilombos, a cultura hip-hop e os cordéis da região, entre outros assuntos e episódios.
CEU Feitiço da Vila - R. Feitiço da Vila, 399, Chácara Santa Maria. Dom. (18): 17h.

Roteiros de memória
As Transformações do Ipiranga e a Memória da Independência
O roteiro percorre o parque da Independência, observando as construções que constituem a memória sobre o passado da cidade e do país. O passeio tem início em frente ao Museu do Ipiranga, edifício-monumento criado para ser um marco da Independência do Brasil, atualmente fechado para restauros. A atração deve abordar a criação do Monumento à Independência e a canalização do riacho do Ipiranga, além de apresentar a Cripta Imperial, que abriga os restos mortais do imperador Dom Pedro I, entre outros aspectos do imaginário do Sete de Setembro de 1822.
Ponto de Encontro: Museu do Ipiranga - Parque da Independência, Ipiranga. Sáb. (17) e dom. (18): 10h. 25 vagas.

O Museu Afro Brasil como Terreiro Urbano
A proposta da atividade é discutir conceitos relacionados à identidade afro-brasileira durante uma visita ao Museu Afro Brasil. Ao final, com uma máquina de escrever, participantes são convidados 
a criar palavras de origens africanas e montar uma instalação no parque Ibirapuera.
Ponto de Encontro: Museu Afro Brasil - Av. Pedro Álvares Cabral (portão 10), s/nº. Dom. (18): 10h e 14h. 20 vagas.

Os Noturnos - Um Roteiro Assombrado
Inspirada em obras literárias de terror, a atração pretende estimular a imaginação dos participantes com um passeio pelo parque da Aclimação, cenário que inspirou “Os Noturnos”, de Flávia Muniz. O livro infanto-juvenil narra a aventura de um jovem que se depara com um grupo de vampiros em um parque próximo de sua casa.
Ponto de Encontro: Concha Acústica do Parque da Aclimação - R. Muniz de Sousa, 1.119. Sáb. (17) e Dom. (18): 16h. 20 vagas.

Jornadinha com os Bebês
Voltado para tutores com bebês de até três anos, o passeio no parque do Ibirapuera tem início com brincadeiras na Oca (Pavilhão Lucas Nogueira Garcez) e passa pelo Museu Afro Brasil e pelo entorno do planetário Aristóteles Orsini, onde, ao fim, há um piquenique colaborativo.
Ponto de encontro: Oca Ibirapuera – Av. Pedro Álvares Cabral, s/nº, Vila Mariana. Dom. (18): 14h. 20 vagas.

Zona de Impacto
O roteiro leva os participantes até um mirante para observar do alto a Cratera de Colônia, principal atração do patrimônio geológico da cidade, localizada na região de Parelheiros. Causado por um objeto vindo do ceú, o buraco é habitado por cerca de 40 mil moradores do bairro Vargem Grande.
Ponto de encontro: Coração do Vargem Grande - Estrada da Vargem Grande. Sáb. (17) e dom. (18): 9h. 10 vagas.

 
Igreja de Nossa Senhora do Rosário dos Homens Pretos, ponto de encontro do Cortejo de Memória da Zona Leste
Igreja de Nossa Senhora do Rosário dos Homens Pretos, ponto de encontro do Cortejo de Memória da Zona Leste - Alberto Rocha/Folhapress

ZONA LESTE

Cortejo de Memória da Zona Leste
O percurso acontece no centro histórico da Penha como parte do Festival Tombamento, que celebra o patrimônio e a pluralidade de origens dos povos da região. A rota é ambientada com ritmos de manifestações religiosas e culturais de grupos como o Cordão Sucatas Ambulantes, Folia de Reis do Oriente da Vila Nhocuné e Jongo dos Guaianas.
Ponto de encontro: Igreja de Nossa Senhora do Rosário dos Homens Pretos - Largo do Rosário, s/nº. Dom. (18): 15h.

Filme

Ermelino é Luz
O documentário dirigido pelo cineasta Pedro Dantas contempla depoimentos de moradores e líderes de movimentos e associações do bairro Ermelino Matarazzo. Além das filmagens, que incluem cenas do bairro vizinho São Miguel Paulista, a trilha sonora também foi criada a partir de captações na região.
CEU Quinta do Sol - Av. Luiz Imparato, 564, Parque Cisper. Dom. (18): 17h. 

Teatro

Meu Jardim
Indicada para crianças de até três anos, a peça do grupo Sobrevento se baseia na obra “O Jardim de Babaï”, da autora belga de origem iraniana Mandana Sadat, e conta a história de um viajante que, entediado, decide criar um jardim no meio de um deserto. As crianças são incentivadas a participar do espetáculo, interagindo com o elenco e elementos do cenário.
Sobrevento - R. Coronel Albino Bairao, 42, Belenzinho. Dom. (18): 10h. Livre. 40 min. 40 lugares. Retirar ingr. uma hora antes.

Roteiros de memórias

A Casa da Minha Avó: Caça aos Tesouros Arquitetônicos da Mooca
Voltada a adultos e crianças, a atividade se utiliza de fotos e ilustrações para promover uma caça a tesouros arquitetônicos pelas ruas da Mooca. A ideia é apresentar de forma lúdica aos participantes as moradias construídas no início do século 20, que, embora não sejam tombadas, constituem a identidade do bairro.
Ponto de Encontro: paróquia São Rafael - Largo São Rafael, s/nº, Mooca. Dom. (18): 11h e 15h. 30 vagas.

Olhares do Novo e Antigo Brás
O roteiro aborda as mudanças sofridas pelos bairros Brás e Mooca nos últimos anos em decorrência da desativação de indústrias e do aumento da população local. A atividade conta ainda a história dos imigrantes que se estabeleceram na região e debate políticas de preservação das características destes distritos.
Ponto de Encontro: metrô Brás (saída da r. Domingos Paiva). Sáb. (17) e dom. (18): 14h e 16h30. 20 vagas.

Pelas Ruas da Vila Maria Zélia
A atividade conta a história da Vila Maria Zélia, primeira vila operária da cidade, construída no início do século 20, durante a era dos cortiços. O percurso aborda a relação da região com a industrialização e a transformação urbana da cidade e destaca aspectos da arquitetura local, passando por pontos como a capela de São José e o Centro de Memória Vila Maria Zélia.
Ponto de encontro: r. Mário Costa, 13, Belenzinho. Dom. (18): 12h. 30 vagas.

Voz da Leste
O roteiro acontece com propostas diferentes em cada dia da Jornada do Patrimônio. No sábado (17), a atividade propõe a análise de memórias e fotografias antigas do bairro e uma discussão sobre histórias de pontos como a praça Silvia Teles, o antigo cinema, o Grêmio Recreativo Cultural Social Escola de Samba Unidos de Santa Bárbara e o Parque Ecológico do Tietê. Já no domingo, a atração estimula os participantes a criarem mapas afetivos com suas próprias memórias do bairro, podendo levar o trabalho para casa.
Ponto de Encontro: Casa de Cultura do Itaim Paulista - r. Monte Camberela, 490, Vila Silva Teles. Sáb. (17) e dom. (18): 15h. 20 vagas.

 
 
Bloco Pilantragi, que fará parte do Cortejo de Memória da Zona Oeste
Bloco Pilantragi, que fará parte do Cortejo de Memória da Zona Oeste - Fernando Genaro/Folhapress

ZONA OESTE

Cortejo de Memória da Zona Oeste
A rota, que tem início com apresentação das Caixeiras da Família Menezes
e da Sarrabulho Tambor de Crioula, ocupa parques e espaços culturais da região com celebrações de danças e festas populares. Os tradicionais blocos que colocam São Paulo no mapa do Carnaval brasileiro figuram no passeio com Pilantragi (foto), Vai Quem Quer e Arrianu Suassunga. 
Ponto de encontro: Parque Previdência - r. Pedro Peccinini, 88. Sáb. (17): 15h30.

Oficina

Laboratório de Bioconstrução
Realizada pelo gestor ambiental Ricardo Benitez e pela artista plástica Taís Cabral Monteiro, a oficina resgata técnicas tradicionais de construção com matérias primas 100% naturais. Outro atrativo da atividade é o próprio lugar em que ela será conduzida: a Casa do Sertanista, no Museu da Cidade, que é remanescente do período colonial brasileiro, datada de meados do século 17 e foi construída com taipa de pilão.
Casa do Sertanista – Museu da Cidade - Praça Ênio Barbato, s/nº, Caxingui. Sáb. (17): 10h. Dom. (18): 14h.

Teatro

A Noite que a Morte Dançou
Mesclando dança, elementos circenses e música, o grupo Brincante encena um conto africano sobre dois irmãos gêmeos que, com companheirismo, contornam a visita da morte em sua cidade. A peça conta com interação do público —uma oficina no local estimula criações coletivas para integrar o espetáculo.
Instituto Brincante - Rua Purpurina, 412, Vila Madalena. Dom. (18): 19h. Livre. 45 lugares. Retirar ingr. uma hora antes.

Roteiros de memórias

Estilo Urbano: Dos Hippies aos Hipsters
Da boêmia intelectual à especulação imobiliária, o passeio abordará a transformação histórica da Vila Madalena desde os anos 1970, mencionando pontos como a Mercearia São Pedro, os grafites e a onda de lojas de slow fashion.
Ponto de Encontro: Mercearia São Pedro - R. Rodesia, 34, Vila Madalena. Sáb. (17): 11h. 12 vagas.

São Paulo modernista: A Criação da USP
Antiga fazenda às margens do rio Pinheiros e uma das maiores reservas da Mata Atlântica da cidade, a Universidade de São Paulo terá a história de sua fundação contada nesse passeio por seu campus. Com uso de mapas e fotografias antigas, participantes visitarão prédios tombados como o Edifício Vilanova Artigas (onde funciona a Faculdade de Arquitetura), o monumento a Ramos de Azevedo e o Jardim de Esculturas no antigo prédio do Museu de Arte Contemporânea.
Ponto de Encontro: Portaria 1 da USP - Praça Prof. Reynaldo Porchat, s/nº, Butantã. Sáb. (17): 9h e 14h. 30 vagas.

Rota da Liberdade
O roteiro propõe uma reflexão sobre a ditadura militar de 1964, passando por locais como a delegacia onde já funcionou o DOI-Codi e marcos como a pedra na alameda Casa Branca que sinaliza onde o guerrilheiro Carlos Marighella teria sido assassinado. A rota desembocará no edifício do Memorial da Resistência.
Ponto de Encontro: Alameda Casa Branca, 800, Jardim Paulista. Sáb. (17): 10h. 15 vagas.

Sabe Qual é a Banda Mais Antiga da Cidade? A da Lapa
A caminhada resgatará memórias da região de onde surgiu a centenária Corporação Musical Operária da Lapa, mais conhecida como a Banda da Lapa. O passeio tem início e fim na sede do grupo musical fundado em 1881, tombada como patrimônio cultural da cidade, e contará com uma apresentação da banda. 
Ponto de Encontro: Rua Joaquim Machado, 99, Lapa. Sáb.(17): 11h. 50 vagas.

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas

Ver mais